24.6 C
Uberlândia
quinta-feira, abril 18, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosBioestimulantes retêm a florada cafeeira

Bioestimulantes retêm a florada cafeeira

Crédito: Shutterstock

Mariana Thereza Rodrigues Viana
Engenheira agrônoma e doutora em Fitotecnia – Universidade Federal de Lavras (UFLA)
marianatrv@gmail.com
Harianna Paula Alves de Azevedo
Doutora em Fitotecnia – UFLA e professora Adjunta – Faculdade de Ciências e Tecnologias de Campos Gerais (FACICA)
harianna_tp@hotmail.com

A cafeicultura atualmente tem buscado obter uma cadeia produtiva mais eficiente e competitiva no mercado. Os cafeicultores brasileiros, cada dia mais, tentam adotar manejos visando à produção sustentável.

O uso de bioestimulantes tem crescido nestes tipos de agricultura. Tais produtos podem apresentar substâncias puras, compostos e diversas formulações, com microrganismos, reguladores de crescimento de plantas, enzimas, oligoelementos, extratos de algas, dentre vários outros.

Eles estimulam os processos naturais da planta, assim, aumentam a absorção de nutrientes e o aproveitamento destes, melhoram a qualidade de colheita, beneficiando o rendimento e vigor das plantas, além de aumentar a tolerância aos estresses abióticos e bióticos.

Florada

No café, a florada é o estágio em que a planta se apresenta mais sensível às adversidades, e sua indução depende completamente dos fatores ambientais. É necessário o conhecimento dos processos fisiológicos e fenológicos das plantas, pois é quando a planta define seu potencial produtivo.

As flores saem das gemas seriadas localizadas nos nós dos ramos plagiotrópicos. Quanto maior a quantidade de nós nos ramos, mais flores e, consequentemente, mais frutos.

Pesquisas com o uso de bioestimulantes na cultura do café mostram efetivos resultados na estimulação da brotação das gemas, promoção do equilíbrio hormonal, melhora na atividade fotossintética, estímulo ao crescimento das raízes e desenvolvimento das plantas.

Assim, tornam a planta mais vigorosa e, com isso, mais tolerante principalmente às adversidades climáticas que o setor tem sofrido nos últimos anos.

Na florada do cafeeiro, os bioestimulantes auxiliam retendo a florada na planta de maneira direta e indireta com melhorias como um todo. Além de ajudarem na uniformização das floradas, aumentam a porcentagem de frutos cereja na colheita.

Alguns estudos também mostraram que o uso dos bioestimulantes aumenta o tamanho dos grãos e, consequentemente, melhorar a qualidade da bebida.

Opções

Os bioestimulantes possuem moléculas de menor tamanho e peso, e apresentam seus efeitos em baixíssimas concentrações. Realizam-se diluições na ordem de 1:1000 ou mais, com isso, não há a possibilidade dos efeitos serem associados a uma função de nutrição direta, como dos fertilizantes.

Devido a essa característica, são muito móveis nas plantas, podendo ser aplicados via solo ou foliar.

Atualmente, o mercado possui uma variedade de produtos bioestimulantes de plantas para todo o ciclo de produção do café. Alguns apresentam compatibilidade para serem aplicados conjuntamente com outros produtos, como fungicidas, inseticidas e fertilizantes, assim não onerando além do que já será feito na lavoura.

Custo-benefício

O custo-benefício destes produtos tem se mostrado favorável. Porém, deve-se sempre lembrar que esses produtos não substituem os fertilizantes, mas somente auxiliam, deixando o cafeeiro mais equilibrado nutricionalmente.

Acredita-se que apresentem um efeito cumulativo nas plantas, assim não são produtos com efeitos imediatos, e sim a longo prazo.

ARTIGOS RELACIONADOS

Potencial dos biológicos na cafeicultura

Para o professor Dr. Gilberto de Oliveira Mendes, da Universidade Federal de Uberlândia, os produtos biológicos são como uma nova ferramenta para o manejo de pragas e doenças na cafeicultura.

Como cuidar do cafeeiro com equilíbrio nutricional?

O mês de setembro marca o final da safra de café 2020/21. Segundo dados divulgados pela Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (Cooxupé), que é a maior do segmento, com sede no Sul de Minas e tendo mais de 11 mil cooperados, foram colhidos 92,54% da safra de café 2020, conforme levantamento divulgado na primeira semana de setembro.

Agroflex no Bejo a Campo 2023

Bejo a Campo 🤝 Agroflex A Agroflex marcou presença no Bejo a Campo, de 22 a 24 de setembro, e levou para lá o futuro da agricultura!

Fertilizantes organominerais diminuem perdas por volatilização de nitrogênio

Vanessa Junia Machado vanessajm@unipam.edu.br Carlos Henrique Eiterer de Souza carloshenrique@unipam.edu.br Engenheiros agrônomos, doutores e professores do Centro Universitário de Patos de Minas (UNIPAM) O nitrogênio figura entre...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!