27.6 C
Uberlândia
sábado, abril 20, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesBioinsumos: produtividade e a sustentabilidade no agronegócio

Bioinsumos: produtividade e a sustentabilidade no agronegócio

De acordo com a Abisolo, esses insumos reduzem os estresses abióticos dos cultivos.

Biofertilizantes são produtos que contém princípio ativo ou agente orgânico, isento de substâncias agrotóxicas, capaz de atuar, direta ou indiretamente, sobre o todo ou parte das plantas cultivadas, elevando a sua produtividade, sem ter em conta o seu valor hormonal ou estimulante. Eles integram um dos segmentos representados pela Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal (Abisolo).

Trata-se de uma indústria com um portifólio de soluções aptas a reduzir a dependência do Brasil dos insumos importados, a melhorar os indicadores de sustentabilidade na agricultura e principalmente contribuir com a fisiologia vegetal ao estimular processos metabólicos que melhoram a adaptação das plantas ao ambiente e o aproveitamento de fertilizantes.

“No segmento de biofertilizantes e de produtos que contém biofertilizantes o crescimento médio foi de 36% ao ano, entre os anos de 2019 e 2022, quando atingiram o faturamento de R$ 4,8 bilhões. Os resultados de produtividade e de qualidade obtidos a partir da sua utilização são evidentes e a adoção desses produtos só vai aumentar”, analisa o presidente do Conselho Deliberativo da entidade, Clorialdo Roberto Levrero. Os biofertilizantes são produtos naturais que se destacam pelos efeitos fisiológicos positivos, que auxiliam as plantas a expressar o seu máximo potencial genético.

Para esclarecer dúvidas sobre biofertilizantes, a Abisolo publicou um vídeo, em seu canal no Youtube. No início, o vídeo informa que biofertilizantes são produtos feitos com substâncias naturais que atuam no metabolismo das plantas, ajudando-as a cumprir, com maior facilidade, seus processos produtivos.

A adoção dos biofertilizantes nos mais diversos cultivos ajuda a melhorar o sistema radicular, o crescimento vegetativo, a floração, o pegamento e o enchimento dos frutos e dos grãos. O vídeo mostra essas contribuições e destaca, ainda, que os biofertilizantes colaboram para que as plantas consigam enfrentar os desafios impostos pelas mudanças climáticas.

O material produzido pela Abisolo descreve que os extratos de algas, os aminoácidos, substâncias húmicas e extratos vegetais são exemplos de fontes biofertilizantes, que podem ser líquidos ou sólidos e podem ser aplicados nas folhas, no solo, nas sementes, por meio da fertirrigação e hidroponia.

O vídeo pode ser conferido no canal oficial da Abisolo no Youtube ou clicando no link abaixo:

ARTIGOS RELACIONADOS

Bioinsumos promovem sustentabilidade sem afetar produtividade

Soluções que já estão no escopo do agro brasileiro podem ser escolhas eficientes na formação de lavouras sustentáveis, que contribuirão com a transformação dos sistemas alimentares.

Congresso cotonicultor comemora safra recorde

O Congresso Brasileiro do Algodão está marcado para acontecer no período de 27 a 29 de agosto, em Goiânia Em clima de safra recorde da produção...

Por que é urgente adotar fontes de energia limpa?

A adoção de fontes de energia limpa é urgente para preservar o meio ambiente e garantir um futuro sustentável para as próximas gerações.

Campanha defende parceria entre elos da cadeia produtiva agrícola

Crescimento sustentável depende do envolvimento de vários setores do agronegócio, aponta nova campanha corporativa da Alltech Crop Science Alcançar maiores índices de produção, volume de...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!