20.6 C
Uberlândia
sábado, abril 20, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesCarne bovina mato-grossense atrai investidores

Carne bovina mato-grossense atrai investidores

Imac recebe diretoria da Sinomach em Cuiabá e estreita relações com as indústrias de proteína animal

As potencialidades produtivas de Mato Grosso têm atraído cada vez mais investidores asiáticos. Sabendo dessas oportunidades, a companhia chinesa Sinomach Hainan Development cumpriu agenda em Cuiabá, entre os dias 22 e 24 de junho, e se reuniu com as principais potências de commodities do agro para fechar negócios.

A visita dos empresários chineses à Cuiabá é consequência da Missão Internacional China realizada pelo Instituto Mato-grossense da Carne (Imac), que promove a cadeia da carne bovina sustentável de Mato Grosso junto às empresas e representações provinciais na Ásia.

Créditos: Divulgação

A programação da comitiva em Cuiabá contou com visitas nos principais frigoríficos da capital e região. Os chineses conheceram de perto mais sobre a produção da cadeia de carne no estado, que é referência internacional.

E toda essa aproximação serve para melhorar e aumentar a parceria comercial entre Mato Grosso e China, que já é o maior importador do agronegócio mato-grossense.

“A visita da delegação chinesa da empresa Sinomach em Mato Grosso evidenciou o grande potencial que o estado possui em atender as demandas chinesas por commodities agrícolas em volume e qualidade. Temos a possibilidade real de ampliar nossas exportações de carne bovina e derivados para a China. Também tivemos a oportunidade durante a visita da delegação de mostrar a qualidade do gado nelore produzido a pasto, com uma degustação de cortes preparados no almoço de encerramento dessa missão comercial”, disse o diretor Técnico Operacional de Operações do Imac, Bruno Andrade.

Sediada em Pequim e na China, a companhia Sinomach é considerada a maior potência na fabricação de máquinas de construção, utilizando produtos de alta tecnologia.

Negociações

Mesmo com a produção própria, a China segue dependendo da importação de outras matérias-primas para alimentação. Mato Grosso tem grande potencial para atender a esta demanda, com rebanho comercial de 34 milhões de animais.

Em visita ao Frigorífico Sul – Frigosul instalada em Várzea Grande, os empresários chineses sinalizaram interesse em importar a carne produzida pela planta, que aguarda habilitação para o mercado chinês.

“Esperamos sucesso nas negociações porque nós temos a qualidade do gado de Mato Grosso, que está nivelado com os melhores rebanhos, fechando parceria com os chineses com certeza teremos aumento da produção. É uma grande oportunidade e anseio de toda a classe de frigorífico poder abrir a planta para exportação, porque garante empresa e gera divisas para o Estado, é muito importante a abertura do mercado principalmente para a China, destacou o gerente administrativo, Jorge Brandão.

Ainda durante a agenda, a companhia chinesa assinou um termo de cooperação com o Governo de Mato Grosso que prevê colaboração no comércio de produtos agrícolas e engenharia agrícola, em infraestrutura de novas energias e inovação tecnológica. O acordo foi assinado pelo CEO da estatal Sinomach Hainan Development, o senhor Cai Jibo e o governador Mauro Mendes. Presidentes de entidades do setor produtivo rubricaram como testemunhas.

ARTIGOS RELACIONADOS

Melhoramento genético promove qualidade da carne do produtor ao consumidor

Com o mercado da carne aquecido, a produção na ponta também busca garantir a qualidade do produto que chega ao consumidor final.

Manutenção preventiva da contenção bovina garante bem-estar e lucratividade nas fazendas

Redução de riscos com lesões e acidentes é uma das consequências positivas de revisar periodicamente o equipamento

Consumo de carne bovina despenca no Brasil, mas exportações crescem

As rotas do comércio internacional de carne bovina estão em plena transformação, em um cenário que começou a se desenhar em 2022 e deve se acentuar ao longo deste ano. Países altamente carnívoros estão reduzindo o consumo do alimento. Por outro lado, nações que tinham uma dieta baseada em outros tipos de proteína, como a China, têm expandido sua participação neste mercado, ampliando seus volumes de importação.

Agronegócio responde por 72% das exportações

O agronegócio segue como uma das grandes forças que movem a economia de Santa Catarina. No primeiro semestre de 2020, o setor respondeu por 72% das exportações catarinenses, com um faturamento que passa de US$ 2,87 bilhões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!