29.4 C
Uberlândia
quarta-feira, fevereiro 28, 2024
- Publicidade -
InícioNotíciasCopercampos e Embrapa Trigo desenvolvem projeto para qualificar o manejo de solo...

Copercampos e Embrapa Trigo desenvolvem projeto para qualificar o manejo de solo em SC

Diagnóstico está sendo realizado em 12 talhões em propriedades de associados da Copercampos.

Coleta das amostras
Crédito André Amaral

Uma parceria entre a Embrapa Trigo e a Copercampos vai gerar estratégias para qualificar o manejo do solo na produção rural na região do planalto serrano de Santa Catarina. A fase de diagnóstico iniciou no final de março, com ações previstas até 2026. 

Um grupo formado por técnicos das Embrapa Trigo e da Copercampos está percorrendo propriedades rurais em cinco municípios na região do planalto serrano de Santa Catarina. O objetivo é coletar amostras de solo para fazer o diagnóstico físico e químico das áreas: “As coletas permitem avaliar fatores relacionados aos processos de degradação física e química do solo, tais como, erosão hídrica, compactação, níveis de fertilidade e matéria orgânica no perfil do solo. Após a análise conjunta das informações levantadas a campo e dos resultados analíticos obtidos em laboratório, serão selecionados os indicadores que melhor descrevem a qualidade do solo”, conta o pesquisador André Amaral. Ele destaca que “baseado no diagnóstico, as informações servirão para propor estratégias para a melhoria do solo e do modelo de produção, visando o incremento de produtividade, além da mitigação e prevenção da degradação física e química do solo”. 

O projeto intitulado “Inovações tecnológicas para mitigar e prevenir a degradação físico-química de solos submetidos ao Plantio Direto no cultivo de espécies anuais na região fisiográfica do Planalto Serrano do Estado de Santa Catarina” pretende promover a conversão do Plantio Direto em Sistema Plantio Direto. O Plantio Direto, introduzido na Região Sul há mais de 50 anos, é uma técnica alternativa de preparo reduzido do solo, especialmente no cultivo de grãos, onde acreditava-se que o uso de trigo ou aveia no inverno e soja no verão seria suficiente para manter as propriedades físicas e químicas do solo. Contudo, com o passar dos anos o monocultivo de soja em sequência a culturas de inverno ou ao pousio, associado ao uso intensivo de corretivos e adubos na superfície, levaram à degradação do solo. Como alternativa, a pesquisa gerou conhecimentos que aprimoram a técnica compondo o Sistema Plantio Direto, que é conceituado como a conjugação de práticas conservacionistas destinadas ao manejo de sistemas agrícolas produtivos, envolvendo erradicação da queima dos restos de cultura; mobilização de solo restrita à linha de semeadura; manutenção dos restos de cultura;  diversificação de espécies; processo colher-semear, mantendo o solo permanentemente coberto, entre outras, adaptadas às realidades regionais. 

Os 12 talhões serão monitorados até outubro de 2026. Após a fase de diagnóstico, os resultados vão servir de apoio para a capacitação de agentes multiplicadores, como a assistência técnica da cooperativa ou lideranças do setor produtivo, com a meta de desencadear o redesenho de modelos de produção associado à implementação de práticas de natureza mecânica e química, que propicie melhoria do solo e gere incremento médio de produtividade. 

De acordo com o Gerente de Assistência Técnica da Copercampos, o engenheiro agrônomo Fabrício Jardim Hennigen, a coleta de amostras de solo é o primeiro passo para execução do projeto. “Estaremos desenvolvendo este projeto inicial em 12 propriedades de associados da Copercampos, a fim de avaliar as características físicas e químicas do solo, em uma metodologia desenvolvida pela Embrapa para estimular a agricultura sustentável com o resgate da adoção do sistema de plantio direto na palha, gerando receitas em produtividade e também viabilizando o ingresso dos associados no mercado de crédito de carbono”, ressalta Fabrício. 

ARTIGOS RELACIONADOS

Cigarrinha e enfezamentos do milho desafiam produtores

Produtores que vão plantar milho, na próxima safra de verão ou na segunda safra, em todo o País ...

EMBRAPII investe em solução inovadora para a indústria cafeeira

Fermentador Jacu Digital é atração no 9°Congresso Brasileiro de Inovação Industrial.

Mariangela Hungria entre os 100 principais cientistas do mundo

A pesquisadora da Embrapa Soja Mariangela Hungria está na primeira posição brasileira e é a única da América do Sul no recém lançado ranking dos 100 principais cientistas em Fitotecnica e Agronomia.

Cultivares de arroz da Embrapa para o Maranhão

Cerca de 80 produtores de arroz do Maranhão tiveram acesso a informações técnico-científicas sobre as principais cultivares de arroz recomendadas para o estado em dia de campo realizado no último dia 8 de abril, na Fazenda Sapucaia em São Mateus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!