Defensivos x fertilizantes

0
48
Lavoura – Crédito: shutterstock

Agrônomo explica a diferença entre os produtos e fala sobre a melhoria dos cultivos quando potencializados na medida correta

O uso de defensivos e fertilizantes na agricultura vem aumentando, segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal  (Abisolo). O faturamento da indústria brasileira de fertilizantes especiais foi de R$ 7,1 bilhões em 2019, apresentando um crescimento de 7,7% em relação ao ano anterior. Já em 2020, a estimativa de avanço da indústria brasileira de insumos voltados para nutrição vegetal foi de 12%, informa o órgão.

Defensivos e fertilizantes atuam de forma diferentes e, por isso, o cuidado no manejo de cada um e a aplicação também são específicos. E qual é a função e aplicação  deles? Segundo o engenheiro agrônomo Michel Butnariu, diretor da Atlantis Agro Science, para ilustrar a principal diferença entre defensivos e fertilizantes, a melhor forma é comparar com os produtos usados pelos seres humanos. 

“Os defensivos seriam os remédios ou as vacinas, substâncias utilizadas para proteger a planta de algum ataque. Eles não agregam valores ou produtividade ao sistema. Já o fertilizante, serve para aumentar capacidades, aumentar potencial produtivo, a perfomance”, diz ele. 

Dentro desse recorte de produtos existe ainda a diferença entre os defensivos e fertilizantes químicos e biológicos. De acordo com Butnariu, os químicos são os produtos sintetizados em laboratórios. Já os biológicos, são os produzidos com ativos biológicos.

Quando falamos sobre esse produtos e produção de alimentos, o agrônomo ressalta que há uma tendência de substituição de produtos químicos por biológicos, ou que tenham conteúdo maior de substâncias orgânicas, em razão das questões ambientais e também do desejo por inovação. No entanto, Butnariu ressalta que se usados corretamente e sem excesso, os produtos químicos proporcionam resultados satisfatórios às produções. 

“Não existe o mal em si mesmo, o mal está no mau uso das coisas. Se você utiliza adequadamente tanto fertilizantes, quanto defensivos, não há problema. Porém, qualquer coisa que seja adicionada ao solo, aplicada a uma planta ou ingerida por um animal em quantidades acima do equilíbrio, causará prejuízos”, alerta o profissional. 

Mais nutrientes

Conforme explicação do diretor da Atlantis Agro Science, se forem respeitadas as dosagem e o chamado intervalo de segurança, a produção de alimentos com a utilização de defensivos e, também dos fertilizantes, é muito segura, devido aos benefícios que tais produtos vão agregar à planta. 

“Vamos falar do benefício de ingerir plantas com mais vitaminas, mais nutrientes, fibras melhores. A ingestão de alimentos cultivados com equilíbrio, cuja a planta foi bem nutrida, vai trazer muitas coisas boas para o organismo”, destaca o profissional.