28.6 C
Uberlândia
sábado, abril 13, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesEntenda a importância de vacinar contra a Influenza Equina

Entenda a importância de vacinar contra a Influenza Equina

Fortalecer o sistema imunológico dos equinos ajuda a lidar com a doença respiratória.

A influenza equina é uma doença respiratória altamente contagiosa e que deixa em alerta muitos criadores e proprietários de cavalos. Além de possibilitar que bactérias oportunistas provoquem outras doenças do trato respiratório destes animais, os equinos acometidos pela influenza precisam ficar em repouso e demoram para retornar às atividades rotineiras.

Créditos: Freepik

O vírus que provoca a doença se espalha rapidamente entre os animais, com contato próximo, com grande potencial para a ocorrência de surtos. “A influenza equina é considerada uma doença de rebanho, com alta capacidade de acometer todos os equinos de um haras, hípica ou da fazenda. Eventos como provas equestres, exposições e romarias podem potencializar a transmissão do vírus entre os animais e causar surtos em todo o território”, alerta Pollyana Braga, médica-veterinária gerente de produtos da linha equestre da Ceva Saúde Animal.

Casos de influenza equina podem ocorrer em qualquer época do ano, mas a maior incidência costuma ser observada durante o inverno e a primavera, épocas do ano em que a barreira natural de defesa do sistema respiratório é mais exigida. “No inverno, o tempo seco tende a fragilizar a mucosa que reveste todo o trato respiratório, já durante a primavera a alta incidência de agentes como o pólen pode irritar as vilosidades dos órgãos respiratórios e deixá-los menos protegidos”, Pollyana explica.

Os sintomas manifestados pelo animal variam de acordo com a sua imunidade, condições ambientais em que ele se encontra e a virulência do agente, mas de forma geral o primeiro sinal da Influenza Equina é febre acima de 41ºC, de início abrupto. Os sinais mais específicos de infecção das vias respiratórias, como corrimento nasal aquoso, tosse seca, lacrimejamento e corrimento ocular, surgem em seguida. A somatória destes sintomas deixa o animal apático, sem apetite e, por consequência, ocorre a perda de peso e redução da performance.

Pollyana explica que, quando o animal contrai a doença, todos os trabalhos e atividades que ele exerce precisam ser pausados e o repouso é indicado, e o tempo deste repouso é determinado pela quantidade de dias em que o animal apresentou febre, sendo 1 dia de febre o equivalente a 1 semana de repouso. Ademais, o retorno às atividades precisa acontecer de maneira gradual, para evitar lesões e outros problemas.

“Apesar de ter um importante impacto na performance dos animais, principalmente dos equinos atletas, a influenza equina não é uma doença com altos índices de mortalidade. Mas, os potros que não possuem anticorpos maternos contra o vírus da influenza e os animais imunocomprometidos, quando contaminados pelo vírus, têm chances de desenvolver complicações e outras doenças pulmonares sérias. Estes são os principais motivos para investir na prevenção da doença, que atualmente é feita por meio da vacinação”, elucida.

No Brasil a vacinação de todos os equinos que participam de eventos esportivos, exposições, leilões e outros acontecimentos em que exista a aglomeração de animais, é obrigatória. O atestado de vacinação contra Influenza Equina é condicional para a emissão do Guia de Transporte Animal (GTA), que autoriza a circulação de animais pelo território nacional. Além disso, os equinos atletas inscritos na Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) e na Federação Equestre Internacional (FEI) tem como obrigação apresentar o comprovante de vacinação anual contra a influenza.

A médica-veterinária reforça a importância da vacinação: “Essas medidas ajudam a conter a doença, mas a vacina contra a influenza deve ser aplicada em todos os animais do plantel, mesmo aqueles que não saem da propriedade e que não precisam do GTA. Isso porque alguns animais podem contrair o vírus sem manifestar os sintomas e atuar como fonte de transmissão para todo o plantel”.

De acordo com a profissional, o ideal é que os animais que participam frequentemente de atividades equestres e têm contato constante com animais de diferentes origens sejam vacinadas no mínimo a cada 6 meses, enquanto os outros animais do plantel podem ter o reforço vacinal anual. As éguas prenhes devem ser vacinadas adicionalmente no terço final da gestação para que o colostro ingerido pelo potro nas primeiras horas de vida seja rico em anticorpos contra a influenza, uma vez que eles serão vacinados efetivamente contra a doença apenas aos 3 meses de idade, com reforço vacinal 28 dias depois.

Ter um sistema imunológico fortalecido é a melhor estratégia para superar a doença e reduzir os impactos que ela pode causar em toda a tropa. Ciente disso, a Ceva Saúde Animal traz em seu portfólio a Tri-Equi®, vacina polivalente que otimiza o protocolo de vacinação dos equinos, atuando na prevenção da Influenza Equina tipos I e II, Encefalomielite Viral Equina (Leste e oeste) e Tétano de uma só vez, fortalecendo a saúde dos equinos e trazendo praticidade para o campo.

ARTIGOS RELACIONADOS

Entenda sobre etapas da agropecuária

Gilson Silverio da Silva explica quais são as principais estratégias adotadas para ter uma fazenda de sucesso

Como facilitar o acesso do produtor às novas tecnologias agropecuárias?

A tecnologia aplicada é realidade no setor agropecuário brasileiro, que vem batendo recordes em produtividade.

Cooperativas agropecuárias gaúchas estão preocupadas com efeitos da estiagem

Segundo a RTC/CCGL em pesquisa junto às áreas técnicas de 21 cooperativas dia 21 de janeiro, os números são preocupantes e existe o temor de repetir a safra 2021/2022 caso não ocorram chuvas generalizadas no Rio Grande do Sul o quanto antes.

Forrageira adaptada ao sombreamento apoia investimento de produtores rurais na ILPF

Pesquisa aponta que determinadas espécies de brachiaria têm favorecido o plantio de capim consorciado, com aumento da produtividade e da sustentabilidade em campo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!