16.6 C
Uberlândia
terça-feira, junho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesExportações brasileiras de carne bovina batem novo recorde em maio

Exportações brasileiras de carne bovina batem novo recorde em maio

Divulgação

Em maio de 2024, o Brasil exportou 240.622 toneladas de carne bovina. Foi o segundo mês consecutivo de recorde no volume exportado, o que movimentou uma soma de US$ 1,056 bilhão. Os dados foram divulgados na tarde desta quinta-feira (06), pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC). De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec), que compila e analisa as informações oficiais, comparado ao mês anterior, o volume embarcado aumentou 1,4% e o faturamento cresceu 1,2%. Os destaques do período incluem as exportações para os Estados Unidos, que cresceram 64,6%, chegando a 13.186 toneladas, puxadas pelo aumento dos embarques de carne in natura, que mais que dobraram entre abril e maio. O faturamento com as exportações para o mercado norte-americano foi de US$ 83,4 milhões, um crescimento de 52,1%, em comparação ao mês anterior.

Os embarques para o Chile também cresceram em maio. Foram embarcadas 10.414 toneladas, 21,9% a mais que em abril. O faturamento atingiu US$ 50,8 milhões, 23,7% maior que o do mês anterior. Mesmo que discreto (+7,5% em volume e +3,5% em faturamento), houve aumento nos embarques para União Europeia em maio, chegando a 6.961 toneladas, o que representou um faturamento de US$ 48,8 milhões. O incremento foi observado nos embarques de carne in natura, principal produto exportado para este mercado, com preços médios em torno de US$ 7.520/tonelada.

Na Arábia Saudita o volume de carne bovina importada do Brasil também subiu em maio. Na comparação com abril, o acréscimo foi de 16,7%, chegando a 6.807 toneladas. Já o faturamento aumentou 14,1%, atingindo US$ 33 milhões.

A China segue como principal destino da carne brasileira, respondendo por 98.243 toneladas em maio, volume um pouco menor que o mês anterior, quando o país exportou 101.365 toneladas, mas mantendo a média cerca de 100 mil toneladas mensais. O preço médio para este mercado segue praticamente estável em US$ 4.451/tonelada.

Acumulado de janeiro a maio 2024


No acumulado dos primeiros cinco meses de 2024, o Brasil exportou cerca de 277 mil toneladas a mais que no mesmo período de 2023, chegando a 1,07 milhão de toneladas. Já o faturamento aumentou em cerca de US$ 943 milhões, atingindo US$ 4,73 bilhões.

Os embarques para China cresceram significativamente neste período. Foram 25% a mais no volume embarcado (473.715 toneladas, em comparação às 377.418 toneladas), com acréscimo de 10,9% no faturamento (de US$1,9 bilhão para US$2,11 bilhões) – ante 2023.

O crescimento também foi expressivo nos embarques para Emirados Árabes. De 22.703 toneladas, em 2023, para 85.488 toneladas, em 2024, com faturamento de US$101,14 milhões para US$ 393,5 milhões. O aumento se deu não somente para atender à demanda do próprio país, mas pelo fato de os Emirados Árabes estarem cada vez mais funcionando como hub de exportações para outros mercados, em especial o Irã.

Situação semelhante acontece com os embarques para a Turquia. O país passou a ser destino de 20.388 toneladas de carne bovina brasileira em 2024, frente às 1.951 toneladas registradas no ano passado. A Turquia tem sido uma rota para os embarques finais para o Irã, dadas as dificuldades operacionais das exportações diretas para o mercado iraniano.

“Em parceria com o Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e a ApexBrasil, temos mantido o trabalho de fortalecimento dos nossos mercados, na diversificação de produtos, assim como na negociação por melhores oportunidades comerciais e articulação contra eventuais barreiras que possam impedir a manutenção ou avanço das exportações brasileiras de carne bovina”, afirma o presidente executivo da Abiec, Antônio Jorge Camardelli.

ARTIGOS RELACIONADOS

Exportações de carne suína superam desempenho de 2019 no Estado

Santa Catarina segue batendo recordes nas exportações de carne suína. Em nove meses, o Estado já superou o desempenho de todo ano passado e espera chegar a US$ 1 bilhão de faturamento até dezembro. Os números são divulgados pelo Ministério da Economia e analisados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa).

Com o apoio da ApexBrasil, empresas brasileiras colaboram para alavancar as exportações dos produtos agro

O suporte da Agência vai do mapeamento de mercados internacionais ao branding e a inserção de empresas em exposições mundo afora, além de promover a imagem do agronegócio brasileiro no exterior

Agronegócio responde por 70% das exportações catarinenses em 2020

O agronegócio segue com grande destaque na economia catarinense. Em 2020, o setor respondeu por 70% das exportações de Santa Catarina, com um faturamento que passa de US$ 5,7 bilhões.

Exportações brasileiras de noz-pecã crescem 600%

m Cachoeira do Sul, maior polo produtor do fruto no RS - e no país, as vendas externas chegaram a 175 toneladas no período de janeiro a outubro deste ano, um aumento de 660% em comparação com as 23 toneladas exportadas em 2021.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!