23.7 C
Uberlândia
quinta-feira, fevereiro 29, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosHortifrútiFertirrigação - Água e nutrição na mesma operação

Fertirrigação – Água e nutrição na mesma operação

Autor

Carlos Reisser Junior
Doutor em Fitotecnia/Agrometeorologia e pesquisador da Embrapa Clima Temperado
carlos.reisser@embrapa.br

A irrigação localizada por gotejamento é considerada como a aplicação de água no solo em área e profundidade restritas e com maior frequência. Essa prática normalmente não molha a totalidade do solo; utiliza pequenas vazões sob baixa pressão; é aplicada junto ao sistema radicular das plantas; necessita de maior frequência de aplicação para manter o nível de umidade no solo elevado; forma bulbos molhados no solo ou faixas úmidas, onde são cultivadas as plantas. A irrigação por gotejamento usa vazões, em seus emissores de água ou por metro linear, não superiores a 16 L/h.

Vantagens e desvantagens

Dentre as vantagens do uso de irrigação localizada por gotejamento, destacam-se: pode ser usada sob coberturas do solo (mulching); não molha as folhas das plantas, reduzindo o aparecimento de doenças; reduz o desenvolvimento de plantas indesejadas entre as filas de plantas cultivadas; pode ser automatizada e aumenta a eficiência da irrigação

Como desvantagens podem-se apontar: elevado custo de implantação; entupimento de emissores; necessita de água de qualidade e de conhecimento mais aprimorado de técnicas de manejo da água.

Versatilidade

Desde o aparecimento dessa técnica verificou-se a possibilidade de aplicação de fertilizantes minerais solúveis juntamente com a água, com o objetivo de fornecer nutrientes somente na área molhada próxima, e na medida adequada à necessidade e absorção das plantas.

Essa técnica é definida como fertirrigação e vem sendo muito difundida junto ao sistema de produção de frutas e hortaliças, dentro ou fora de ambientes protegidos.

As lavouras que mais se adaptaram a esse sistema de aplicação de água são as culturas em linha, como frutíferas e hortaliças, especialmente aquelas de valor agregado que possibilite financiar o investimento inicial no sistema de irrigação. Normalmente, cultivos com espaçamento entre linhas maior determinam um menor número de emissores por área, reduzindo o custo inicial.

Eficiência

Esse sistema funciona basicamente na injeção de fertilizantes solúveis junto com a água de irrigação. Para isso existem sistemas de injeção que podem ser classificados em: tanques de fertilização, tipo venturi e injetores sob pressão.

Os tanques, uma vez feita a dissolução dos fertilizantes, são conectados à rede de irrigação e aplicados à medida que a água vai se distribuindo. Os venturi são dispositivos que, inseridos na rede de irrigação próximo ao sistema de bombeamento, succionam a água através de diferença de pressão. Os injetores são pequenas bombas hidráulicas que, com pressão maior que a da rede, injetam a solução fertilizante diretamente na rede de irrigação.

Recomendações

A utilização da fertirrigação é muito adequada para a produção de frutos ricos em água, como melancia, a qual pode ter mais que 90% de seu peso em água. Esse cultivo exige disponibilidade elevada de água no solo durante todas as etapas de seu ciclo para atingir produtividades adequadas.

A aplicação de fertilizantes junto à água de irrigação permite que se forneça os nutrientes de forma adequada, evitando as adubações de base, que são mais concentradas e muitas vezes comprometem o desenvolvimento do sistema radicular.

Cuidado especial deve ser dado à mistura de adubos, pois alguns não são compatíveis entre si, causando precipitações e entupimentos no sistema.

A fertilização via água de irrigação pode elevar a produtividade da cultura, principalmente em sistemas com uso de cobertura do solo em camalhões, podendo, em combinação, se aproximar de 50 kg/ha.


Cuidados para a melancia

O cultivo da melancia se adéqua melhor a solos bem drenados, pois essa fruta não se desenvolve bem em solos encharcados. Portanto, o manejo da água deve ser cuidado para que não seja restringida a aeração do solo, reduzindo seu crescimento.

Uma combinação correta de frequência e volume de aplicação de água deve ser bem orientada. Por outro lado, adubações nitrogenadas também devem ser cuidadas para que não haja um crescimento exagerado das folhas das plantas, o que restringiria a floração.

ARTIGOS RELACIONADOS

Trabalho sobre impactos ambientais no solo é premiado pela Sociedade Brasileira de Ciência do Solo

Projeto laureado auxilia na obtenção de informações para fins de avaliações do risco de poluição e de estratégias de remediações com baixo custo-benefício Foi durante...

Controle biológico como alternativa para o manejo do vírus do vira-cabeça do tomateiro

  Rodrigo Vieira da Silva Doutor em Fitopatologia e professor do IF Goiano " Câmpus Morrinhos rodrigo.silva@ifgoiano.edu.br Bruno Eduardo Cardozo de Miranda Doutor em Fitopatologia e bolsista DCR (CNPq/FAPEG)...

Fosfito previne doenças da cebola

Hugo Reis Vidal Engenheiro agrônomo doHvidal Consultório Agronômico aeapr@aeaprcuritiba.com.br Marli de Jesus dos Santos Boava& Delta Seg Consultoria e Planejamento   Os fosfitos são produtos comercializados no mercado brasileiro como...

Cenoura híbrida proporciona mais resistência às doenças?

Autor Iuri Gabriel Rodrigues Técnico em Química e graduando em Engenharia Agronômica Iurigabriel080@gmail.com A cultura da cenoura ocupa lugar de destaque no agronegócio de hortaliças...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!