28.6 C
Uberlândia
domingo, maio 19, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesFundepag celebra 45 anos de ciência e inovação

Fundepag celebra 45 anos de ciência e inovação

Jantar comemorativo destaca ingredientes de produtores artesanais paulistas em cardápio elaborado pelo chef do restaurante Zucco, José Meirelles

Ao completar 45 anos de atuação, a Fundepag – Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio, entidade que viabiliza projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação no agronegócio e meio ambiente, promoveu um jantar comemorativo, em São Paulo, com um cardápio elaborado especialmente para a ocasião com produtos produzidos por produtores artesanais paulista.

O presidente do Conselho da Fundepag, Francisco Maturro
Créditos: Divulgação

Ao longo de sua trajetória, a Fundação gerenciou mais de 6 mil projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação, totalizando mais de R$ 1,53 bilhão em investimentos.

Para o presidente do Conselho da Fundepag, Francisco Maturro, a Fundação se tornou um catalisador, estabelecendo uma ponte sólida entre a teoria e a aplicação prática. “Exemplos em nosso portfólio evidenciam o modo como nossas colaborações estratégicas impactam positivamente a eficiência e a competitividade do setor produtivo paulista e do Brasil. Além disso, é essencial destacar nosso compromisso com a integração harmoniosa entre o agro e o meio ambiente. A Fundepag não é apenas um agente de progresso econômico: somos defensores ativos de práticas sustentáveis, pois reconhecemos a importância do equilíbrio entre o desenvolvimento e a preservação ambiental”.

O diretor-presidente da Fundepag, Antônio Álvaro Duarte de Oliveira no jantar de 45 anos da Fundação
Créditos: Divulgação

“É importante destacar e agradecer os institutos de ciência tecnológica com quem trabalhamos porque são os principais responsáveis pelo sucesso da nossa missão de gerar valor com ciência e tecnologia. E tudo só é possível com a força e dedicação de nossos 367 colaboradores, presentes em quatro estados da federação, além da afinidade e competência de nossos parceiros no desenvolvimento de plataformas digitais, comunicação, processos de design e aplicações administrativas, financeiras e de recursos humanos”, destaca o diretor-presidente da Fundepag, Antônio Álvaro Duarte de Oliveira.

Cardápio com produtos artesanais paulistas

Na ocasião, produtos como queijos, charcutaria, frutas, sementes, derivados de cana, arroz, palmitos, batatas, mel, molhos, azeites, doces, vinhos, café, cachaça e gin, provenientes de pequenas e médias propriedades paulistas, foram utilizados para compor o menu, assinado pelo chef do restaurante Zucco, José Meirelles. “Tudo o que servimos no evento foi escolhido com muito carinho. A originalidade dos ingredientes elevou o padrão das preparações, agradando o público pelo sabor e alta qualidade. Estou muito satisfeito com os alimentos que utilizei e pretendo seguir com eles nos pratos que servirei em meus restaurantes”, ressalta o chef.

Segundo o proprietário da Charcutaria Prelúdio, Cassio Carvalho, que teve a sua copa lombo utilizada no cardápio do jantar, o Brasil tradicionalmente não tem uma cultura de valorização do pequeno produtor e da produção artesanal, algo muito comum na Europa, por exemplo. “Porém, quando as pessoas conhecem um alimento produzido de forma artesanal, reconhecem o seu valor porque são feitos com técnicas eficientes e são mais saudáveis e saborosos. Estou grato por mostrar a um público tão seleto todo o potencial dos produtos artesanais”.

Pratos do jantar foram preparados com produtos de produtores artesanais paulistas
Créditos: Divulgação

Diretamente da Clamar Conservas veio a geleia de uva, receita desenvolvida pela filha de Clara Padovan Pavan, que deu o toque adocicado à salada que abriu o menu do jantar. “Estamos muito felizes por essa oportunidade de apresentar o nosso produto. Somos uma empresa pequena, que tem produtos feitos de forma natural e trabalha com foco na qualidade”, detalha.

A degustação de bebida ficou por conta da tradicional cachaça paulista, representada pelo proprietário e produtor da Cachaça Sapucaia, Alexandre Bertin, que destacou a importância da presença dos produtos no jantar, tendo em vista a visibilidade oferecida. “Tivemos aqui a oportunidade de mostrar o resultado do nosso trabalho a pessoas que talvez não teriam a chance de conhecer. Além disso, é importante destacar a possibilidade de levar a pesquisa e os conceitos de ESG, ampliar o conhecimento e a capacitação do pequeno produtor, pois, apesar de focado sempre na sua própria sobrevivência, ele está aberto a receber e a ouvir esses conceitos”.

ARTIGOS RELACIONADOS

Inovação no agronegócio: como implementar?

Alexandre Pierro, engenheiro mecânico, físico nuclear e sócio-fundador da PALAS, explica no site da Campo & Negócios como implementar a inovação no segmento de forma eficaz.

Cibra expande atuação e capacidade produtiva

A Cibra, 5ª maior indústria de fertilizantes do País, conta com um time que, com valores ...

Bayer promove fórum mundial de inovação em Ciências da Vida

Companhia investirá mais de 1,3 bilhão de euros nos próximos três anos em sua unidade de impacto “Leaps by Bayer”.

Primeiro concurso de inovação aborda controle biológico

Durante a AgroBrasília 2022, o primeiro concurso de inovação abordará controle biológico, e as inscrições vão até 1º de abril.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!