23.6 C
Uberlândia
quarta-feira, abril 17, 2024
- Publicidade -
InícioVídeos e PodcastsGotejamento impulsiona a produção de café

Gotejamento impulsiona a produção de café

O manejo adequado da irrigação é essencial para aproveitar ao máximo os benefícios dessa tecnologia.

Foto Ana Maria Diniz

Diante das adversidades climáticas enfrentadas nos últimos anos, a irrigação tem se mostrado uma ferramenta primordial para o sucesso da cafeicultura. Municípios como Monte Carmelo e Araguari (MG), que possuem o maior percentual de área irrigada com café arábica no mundo, têm obtido resultados positivos e altos níveis de produtividade, mesmo em períodos de déficit hídrico prolongado.

Eusímio Fraga Júnior, professor Dr. na Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e coordenador do grupo de pesquisa CinCi, ressalta os benefícios da irrigação por gotejamento na produção de café em um vídeo produzido pela Netafim, empresa líder e pioneira nessa tecnologia. No conteúdo, o professor enfatiza a importância dessa prática na cafeicultura.

No conteúdo, o professor explica que o manejo adequado da irrigação é essencial para aproveitar ao máximo os benefícios dessa tecnologia. Ele ressalta a importância de um planejamento do sistema de irrigação e um bom projeto, assim como o manejo operacional para garantir a eficiência e uniformidade na aplicação da água. “Com a evolução dos sistemas de irrigação, taxas de aplicação mais precisas e eficientes têm sido alcançadas, contribuindo para a otimização do uso da água e redução dos custos”, detalhou o professor.

Outro aspecto abordado durante a entrevista foi a aplicação de fertilizantes via sistema de irrigação. Esse método tem sido adotado por produtores da região, que realizam cerca de 50 a 70% da adubação através da irrigação. Essa prática, conhecida como fertirrigação, possibilita redução de custos e otimização do uso de fertilizantes, o que poderia ser cada vez mais explorado pelos cafeicultores. “Existem trabalhos mostrando que grande parte dos nutrientes podem ser aplicados via sistema de irrigação e, ainda pensando na cafeicultura irrigada, nós temos um percentual pequeno de produtores que faz adoção dessa técnica”, contou Fraga Jr.

É importante ressaltar que a irrigação e a fertirrigação não são exclusivas para grandes produtores. Pequenos e médios produtores também têm se beneficiado dessa tecnologia, podendo aproveitar o pacote tecnológico desenvolvido pelas empresas do setor.

ARTIGOS RELACIONADOS

Eficácia em lavouras destaca herbicidas da Nufarm em congresso sobre ciência de plantas daninhas

A Sociedade Brasileira da Ciência de Plantas Daninhas (SBCPD) realiza na capital fluminense a edição 2018 de seu concorrido congresso. O encontro centrado em pesquisas, fitossanidade, sustentabilidade e proteção de cultivos contará com a participação da empresa de origem australiana Nufarm, uma das lí­deres do mercado global de herbicidas. O estande da companhia abrigará um portfólio de produto com foco no controle agroquímico de plantas daninhas nas lavouras do Brasil.

Aegro recebe aporte de 2,5 milhões da SP Ventures e a ABSeed

A Aegro Informática Ltda., startup que possui uma plataforma focada na gestão e na otimização de produção agrícola através de um software que permite...

Silício disponibiliza fósforo no solo

Gustavo Alves Santos Engenheiro agrônomo, doutorando em Fitotecnia pela Universidade Federal de Uberlândia; Membro do Grupo de Pesquisa Silício na Agricultura (GPSi - UFU) gustavo.lopes@agricultura.gov.br   Os adubos...

Influência da nutrição mineral na qualidade da bebida do café

Autores Guilherme A. Souza Engenheiro agrônomo, PhD. e consultor de Desenvolvimento de Mercado Sul e Sudoeste/MG – Compass Minerals Lucas Ávila Engenheiro agrônomo, PhD....

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!