21.6 C
Uberlândia
segunda-feira, junho 24, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioNotíciasJanela de cultivo mais arriscada

Janela de cultivo mais arriscada

Em algumas regiões, o atraso na colheita da soja pode até mesmo inviabilizar o cultivo do cereal durante a segunda safra

Plantação de milho (imagem gratuita do banco Unsplash) Foto: Denisse Leon/Unsplash

O atraso do plantio da safra de soja 2020/21 e alongamento do ciclo das lavouras marcou várias regiões produtoras em estados como Paraná, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Segundo levantamento da consultoria AgRural, 35% da área de soja estava colhida até 4 de março, percentual muito abaixo do registrado no ano passado, de 49%.

O cenário impacta diretamente no cultivo de milho safrinha, cuja semeadura atingiu 54% da área prevista, contra 80% um ano atrás. “A preocupação agora passa a ser o atraso para o plantio de milho safrinha. Há uma grande preocupação com a perda da janela de zoneamento e possibilidade de lavouras serem prejudicadas por granizo ou geada no meio do ano, por exemplo”, analisa Fabio Damasceno, Diretor de Agronegócio da Fairfax Brasil.

Incertezas para o milho safrinha

Devido ao cenário atual, os produtores que conseguirem realizar o plantio do milho safrinha respeitando o zoneamento climático de sua região devem ficar ainda mais atentos. O atraso do plantio tende a deixar o cultivo mais arriscado. Torna-se ainda mais importante proteger o patrimônio do agricultor, mitigando os riscos climáticos do milho safrinha por meio da contratação de um seguro agrícola. “Estamos negociando o seguro agrícola para o milho safrinha desde dezembro do ano passado. O nosso posicionamento no mercado é de trazer produtos mais próximos da realidade do produtor rural e que façam sentido para ele proteger a produção”, diz Damasceno.

Os agricultores que perderem o período ideal de plantio do milho safrinha ficam inelegíveis à contratação de seguro rural, cujas regras exigem o respeito ao zoneamento climático. Nesse caso, é recomendável buscar alternativas para a segunda safra. O produtor que decidir investir em consórcio de milho-braquiária, por exemplo, contará com um zoneamento climático diferente e poderá assegurar a lavoura. Há também a recomendação de rotação com culturas de inverno.

A Fairfax Brasil oferece apólices direcionadas para assegurar o milho safrinha consorciado com a braquiária, seguro para trigo e sorgo. Os agricultores podem contratar o seguro agrícola multirrisco grãos da Fairfax Brasil, com cobertura contra chuva excessiva, geada, granizo, seca, ventos frios, raio, incêndio, tromba d’água e ventos fortes.

SOBRE A FAIRFAX

A Fairfax Brasil é uma seguradora brasileira atuante nos segmentos comercial e industrial, com operações no Brasil desde 2010. É uma empresa centrada em inovação, que cria soluções feitas sob medida com recurso global e decisão com autonomia local. Pertence ao grupo canadense Fairfax Holding, que está presente em mais de 100 países nos ramos de seguro e resseguro.

ARTIGOS RELACIONADOS

Couve-flor: Clima como desafio

Por ser um alimento de baixo valor calórico e de elevado valor nutricional, a produção ...

Com safrinha, agronegócio brasileiro alcança novo recorde

Alta da produção de milho e soja no Brasil ultrapassa a marca de 274,1 milhões de toneladas.

Cooxupé lidera ranking ESG entre cooperativas de todo o Brasil

A Cooxupé é líder nacional no quesito ESG do ranking de Melhores e Maiores 2021 da Exame.

Mamão: Medalha de prata para o Brasil

O Brasil é segundo maior produtor de mamão do mundo, com uma área em produção de aproximadamente 27 mil hectares e produção média anual próxima a 1,5 milhão de toneladas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!