23.3 C
São Paulo
quarta-feira, julho 6, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Destaques Manejo integrado de pragas no abacateiro

Manejo integrado de pragas no abacateiro

Franciely da Silva PonceEngenheira agrônoma e doutora em Agronomia/Horticultura – FCA/UNESPfrancielyponce@gmail.com

Claudia de Lima Toledo Engenheira agrônoma e doutoranda em Agronomia/Proteção de Plantas – FCA/UNESPclaudia.lima.toledo@gmail.com

Santino Seabra JúniorEngenheiro agrônomo, PhD e professor – Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat)santinoseabra@hotmail.com

Abacate – Crédito: Shutterstock

O Brasil é um dos maiores produtores de abacate (Persea americana Mill), uma fruta popular, muito apreciada na culinária, em vitaminas e saladas. Dentre as variedades cultivadas estão a Breda, Fortuna, Geada, Margarida, Ouro Verde, Quintal e o Avocado (Hass). Cerca de 10% dos frutos produzidos são destinados ao abastecimento do mercado interno, e 90% da produção é destinada à exportação, sendo uma das principais frutas exportadas, tendo como destino o México e Estados Unidos.

A maior concentração da produção de abacate está nos Estados de São Paulo (21.216 t), Minas Gerais (50.751 t), Paraná (20.003 t), Rio Grande do Sul (4.520 t) e Distrito Federal (3.050 t).

Pragas

No cultivo de abacate, ocorrem diversas pragas que prejudicam a produção e a qualidade dos frutos. A maioria dessas pragas são lepidópteros (mariposas e borboletas) e coleópteros (besouros), que promovem o broqueamento dos frutos, caule, ramos e desfolha. Identificar corretamente a praga é um dos princípios do manejo integrado de pragas (MIP).

Para tanto, é preciso conhecer as características das pragas e seus hábitos, o que facilita o monitoramento, identificação e posicionamento correto das ferramentas de controle.

Broca-do-abacateiro

A principal praga do cultivo de abacate é broca-do-abacateiro (Stenoma catenifer). O dano ocorre durante a fase jovem do inseto, em que as lagartas recém-emergidas perfuram a casca do fruto, alimentando-se da polpa e, por vezes, do caroço.

Nas galerias acumulam as fezes e restos de alimento, o que promove apodrecimento local e a formação de uma crosta esbranquiçada. A broca-do-abacateiro compromete a qualidade dos frutos, além disso, trata-se de uma praga quarentenária em países importadores de abacate, como Estados Unidos, o que faz com que o cuidado seja redobrado.

Os danos aos frutos podem ocasionar a queda precoce dos mesmos, reduzindo a produção das plantas. Os frutos brocados não são aceitos no mercado consumidor.

Os adultos são noturnos e ficam sobre a copa das árvores de abacate ou em plantas próximas as árvores. Os ovos são depositados na superfície dos frutos próximos ao pedúnculo e cada fêmea pode colocar em média 250 ovos, dependendo da temperatura. A temperatura é um fator relevante no manejo da praga, sendo indicativo de rápida multiplicação.

O cultivo de variedades com frutificação em períodos distintos contribui para a permanência da praga na área, devido à disponibilidade de alimento. O monitoramento deve ser feito semanalmente, com a vistoria dos frutos, observando principalmente a área do pedúnculo, onde as fêmeas depositam seus ovos.

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.

Inicio Destaques Manejo integrado de pragas no abacateiro