23.3 C
São Paulo
segunda-feira, julho 4, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Micronutriente traz altas produtividades para cana-de-açúcar

Micronutriente traz altas produtividades para cana-de-açúcar

Renato Passos Brandão

Gerente Especialista em Nutrição Vegetal

 Rafael Bianco Roxo Rodrigues

Gerente Técnico de São Paulo e Sul de Minas

 

 Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

O molibdênio é o nutriente menos abundante no solo e é aquele que apresenta a menor concentração na matéria seca das plantas com valores próximos de 1 mg/kg (Motta et al., 2007; Dechen et al., 2018). A essencialidade do molibdênio às plantas foi demonstrada em 1939 por Arnon &Stout(Dechen&Nachtigall, 2018).

Molibdênio no solo

 

O molibdênio é um dos micronutrientes mais responsivos em cana - Crédito Miriam Lins
O molibdênio é um dos micronutrientes mais responsivos em cana – Crédito Miriam Lins

O teor médio do molibdênio na litosfera é de 2,3 mg/kg (Dechen et al., 2018). Os teores de molibdênio disponíveis nos solos brasileiros são muito baixos, situando-se na faixa de 0,01 a 0,16 mg/kg. No Estado de São Paulo, as análises de 227 amostras originadas de 28 perfis pertencentes a quatorze unidades de solo mostraram uma variação de 0,11 a 5,74 mg/kg de Mo total e de 0,01 a 0,16 mg/kg de Mo solúvel no solo (Bataglia et al., 1976).

O fluxo de massa é o principal mecanismo de transporte do molibdênio às raízes da cana-de-açúcar, sendo absorvido na forma iônica de molibdato (MoO42-). Em solos com pH menor que 5,0, o molibdênio é absorvido como HMoO4 (Prado, 2007).

Disponibilidade de molibdênio à cana-de-açúcar

 

 A deficiência de molibdênio pode comprometer o metabolismo do nitrogênio - Crédito Shutterstock
A deficiência de molibdênio pode comprometer o metabolismo do nitrogênio – Crédito Shutterstock

A disponibilidade do molibdênio às plantas é afetada por diversos fatores, dentre os quais material de origem, textura, pH do solo e outros nutrientes no solo.

O teor total de molibdênio nos solos é influenciado pelo material de origem e pelo processo de formação dos solos (Tabela 1). Os solos derivados de rochas ígneas básicas (por exemplo, Latossolo Roxo e Latossolo Vermelho-Escuro) possuem os maiores teores totais de molibdênio, enquanto os solos derivados de arenitos e demais sedimentos arenosos possuem os menores teores do nutriente (Camargo, 1988).

O molibdênio pode ser fornecido na cobrição dos toletes da cana e via foliar antes do fechamento do canavial - Crédito Miriam Lins
O molibdênio pode ser fornecido na cobrição dos toletes da cana e via foliar antes do fechamento do canavial – Crédito Miriam Lins

Tabela 1. Teores totais dos micronutrientes em diferentes rochas, na crosta terrestre e nos solos.

 

Micronutriente

Rochas ígneas Rochas sedimentares Crosta terrestre Solos
Granitos Basaltos Calcários Arenitos Folhelhos
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – mg kg-1 – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
Boro 15 5 20 35 100 10 7-80
 

Cobre

10 100 4 30 45 55 10-80
Ferro 27.000 86.000 3.800 9.800 47.000 56.000 10.000-100.000
Manganês 400 1.500 1.100 10-100 850 950 30-30.000
Molibdênio 2 1 0,4 0,2 2,6 1,5 0,2-10
Zinco 40 100 20 16 95 70 10-300

Fonte: Adaptado de Krauskopf (1983) apud Motta et al. (2007).

A disponibilidade do molibdênio às plantas é afetada pelo pH do solo (Figura 1). Ao contrário dos micronutrientes metálicos ” Cu, Fe, Mn, Ni e Zn, a disponibilidade do molibdênio à cana-de-açúcar aumenta com a elevação do valor do pH do solo (Dechenet al., 2018). O aumento de uma unidade no pH do solo, aumenta em 100 vezes a atividade do molibdênio na solução do solo (Prado, 2008).

Figura 1. Efeito do pH do solo na disponibilidade do molibdênio às plantas.

Fonte: Malavolta (1976).

Em solos ácidos e com teores elevados de óxidos de Fe e de Al, a fixação do ânion MO42- é elevada. Quanto maior for o teor desses óxidos e quanto menor for o valor do pH do solo, mais intensa é a fixação do molibdênio (Dechen et al., 2018), podendo induzir a deficiência em cana-de-açúcar.

A calagem corrige a deficiência de molibdênio nas culturas, caso o teor deste micronutriente esteja adequado no solo, conforme equação abaixo.

 O molibdênio é essencial à cana-de-açúcar. Crédito Ana Maria Diniz
O molibdênio é essencial à cana-de-açúcar. Crédito Ana Maria Diniz

Essa matéria completa você encontra na edição de setembro de 2018 da Revista Campo & Negócios Grãos. Adquira o seu exemplar para leitura completa.

 

Ou assine

Inicio Revistas Grãos Micronutriente traz altas produtividades para cana-de-açúcar