Mulching: a solução para ervas daninhas do cafeeiro

0
392

Francimalba Francilda de Sousa
Engenheira agrônoma e doutora em Engenharia Agrícola e Sistemas de Produção
ff.sousa@unesp.br

Foto: Luize Hess

O mulching é uma ferramenta para o produtor que irá preparar uma nova área de plantio. Quando aplicado na cultura de café, tem como benefícios manter a umidade do solo, evitar a germinação das sementes de ervas daninhas e de outros concorrentes por nutrientes.

Também evita a necessidade de aplicação de agrotóxicos, melhora a temperatura do solo, criando um microclima favorável para melhor desenvolvimento do grão e mantém a estrutura do solo antes e durante as chuvas.

Na prática

O “mulching” é uma palavra que deriva do inglês mulch, que traduzido significa “adubo”, que dá origem ao método de controle físico por “cobertura morta”. Baseia-se em um material plástico (popularmente conhecido como filme plástico), cuja finalidade é proteger o solo.

Existe uma variedade ampla de tipos de materiais que compõem o mulching, mas o mais conhecido é feito de polietileno, tais como: mulching do tipo opaco preto, transparente, , de coloração verde, cinza, marrom, amarelo e prateado.

Esses, dependendo da coloração, transparência ou opacidade, podem apresentar maior ou menor capacidade de transmitir radiações caloríficas ao solo. Dessa forma, os diferentes tipos de mulching modificam as condições edafoclimáticas, dependendo das propriedades óticas dos materiais que são feitos e do tipo de solo a que estão sendo expostos.

Características de cada um

A espessura do mulching não define a durabilidade dele na área de plantio, o que define isso é o polímero aplicado, podendo durar de seis a 12 meses, alguns chegando a até 24 meses. Esses polímeros é quem refletem luminosidade e temperatura em três níveis: alta refletividade (preto/branco), média refletividade (preto/prata), que é o mais recomendado em custo-benefício e baixa refletividade (preto/preto).

Na cultura do café

O Brasil tem sido considerado o maior produtor e exportador de café do mundo por muitos anos consecutivos, mas as técnicas de plantio ainda enfrentam alguns desafios, principalmente em relação aos altos custos de produção.

Nesse sentido, o mulching dupla face (branco e preto) pode ser usado como uma opção para diminuir os custos de produção nos cafezais brasileiros.

Por muitos anos, essa tecnologia foi mais utilizada na horticultura. Na cafeicultura houve muitos problemas relacionados ao mau uso dessa técnica, sem orientações quanto ao tipo de material adequado.

Produtores utilizavam material que é feito pra armazenagem de silagem, tais como lonas bem grosseiras. Mas, qual o problema disso? Primeiro que o mulching é feito de um material que em sua composição contém polietileno de fibra fina e o material utilizado no cafeeiro não tinha a mesma composição, pois é um material de fibra grossa e sem elasticidade.

Segundo, a quantidade de micras, logo, ele não possuía uma resistência adequada, ou seja, com o passar do tempo esse material acabava se degradando e abrindo, prejudicando assim o uso da técnica no plantio de café.

Desafios

No Brasil, os produtores de café irrigantes não buscam medidas de manejo do uso racional da água. Com isso, o uso do mulching, aliado a um manejo adequado de irrigação, pode aumentar o custo de produção.

Recentemente os produtores têm procurado mais conhecimento da técnica, fazendo crescer seu uso na cafeicultura. Isso porque o mulching interfere no microclima do solo, aumenta a matéria orgânica, mantém a umidade, reduz o custo com mão de obra, a amplitude térmica e limita o surgimento de plantas daninhas nos arredores da planta de café.

Manejo

A implantação do mulching no campo de plantio de café pode ser feita por diferentes métodos, desde o plantio de muda antes como após a implantação do mulching.

O método deve seguir um esquema baseado em plantar as mudas nas linhas em seus devidos espaçamentos, e em seguida entrar com filme mulching por cima da linha de plantio, com auxílio de um trator de médio porte, e/ou preferencialmente de pelo menos duas pessoas para ir fazendo uma abertura para colocar as mudas, no caso do plástico ser colocado primeiro e depois vir o plantio das mudas.

Existe, no mercado, a opção de plástico mulching já furado, facilitando assim a mão de obra.

Benefícios

Com a função de formar uma barreira física na superfície do solo, protegendo de condições adversas e oferecendo uma condição ideal para o crescimento e desenvolvimento da planta, o mulching tem vários benefícios para a implantação no cafeeiro.

Dentre esses, podemos citar o melhor controle de plantas invasoras, com economia de mão de obra, redução do uso de herbicidas e pré-emergentes, menor fitotoxidez causada por herbicidas, menor custo com irrigação (economia de até 90%), melhor absorção de nutrientes (economia com adubação), menos perigo de lixiviação, ambiente propício para o enraizamento, maior absorção e sem competição e, por consequência, plantas com melhor uniformidade e resistência.

Outros benefícios importantes também devem ser citados, como por exemplo, uma menor utilização de lâmina de água, principalmente em anos de seca e maior eficiência no uso dos adubos.

Em caso de fertirrigação dos cafeeiros, o filme protege de plantas invasoras, evitando a concorrência entre as plantas, melhora a fotorradiação, quando se trabalha com a coloração clara do filme, e mesmo em dias nublados a planta continua fazendo fotossíntese e respiração. Outro fator é o aproveitamento do solo.

Contra ervas daninhas

Para a instalação do mulching, é indicado que haja um preparo do solo anteriormente na área de plantio de café, para evitar perfurações no plástico. Além disso, o mulching deve ser colocado logo após o preparo e nivelamento do solo para evitar que as plantas daninhas germinem e se desenvolvam nas aberturas onde são depositadas as mudas de café.

Cálculo de custo

Para um espaçamento de 2,5 metros entrelinhas, é preciso ter um espaço de 4.000 metros/ha x R$ 0,66/m de mulching = R$ 2.640,00 /ha. O custo com capina é alto, pois nos campos de café são necessárias de seis a oito capinas anuais, seguida do uso de pré-emergente.

Logo, a tecnologia com mulching pode diminuir o custo de plantio em até seis vezes e, se houver alguma falha, o produtor vai gastar apenas com pós-emergente. Também temos que levar em consideração o custo da energia elétrica, que é economizada em pelo menos 40%, a diminuição com problemas com fitotoxidez causada por herbicida, mangueiras de irrigação cortadas ou até mesmo caules de planta lesionados, abrindo porta para fungos.

Dicas importantes

O ideal é entender que em regiões de clima quente deve-se fazer uso do mulching de coloração clara, de alta refletividade, do tipo preto/branco, pois quando se expõe a cor branca para cima e a cor preta para baixo, o material não retém calor no sistema radicular da planta e mantém uma temperatura mais amena dentro da cova.

Já nas regiões sul e sudeste, mais frias, a coloração indicada é a preta/prata, especificamente com o lado preto voltado para cima, pois ao invés de refletir calor, ele o retém, mantendo assim a cova com temperatura adequada e evitando o congelamento das raízes. Isso só é indicado em regiões produtoras de café com um clima mais frio.

O principal mito é com a questão da temperatura em regiões quentes. O mulching reflete e não deixa o calor passar, e o ambiente fica conservado, dependendo da cor do material usado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!