21.2 C
Uberlândia
quarta-feira, fevereiro 28, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosGrãosO impacto da pressão das lagartas na soja

O impacto da pressão das lagartas na soja

A observação do cultivar passou a ser questão de sucesso da plantação

Além das muitas atividades, vigilância é palavra de ordem para os produtores agrícolas. Principalmente em um ano onde a La Ninã é a comandante do tempo, gerando impactos que causam mudanças significativas no clima. Consequência disso, são os prazos de plantio e colheita, que além de modificados, também precisam de ainda mais cuidado pela alta incidência e pressão de pragas como a lagarta, que se proliferam em um ambiente mais seco.

Apesar de não ter sido um ano com alta pressão de pragas, o manejo integrado e os cuidados com as lavouras precisam ser otimizados. Um dos motivos da redução das pragas na safra 20/21, é a entressafra com seca prolongada. Isso ocorre como um processo inicial, mas pode somente ser o atraso da chegada delas. Analisando a safra, o início e meio do desenvolvimento, ocorreu um cenário mais tranquilo com relação à pressão de lagartas, mas na colheita, o cenário se alterou, com aparecimento de por exemplo da Spodoptera, que pode ser muito prejudicial para a soja e para a próxima cultura como o milho. “Apesar do produtor não estar ainda muito familiarizado com os danos dessa lagarta, ela pode causar prejuízos de muita significância e permanecer nos restos culturais, podendo atacar o milho, que é o ambiente dela, e causar ainda mais problemas”, comenta Jedir Fiorelli, gerente de cultura da FMC. 

A FMC, empresa de ciências para agricultura, tem constantemente investido em pesquisa e desenvolvimento, além de trabalhar em soluções que auxiliem o produtor em situações como a das lagartas. “Um dos principais problemas das lavouras de soja, as lagartas atacam as folhas e as plantas, dificultando que a mesma possa se desenvolver, levando até mesmo ao ataque e não preenchimento correto das vagens”, explica Jedir.

As lagartas Spodopteras, passaram a ser motivo de mais atenção, pois elas causam danos consideráveis na desfolha e vagens e não são prevenidas pela tecnologia Bt. Além disso, essas lagartas, se não manejadas e controladas de forma correta, podem utilizar da ponte verde entre culturas para manter sua sobrevivência por longo tempo, de rotação em rotação de cultura.   

Já a Helicoverpa armigera pode causar prejuízos em diversas culturas, como algodão e soja, e podem chegar a um impacto de aproximadamente 40% na produtividade, segundo o CEPEA da Esalq/USP. Por isso, o monitoramento é essencialmente um aliado ao manejo integrado de pragas através de soluções que auxiliem em seu controle. “A FMC conta com soluções como o inseticida Premio®, que atua na proteção da Soja Bt e convencional, protegendo o período de floração do ataque de lagartas e também na fase de dessecação, levando proteção a longo prazo”, explica Jedir.
Com o compromisso de estar ao lado do produtor de soja e milho, a FMC acredita que é mais produtivo quando a gente faz junto, e por isso aproxima todos os elos da cadeia, para construir soluções eficientes e sustentáveis para o campo. Bem como o Projeto de Soja, que reúne uma série de iniciativas envolvendo os mais diversos segmentos de produção, para levar informação de qualidade e debater o futuro da cultura. 

Sobre a FMC
A FMC Corporation, uma companhia de ciências para agricultura, fornece soluções inovadoras para produtores de todo o mundo com um portfólio de produtos robusto, impulsionado por uma descoberta orientada para o mercado e desenvolvimento em proteção de cultivos e manejo de pragas e doenças nas principais culturas. Essa poderosa combinação de tecnologias avançadas inclui a liderança no mercado de controle de insetos, além de contar com soluções como herbicidas, fungicidas e biológicos. A FMC Corporation emprega aproximadamente 6.500 funcionários em todo o mundo. Para saber mais, visite www.fmc.com e www.fmc.com.br.

FMC, o logotipo da FMC e Premio®, são marcas comerciais da FMC Corporation ou afiliada. Produtos de uso agrícola. Consulte sempre um engenheiro agrônomo. Sempre leia o rótulo e siga todas as instruções, restrições e precauções de uso do produto.

ARTIGOS RELACIONADOS

Fungicidas no controle da ferrugem: qual o nível de eficiência?

O artigo da Campo & Negócios é voltado para os produtores com problemas sobre ferrugem. Como os fungicidas podem ajudar?

Manejo do boro e manganês na soja

O manejo adequado do boro e manganês na soja é essencial para garantir uma colheita abundante e saudável.

Pós-colheita da soja

Quem trabalha no campo sabe que, mal termina a colheita de uma safra, já está na hora de iniciar ...

Decisão do governo argentino traz aumento de vendas para o farelo de soja brasileiro

O Ministério da Agricultura da Argentina suspendeu as de exportações de óleo e farelo ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!