23.3 C
São Paulo
quarta-feira, julho 6, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Organominerais - O seguro na produção de repolho

Organominerais – O seguro na produção de repolho

Autor

Carla Verônica Corrêa
Doutoranda em Agronomia/Fisiologia Vegetal – UNESP
cvcorrea1509@gmail.com 
Luís Paulo Benetti Mantoan
Doutorando em Ciências Biológicas/Fisiologia Vegetal – UNESP

Os fertilizantes organominerais são adubos compostos pelos principais macro e micronutrientes necessários às plantas. Além disso, apresentam fontes minerais acrescidas de matéria orgânica que potencializam a eficiência dos nutrientes minerais e ainda melhoram as propriedades químicas, físicas e biológicas do solo.

Atuam de forma benéfica às plantas por permitirem a liberação mais lenta dos nutrientes, ou seja, de forma que as plantas possam absorver estes nutrientes por um maior período. Essa liberação mais lenta também reduz as possibilidades de fitotoxicidade e desequilíbrio nutricional. Além disso, esses fertilizantes melhoram a estruturação do solo, permitindo maior aeração e retenção de água.

Outro aspecto importante é a estruturação biológica, ou seja, solos com maiores teores de matéria orgânica. Dessa forma, há maior desenvolvimento do sistema radicular, o que permite maior aproveitamento de nutrientes e de água pela planta, além de reduzir os efeitos de estresses como os causados pela seca.

Culturas beneficiadas

Todas as culturas podem ser beneficiadas pelos fertilizantes organominerais, em especial as folhosas, como a cultura do repolho. Isso se deve ao fato de se tratarem de culturas de ciclo curto com elevadas taxas de absorção de nutrientes e que apresentam sistema radicular superficial.

Além disso, o repolho é uma cultura altamente responsiva à aplicação de matéria orgânica, sendo que as maiores produtividades são obtidas justamente em solos ricos em matéria orgânica.

Vantagens para o repolho

Os adubos organominerais beneficiam o desenvolvimento do repolho devido a vários fatores. Entre eles, destacam-se:

_ Ao melhorar a estrutura física do solo, ou seja, sua porosidade, permite maior aeração e, assim, melhores condições para o crescimento do sistema radicular;

_ Por apresentarem, em sua maioria, a presença de fósforo solúvel, permite maior crescimento da planta. O repolho é uma cultura extremamente exigente em fósforo;

_ Ao atuarem de forma benéfica na biologia do solo, aumentando a presença de microrganismos benéficos, há redução de organismos que atuam como patogênicos, reduzindo, desta forma, a incidência de doenças;

_ Com o aumento da matéria orgânica do solo, com o passar do tempo aumenta a formação de fungos predadores de nematoides, reduzindo sua população, o que reduz a destruição do sistema radicular pelos nematoides.

_ A presença de maior diversidade de microrganismos devido à matéria orgânica e melhores condições do solo, como a aeração, propicia a formação da rizosfera, que beneficia, principalmente, a absorção dos nutrientes;

_ Como o solo não se encontra compactado devido à estruturação da grumosidade, as raízes conseguem crescer em profundidade, o que aumenta a tolerância à seca e o aproveitamento da adubação, pois ocorre absorção de nutrientes em camadas mais profundas do solo;

_ A matéria orgânica é uma das principais fontes de micronutrientes, sendo o boro e o molibdênio dois micronutrientes fundamentais para a cultura do repolho;

_ O repolho, como todas as Brássicas, é exigente em enxofre. Dessa forma, fontes ricas em matéria orgânica, aumentam a presença e disponibilidade desse elemento.

Resultados em campo

As aplicações de fertilizantes organominerais melhoram o desempenho dos repolhos pelo fato de propiciar um solo rico em nutrientes, estruturado física e biologicamente. Assim, os resultados práticos observados em campo são: produção de cabeças bem compactas e com excelente aparência visual; colheita precoce; redução da incidência de doenças, em especial as doenças de solo; redução da frequência de adubação; redução de custos e aumento da lucratividade.

Detalhes

O fertilizante organomineral pode ser aplicado na ocasião do plantio, em torno de uma a duas semanas antes do transplante das mudas de repolho, ou seja, na denominada de adubação de base.

Também pode ser empregado nas adubações de cobertura. Isso dependerá do tipo de adubo que o produtor irá empregar, que será extremamente dependente da fertilidade do solo. Para se obter melhor crescimento, o mais recomendado é a aplicação na adubação de plantio ou de base, pois a maioria desses adubos apresenta liberação lenta de seus nutrientes.

Assim, conforme os nutrientes vão sendo liberados e vai ocorrendo a estruturação do solo, também é promovido o desenvolvimento da cultura e crescimento do sistema radicular. A aplicação do fertilizante organomineral é feito da mesma maneira que os fertilizantes químicos.

Assim, se a recomendação for para distribuir o fertilizante mineral em toda a extensão dos canteiros de plantio, o mesmo se fará com o fertilizante organomineral.

Opções

São inúmeros os fertilizantes organominerais presentes no mercado. Assim, o produtor, baseando-se na análise química do solo e da planta, deve optar por aquele que melhor atenda às necessidades de sua cultura.

A dosagem dependerá das condições de fertilidade de seu solo, informação essa obtida pela análise química de solo.

Para se ter maior eficiência dos fertilizantes organominerais, deve-se procurar a fonte mais adequada para a espécie vegetal cultivada, bem como para as condições do solo onde está ocorrendo o cultivo. Como exemplo, em solos arenosos deve-se priorizar fontes mais ricas em matéria orgânica e em micronutrientes. Nunca se esquecer de realizar as aplicações dos fertilizantes organominerais, baseando-se na análise química do solo. Dessa forma, evitam-se problemas com desequilíbrios nutricionais.

Produtividade

Sem sombra de dúvidas, as aplicações de fertilizantes organominerais aumentam a produtividade, pois plantas adequadamente nutridas apresentarão maior produtividade, bem como menor incidência de pragas e doenças, o que resulta em redução considerável de custos de produção.

O fertilizante organomineral pode ser aplicado na ocasião do plantio ou nas adubações de cobertura. Isso dependerá do tipo de adubo que o produtor irá empregar, o qual será extremamente dependente da fertilidade do solo de cultivo. Em geral, as adubações foliares podem ser realizadas de 15 em 15 dias.

Em campo

Com a aplicação dos organominerais os resultados práticos de campo demonstram aumento de produtividade, redução de irrigação e de adubações, tanto pelo sistema radicular mais desenvolvido, o que possibilita a absorção de água em profundidade, como pela maior estruturação física, biológica e química do solo.

Os erros mais frequentes são o não acompanhamento do estado nutricional da planta, por meio da análise química e da falta de manejos básicos, como rotações de cultura e plantio de espécies que servirão como adubação verde e, portanto, aumento da matéria orgânica do solo. Outro erro é a aplicação de quantidades altas de fertilizantes, o que acarreta desequilíbrio nutricional na planta.

Análise de solo e também de plantas são práticas essenciais que possibilitam fornecer quantidades adequadas, reduzindo deficiências e excessos. Outro ponto que merece destaque, principalmente em relação ao repolho, cultura essa altamente responsiva ao emprego de matéria orgânica, é o fato da fertilização organomineral não substituir a matéria orgânica do solo em sua totalidade.

Assim, o uso de estercos na adubação de plantio é de extrema importância para atingir altas produtividades. O repolho é uma das folhosas que mais responde positivamente à aplicação de matéria orgânica.

Custo

 O custo dos fertilizantes organominerais dependerá da fonte empregada, da quantidade, que deve ser baseada na análise química de solo e de plantas, e da tecnologia de aplicação empregada. Dessa forma, o produtor deve sempre procurar fontes que comportem a realidade de sua área de cultivo.

No entanto, alguns aspectos são cruciais para o produtor. Um deles é buscar o fertilizante organomineral mais abundante em sua região para evitar altos custos com frete. Outro é a análise de solo, que permitirá a aplicação de doses na “medida certa”, evitando adubação excessiva e custos desnecessários.

Inicio Revistas Hortifrúti Organominerais - O seguro na produção de repolho