Organomineral para fertirrigação

0
56

Adilson Pimentel Júnior
Doutor em Agronomia/Horticultura) e professor – Centro Universitário de Ourinhos (Unifio)
adilson_pimentel@outlook.com

A irrigação das culturas tem recebido grande destaque atualmente, por permitir a expansão de novas áreas de cultivo onde a falta de água seria o problema, pela evolução das técnicas de irrigação, diminuição dos custos dos sistemas e pela busca de maiores produções e melhoria na qualidade dos produtos colhidos.
Uma das possibilidades que a irrigação nos traz são as práticas de fertirrigação, que tem sido utilizada com frequência pelos agricultores irrigantes, em especial por aqueles que dispõem de sistemas de irrigação por pivô central e gotejamento (superficial ou subterrâneo).
Os fertilizantes podem ser encontrados no Brasil na forma sólida e líquida. Para uso em fertirrigação é recomendado o uso da forma líquida, que passe em malha 150 mm, pelo menos. Uma das opções em alta no mercado são os fertilizantes organominerais.

Benefícios

As principais vantagens no uso dos organominerais através da fertirrigação são:
* Melhor aproveitamento dos equipamentos de irrigação;
* Economia de mão de obra;
* Distribuição uniforme e localizada dos fertilizantes;
* Aplicação em qualquer fase de desenvolvimento da cultura;
* Eficiência do uso e economia de fertilizantes;
* Redução da compactação do solo e dos danos mecânicos à cultura;
* Controle da profundidade de aplicação;
* Possibilidade de aplicação de macro e micronutrientes.
Além dos aspectos citados, a matéria orgânica presente nos fertilizantes organominerais melhora a fertilidade do solo e suas propriedades físicas, pois eleva a capacidade de retenção de água; promove a redução da densidade aparente do solo e o aumento da porosidade total do solo; forma agregados capazes de reduzir a erosão e aumentar a capacidade de absorção do solo; e aumenta a capacidade de troca catiônica, pela ação de micelas húmicas coloidais e com atividade superior às argilas.

Em campo

A fertirrigação organomineral permite melhores resultados que a mineral, pois a capacidade de troca dos cátions desse fertilizante é diretamente proporcional à quantidade de substância coloidal húmica nela existente.
Portanto, quanto melhor o material, maior será o valor da capacidade de troca dos cátions (CTC), compreendida entre 180 e 220 cmol.kg-1. Na fertirrigação, os organominerais estimulam o desenvolvimento das raízes pela presença de ácidos húmicos e fúlvicos e levam o aumento da produção de plantas com melhor qualidade.
Entretanto, deve-se sempre levar em consideração a qualidade do material orgânico utilizado, pois quanto mais curtido, maior será o valor da capacidade de troca dos cátions.
Em fertirrigação com organominerais, se utiliza um ou mais tanques de mistura, contendo diferentes produtos com ações distintas junto às culturas.
Quanto a dose recomendada, sempre verificar na embalagem do produto se contém a cultura que esteja trabalhando e se é necessária uma pré-mistura.