Palha de café: potencialize a adubação do seu cafezal

0
407
Crédito: Luize Hess

Carina Oliveira
Engenheira agrônoma, mestra em Sistemas de Produção e doutora em Fitotecnia – ESALQ-USP

O Brasil é o maior produtor e exportador de café no mundo. A produção dos grãos gera, na mesma proporção, a palha do café. Este subproduto pode ser um grande aliado na produção de café para os produtores. Afinal, ele é rico em nutrientes que podem ser devolvidos para a lavoura.

O que fazer com a palha de café?

A palha do café é a casca dos grãos. Ela é retirada durante o beneficiamento do café. Após a colheita, os grãos são levados para os terreiros. Ali permanecem até estarem secos e prontos para serem beneficiados.

Em alguns lugares, o beneficiamento é feito na própria fazenda, com máquinas móveis que descascam e ensacam os grãos. Isso também pode ser realizado em beneficiadoras. Mas, para isso, é necessário levar o café em casca até o local.

Após obter a casca, seu uso pode ser imediato ou utilizado após um tempo. Para isso, é importante armazená-la. Afinal, a chuva pode causar a lixiviação dos nutrientes. Se a palha estiver em local aberto, como terreirões, basta cobrir com lona. O importante é evitar a entrada de água.

Outro modo de utilizar a casca do café é fazer compostagem com esterco de gado ou de galinha, por exemplo.

Nutrientes encontrados na casca de café

Geralmente, o teor médio dos macronutrientes na casca é de 1,5% a 2,5% de nitrogênio; de 0,08% a 0,09% de fósforo; de 2,7% a 2,75% de potássio. A composição mineral dos grãos e da casca muda em função dos tratos culturais realizados na lavoura. Adubação química, matéria orgânica do solo e outros fatores influenciam.

Em toda atividade agrícola, como a produção de grãos, ocorre a exportação de nutrientes. Esta exportação é a quantidade de nutrientes retirados da área através dos grãos produzidos. No caso do café, a exportação é a combinação dos nutrientes contidos nos grãos e na casca.

Usar a casca do café é importante justamente para devolver alguns nutrientes necessários para as plantas. Faça a análise da palha do café, ao menos uma vez, para saber quais nutrientes estão presentes e a quantidade de cada. Assim será possível balancear corretamente a adubação no cafezal.

Uso da palha como adubação orgânica

Com a composição mineral definida, a aplicação da palha é uma boa opção complementar de adubação do café. Afinal, ela é um adubo orgânico rico em nutrientes. O custo da sua utilização é extremamente baixo, se comparado com a adubação química.

Seu uso não anula a aplicação de adubo químico nas plantas. É interessante fazer uma análise de nutrientes da palha do café antes de adubar. Assim, você pode tentar diminuir o uso do adubo químico. Também é sempre válido controlar de perto a adubação que você faz no seu cafezal.

Como adubar o café com a palha

A recomendação de adubação com a palha varia entre 5,0 a 10 t/ha. Faça uma cobertura dos dois lados da saia do café, com faixa de 50 cm a 80cm. É importante fazer uma camada fina de 2,0 cm.

A aplicação é recomendada em cobertura, com distância de 10 cm do tronco. Afinal, a concentração alta de potássio e a liberação de calor podem causar a queima do tronco e a morte da muda.

Na utilização da casca de café, fique de olho na quantidade de potássio a ser aplicada. Como a palha tem elevada concentração do nutriente, o excesso pode prejudicar as raízes das plantas novas. Ele também pode desequilibrar a quantidade de outros nutrientes.

Vale lembrar que casca do café é um adubo orgânico com decomposição lenta. A associação com adubo químico é uma forma de acelerar o processo de decomposição e liberação dos nutrientes.

Estudos conduzidos por Fernandes e colaboradores, em 2013, verificaram esta associação de palha com adubação química reduzida. Eles mostraram que a produção foi maior com a combinação destes dois tipos de adubos.

Benefícios do uso da casca de café na lavoura

Além da economia, o uso da casca do café apresenta uma série de outros benefícios. Por exemplo: proteção do solo; retenção da umidade do solo; diminuição da temperatura do solo; liberação lenta dos nutrientes; controle de plantas invasoras, seja pela barreira física ou pelo efeito alelopático.

Observa-se melhor desenvolvimento dos microrganismos do solo, que trazem vários benefícios estruturais do solo e, consequentemente, para as plantas. Efeito alelopático: liberação de substâncias que interferem na germinação e/ou desenvolvimento de outras plantas daninhas do café, como picão-preto e mata-pasto.

Viabilidade

A palha de café é um adubo orgânico, rico em nutrientes. A associação da adubação química com a casca de café traz benefícios. Maior produção e economia são apenas alguns exemplos.

Fique de olho na quantidade de casca que deve ser aplicada por hectare. Assim, você evita o desequilíbrio de nutrientes no solo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!