20.6 C
Uberlândia
quarta-feira, maio 22, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosProdução de batata-doce biofortificada

Produção de batata-doce biofortificada

Na batata-doce, os principais alvos de biofortificação são o β-caroteno, precursor da vitamina A, e antocianinas.

Estela Corrêa de Azevedo
Cientista e tecnóloga de alimentos (IF Fluminense) e mestranda em Ciência de Alimentos – Universidade Federal de Lavras (UFLA)
estela.correa26@gmail.com

Fabrício Teixeira de Lima Gomes
Agrônomo e mestrando em Ciência do Solo (UFLA)
agro.fabriciogomes@gmail.com

A biofortificação é um processo que visa aumentar as concentrações e a biodisponibilidade de nutrientes essenciais para a saúde humana em culturas básicas por meio do melhoramento convencional de plantas, técnicas agronômicas e engenharia genética.

Ascultivares fortificadasapresentam elevados teores de nutrientes e bioativos

É uma abordagem promissora para combater deficiências nutricionais em populações em risco em todo o mundo. Constitui um meio econômico e ambientalmente sustentável de contribuir para reduzir as deficiências de nutrientes na população por meio de sistemas alimentares já existentes.

A batata-doce

Na batata-doce, os principais alvos de biofortificação são o β-caroteno, precursor da vitamina A, e antocianinas.

No entanto, diversos estudos estão sendo realizados com outras culturas básicas da alimentação humana visando a biofortificação em micronutrientes como ferro, zinco, selênio e iodo, que estão diretamente relacionados à desnutrição da população, especialmente em países em desenvolvimento. 

Cruzamento genético

A biofortificação por meio do melhoramento genético convencional consiste no cruzamento entre duas variedades com características desejáveis, como aquelas ricas em β-caroteno e antocianinas.

Além disso, outros fatores devem ser considerados, tais como a resistência a doenças, produtividade, tolerância a estresse hídrico e qualidade pós-colheita.

O resultado são cultivares mais produtivas e que apresentam elevados teores de nutrientes e compostos bioativos que são fundamentais para a manutenção da saúde humana.

Benefícios da batata-doce biofortificada

A batata-doce apresenta carboidratos complexos e índice glicêmico inferior a outras fontes de carboidratos, como batata, milho doce e arroz.

Constitui uma boa fonte de antioxidantes, zinco, potássio, sódio, magnésio, ferro, fenóis, β-caroteno e vitamina C. Além de vitaminas e minerais, a batata-doce pode apresentar teores significativos de compostos bioativos.

As antocianinas estão significativamente presentes na batata-doce roxa e os carotenoides na batata-doce de polpa alaranjada.

A coloração alaranjada, característica de alguns genótipos de batata-doce, ocorre devido à presença de carotenoides. Alguns deles são precursores da vitamina A, especialmente o β-caroteno.

Esses compostos são considerados potencialmente bioativos devido à atividade antioxidante, o que pode reduzir a ocorrência de diversas doenças degenerativas.

Diferenciais

A batata-doce biofortificada apresenta maiores concentrações de β-caroteno e antocianinas, dependendo da cultivar, quando comparadas à batata-doce convencional.

A deficiência de vitamina A pode causar xeroftalmia e risco de cegueira irreversível; aumento da morbidade e mortalidade; aumento do risco de anemia e atraso no crescimento e desenvolvimento humano.

Nesse sentido, o consumo de batata-doce biofortificada é uma alternativa interessante para a redução das deficiências nutricionais, contribuindo para a segurança alimentar e saúde da população.

Limitações

A produção em larga escala é essencial para garantir que os alimentos biofortificados tenham um impacto significativo na dieta da população.

Além disso, é necessário que o alimento biofortificado chegue até a população-alvo. No entanto, existem alguns desafios para que a produção de batata-doce biofortificada atenda às necessidades da população:

● Além de apresentarem elevados teores de nutrientes, as cultivares devem ser produtivas, resistentes a doenças e pragas, e tolerantes à seca, o que exige longos períodos de estudos e recursos para o desenvolvimento de novas cultivares. As cultivares de batata-doce biofortificadas cultivadas atualmente apresentam produtividades que superam a média nacional.

● Os produtores devem ser incentivados a produzirem não somente para consumo próprio, como também para a comercialização. A batata-doce biofortificada pode ser comercializada como um produto diferenciado, com maior valor agregado, uma vez que apresenta qualidade nutricional superior à batata-doce convencional.

● A preferência do consumidor é outro fator que influencia no consumo de batata-doce, pois há perfis sensoriais diferentes, embora isso seja uma questão cultural.

Incentivos

Uma das formas de aumentar a produção de batata-doce biofortificada é pelo fácil acesso às cultivares biofortificadas pelos produtores. Para isso, é necessário que a produção de mudas seja distribuída ao longo das principais regiões produtoras.

As cultivares oferecem estabilidade genética e maior padronização de raiz, fatores que agregam valor ao produto e garantem acesso a mercados mais exigentes, interessados em produtos diferenciados e saudáveis.

Pós-colheita

Os carotenoides são compostos sensíveis que podem ser degradados por diversos fatores, como temperatura, oxigênio, luz, umidade, pH, duração do tratamento, etc. 

Por isso, o acondicionamento ideal para batatas-doce biofortificadas, a fim de preservar carotenoides, deve ser por meio do uso de embalagens de materiais com alta barreira de oxigênio, com aplicação de vácuo e sob refrigeração.

O processamento pode afetar os produtos de maneira diferente. Embora os carotenoides sejam facilmente degradados pelas condições ambientais, processamento e armazenamento, as perdas também se devem a danos físicos, como descascamento e corte.

Por outro lado, sabe-se que o processamento de alimentos também pode aumentar a bioacessibilidade dos nutrientes. Comparando a perda de carotenoides em cinco métodos de preparo, sabe-se que estes são melhor preservados quando a batata é cozida na água comparada com o cozimento a vapor, no micro-ondas, assada no forno e frita.

Alvo das pesquisas

As culturas-alvo de biofortificação são aquelas que estão presentes tradicionalmente na dieta das pessoas nas diferentes regiões do mundo. Podem incluir, além da batata-doce, a batata, tomate, milheto, trigo, lentilha, mandioca, arroz, feijão e milho.

Os fatores que influenciam a aceitação das culturas biofortificadas variam grandemente por tipo de cultura e país, mas também pelas características dos consumidores, tais como idade, sexo e condição socioeconômica. 

É importante que exista incentivo à busca por uma vida mais saudável, destacando a importância do consumo de alimentos biofortificados, além de assegurar o fácil acesso a estes produtos, principalmente pela população mais carente.

ARTIGOS RELACIONADOS

ICL marca presença na Agrishow com foco em ecossistema de inovação

Empresa reforça parceria com a Coopercitrus, ocupando estande no espaço da cooperativa na feira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!