15.2 C
Uberlândia
quinta-feira, julho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesProdução de soja deve bater recorde na safra 2022/23, indica levantamento

Produção de soja deve bater recorde na safra 2022/23, indica levantamento

Hands of peasant holding soy beans after harvest

A produção de soja deve bater o recorde na safra 2022/23 com a colheita de 146 milhões de toneladas, aumento de 12,14% ou 16 milhões de toneladas em relação à safra anterior. A projeção foi realizada pela 4intelligence, startup especializada em soluções que apoiam a tomada de decisões com base na análise de dados e no acompanhamento remoto das áreas agrícolas.

A estimativa é embasada no aumento da produtividade e na expansão de área plantada. A soja deverá registrar alta na produtividade de 7,2% e a de área ampliará em 4,6%, chegando a 43 milhões de hectares. A safra está sendo marcada por estresses hídricos pontuais no Centro-Oeste, devido à irregularidade das chuvas nos meses de plantio e recuperação parcial das lavouras no Sul, que sofreram os efeitos da restrição hídrica severa provocada pelo fenômeno La Niña, na safra 2021/22.

Os ganhos em relação à colheita anterior devem se concentrar nas regiões Sul, Sudeste e no estado do Mato Grosso do sul, região atingida por falta de chuvas em novembro e dezembro de 2021, período de plantio da safra de soja 21/22. A safra de 22/23 será de recuperação, mesmo que parcial, para os estados da região Sul, e para o Mato Grosso do Sul. Mesmo com a persistência do fenômeno La Niña nos últimos meses de 2022, captada nas projeções da 4intelligence através do monitoramento remoto das lavouras e do clima, a produtividade em terras gaúchas deve aumentar em média 70,0% e em 32,3% nas lavouras paranaenses.

Já no Mato Grosso e em Goiás, a safra 2022/23 deve ser regular, com produtividade similar ao patamar registrado nos últimos anos. A expectativa é a redução média da produtividade de 7,7% no Mato Grosso e de 2,8% em Goiás. No sudoeste de Goiás, onde as chuvas de outubro e novembro ficaram abaixo do padrão histórico, a 4intelligence estima que a produtividade média na cidade de Rio Verde, por exemplo, atinja 53,5 sacas por hectare. Por outro lado, em Sorriso, centro-norte do Mato Grosso, onde choveu mais, deve ser possível colher 61,1 sacas por hectare.

Utilizando imagens de satélite, a 4intelligence monitora remotamente regiões produtoras de soja, gera dados climáticos georreferenciados e acompanha o desenvolvimento das lavouras, do plantio à colheita.

São monitorados cerca de 950 municípios, um total de 34,3 milhões de hectares de área de cultivo de soja. “Com esses dados e modelos preditivos, conseguimos quantificar o impacto das adversidades climáticas na safra de soja 2022/23, em cada município”, reforça Juan Jensen, Chairman da 4intelligence.

ARTIGOS RELACIONADOS

Websérie da BASF mostra toda a tecnologia por trás da semente de soja Credenz®

O Brasil é o maior produtor mundial de soja. Na atual safra, que será colhida agora no início de 2021, a produção deve alcançar aproximadamente 135 milhões de toneladas de acordo com a Conab.

Alerta máximo – Alta incidência de doenças da soja

Quando se trata de doenças da soja, tudo que o produtor rural e sua equipe puderem fazer é muito válido, pois não há uma única recomendação...

Safra de grãos será 20% menor em Santa Catarina, estima FAESC

A escassez hídrica vivida no ano em Santa Catarina impactará drasticamente na safra de grãos 2020/2021 e na produção de leite no Estado. A avaliação é...

Safra do café 2021/22: Brasil exporta 39,6 mi de sacas e obtém receita recorde de US$ 8,1 bilhões

Resultado representa queda de 13,3% em volume, mas alta de 38,7% em valor na comparação com o ciclo 2020/21

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!