Proteção da maçã brasileira é tema de encontro tecnológico em Bento Gonçalves-RS

0
24
Divulgação

Pesquisadores e consultores especialistas no manejo da maçã protagonizaram um evento técnico organizado pela companhia Sipcam Nichino, na gaúcha Bento Gonçalves. A reunião, realizada nos últimos dias, discutiu problemas relacionados ao controle de doenças e pragas relevantes da maçã. Tratou também de trabalhos desenvolvidos com vistas ao controle da sarna-da-macieira. Concentrada no Sul do País, a produção da fruta ocupa em torno de 32 mil hectares.

Conforme o engenheiro agrônomo José de Freitas, da área de desenvolvimento de mercado da Sipcam Nichino, o encontro, chamado ‘Eloos Maçã’, compreendeu um fórum de discussão, em profundidade, frente aos atuais problemas fitossanitários da maçã. Trouxe à luz, por exemplo, medidas em suporte ao produtor para impedir o avanço econômico da sarna-da-macieira e das doenças podridão-amarga e cancro-europeu, bem como das pragas grafolita, mosca-das-frutas, pulgão e cochonilhas.

No evento, os representantes técnicos de vendas Celso Andriolo e Marcel Seiti esclareceram que a Sipcam Nichino reconhece, valoriza e considera a cadeia produtiva da maçã estratégica aos negócios da companhia. De acordo com eles, a cultura torna-se mais relevante a cada safra dentro da produção frutícola.

“Seguiremos investindo em pesquisa e desenvolvimento atrelados à proteção da maçã. Para nós, pesquisadores e consultores constituem profissionais-chave na soma de esforços visando a aprimorar o controle de doenças e pragas da macieira.”

José de Freitas lembrou aos convidados que a produção da maçã no Brasil foi de 1,276 milhão de toneladas na safra passada, conforme dados da ABPM – Associação Brasileira dos Produtores de Maçã. Ele ressaltou ainda que a cadeia produtiva da fruta movimentou negócios da ordem de R$ 5 bilhões. “Frisamos que a proteção efetiva da macieira evita danos como a perda do vigor de plantas, de potencial produtivo, qualidade e consequentemente a depreciação comercial de frutos.”

Ainda de acordo com Freitas, a Sipcam Nichino® Brasil distribui ao produtor de maçã um portfólio consistente focado na proteção da cultura, principalmente os fungicidas Dodex® 450 SC, Echo® 720 SC, Metiltiofan® e o inseticida Trebon ® 100 SC, além de uma Plataforma de Bioestimulantes específica para fortalecer a fruta frente a intempéries e outros fatores adversos à produtividade.