25.8 C
Uberlândia
segunda-feira, julho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosSó confiança entre sementeiro e agricultor vence pirataria

Só confiança entre sementeiro e agricultor vence pirataria

A pirataria de sementes é uma das chagas abertas da indústria sementeira, com nada menos de 30% das lavouras de soja e 80% do feijão sendo plantadas com sementes ilegais. Para reverter esse problema, o produtor do insumo precisa resgatar o relacionamento de confiança com o agricultor.

“O produtor de semente tem que fazer mais do que vender semente. É preciso entregar na época certa, acompanhar o plantio e posicionamento da lavoura, orientar o produtor. Não é só qualidade de semente, é preciso oferecer um serviço de qualidade desde a entrega“, afirma o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Semente (Abrass), Marco Alexandre Bronson e Sousa.

Ele sustentou que o caminho deve ser o da união da cadeia produtiva em torno da percepção de valor da semente. Segundo ele, o setor deve demonstrar que o agricultor está investindo em germoplasma, em biotecnologia e tratamento industrial para diferenciar sua lavoura ” o que, no final das contas, resulta em maior produtividade e economia para o produtor rural.

O presidente da Associação Brasileira de Obtentores Vegetais (Braspov), Ivo Carraro, defendeu a necessidade de se atualizar a Lei de Proteção de Cultivares (LPC), que é de 1997. A LPC garantiu um aumento significativo nos investimentos em pesquisa e inovação para a agricultura nestes últimos 20 anos, mas o cenário mudou muito.

Clareza

Brechas na legislação e falta de clareza nos termos de penalização de usuários e comerciantes infratores provocam um crescimento do uso ilegal de sementes e mudas protegidas. Carraro aponta que isso “desestimula os investimentos em pesquisa da espécie e acaba também afastando o agricultor de outras tecnologias que podem levar à maior rentabilidade“.

“O debate sobre a LPC é necessário e estratégico. A função desta lei é garantir o abastecimento, a segurança alimentar e a sustentabilidade da agricultura. Esse assunto merece ser debatido de forma mais ampla e completa com a sociedade no Congresso Nacional“, conclui.

O diretor do Departamento de Fiscalização de Insumos Agrícolas do Ministério da Agricultura, André Felipe Peralta, concorda que esses ajustes na legislação podem ser benéficos e permitir uma penalidade mais adequada para quem comercializa sementes salvas, mas lembra a dificuldade do Ministério de garantir a fiscalização de todo o território nacional. “É uma luta desigual. Temos milhares de produtores e não é possível fiscalizar isso tudo“, explica.

Essa matéria você encontra na edição de novembro 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

KWS Brasil realizou seleção de avanço de híbridos de milho

A KWS realizou no mês de dezembro evento para troca de experiências e avaliação de híbridos de milho nas suas áreas experimentais. O encontro contou com...

Panorama nacional da produção de frutas vermelhas

Autores Ivan Marcos Rangel Junior juniorrangel2@hotmail.com Altino Junior Mendes Oliveira altinojrmendes@gmail.com Engenheiros agrônomos e doutorandos em Agronomia/Fitotecnia – Universidade Federal de Lavras (UFLA) Filipe...

Desrama é fundamental no plantio de teca

A teca constitui uma das madeiras de maior valor no mercado, sendo muito empregada na fabricação de móveis finos e na construção naval. Seu preço final é atribuído à madeira madura, livre de nós (clearwood) e com diâmetro para serraria. Cabe à operação da desrama a formação de fustes limpos e sem nós.

Tratamento de sementes é fundamental para as culturas de milho e soja

AutoresDaniela Andrade Mestre em Fitotecnia e Especialista em Planejamento Agrícola daniela.andrade@attosementes.com.br Gustavo Henrique Cafisso Bacharel em Agronomia gustavo_cs0@hotmail.com Quando o objetivo do...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!