23.1 C
São Paulo
quinta-feira, janeiro 27, 2022
- Publicidade -
- Publicidade -
Inicio Revistas Grãos Subsolador: Versatilidade na descompactação do solo

Subsolador: Versatilidade na descompactação do solo

Autores

Fabiana das Chagas Gomes Silvafabianachagasfa@gmail.com

Thaís Vitória dos Santosthaisvitoria104@gmail.com

Tayna Amaro de Carvalhotaynacarvalho12@hotmail.com

Luana Keslley Nascimento Casaisluana.casais@gmail.com

Graduanda em Agronomia – Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA)

Luciana da Silva BorgesDoutora e professora – UFRA e coordenadora do Grupo de Pesquisa em Horticultura da Amazônia (Hortizon) e Núcleo de Pesquisa em Agroecologia (NEA)luciana.borges@ufra.edu.br

Lavoura de cana – Crédito: Shutterstock

Conforme De Lima et al (2015), analisando níveis de compactação em diferentes classes texturais de solo em plantio de cana-de-açúcar, afirma que a cultura é uma das mais afetadas pela alteração das condições físicas do solo, atribui este fato em decorrência da colheita mecanizada, pelo fato da cultura produzir cana por diversas soqueiras (aproximadamente 05 ou 06).

Com isso se tem na área de plantio o elevado tráfego de máquinas ao longo dos ciclos de cultivo, e ainda segundo Filho (2015) ao sistema radicular da cultura que se desenvolve em maior profundidade em relação a outras, das quais 85% se encontram na camada de 50 cm de profundidade e 60% na camada de 20 a 30 cm.

As áreas afetadas tendem a apresentar severa compactação do solo ao final do ciclo que pode promover reduções superiores a 50% no volume de macroporos do solo. Por sua vez, essa alteração estrutural pode comprometer a sustentabilidade dessa atividade agrícola.

Nesse sentido, surge a subsolagem que pode produzir uma alteração significativa nas condições físicas do solo, pela criação de fraturas na camada compactada, proporcionando condições que permitam melhorarias nas condições do solo, objetivando o adequado desenvolvimento da cultura da cana-de-açúcar.

Os subsoladores são equipamentos preferencialmente indicados para a descompactação mecânica, devido à formação de fissuras com mínima mobilização do solo. Isso mantém grande parte da cobertura morta e tem pequeno impacto nos teores de matéria orgânica, reduzindo o escoamento superficial.

Para a cana

A cana-de-açúcar tem sistema radicular profundo. Trata-se de uma cultura perene, portanto, o planejamento operacional é tratado em três períodos distintos: o preparo do solo com plantio subsequente, a manutenção do canavial e a colheita.

Dentre os problemas causados pela compactação do solo, cita-se o aumento da resistência mecânica ao crescimento em profundidade das raízes das plantas; redução de ar no solo; disponibilidade de água e nutrientes para as plantas; sulcos de erosão; água empoçada; crosta superficial e fendas nos rastros dos pneus do maquinário. A partir disso, essa problemática pode gerar danos sérios à produção e produtividade da cultura.

Com isso, tem-se a importância da utilização de práticas que eliminem/minimizem a compactação do solo. Essas, por sua vez, quando realizadas da forma correta, irão promover a melhor circulação do ar e da água no perfil do solo e facilitar o aprofundamento radical das plantas, resultando em aumento da fertilidade potencial do solo.

Como implantar a técnica

A subsolagem é um processo agrícola que mobiliza o solo para quebrar as camadas compactadas, processo este que faz uso de um subsolador agrícola, implemento que pode ser arrastado ou acoplado ao sistema hidráulico de um trator de grande potência. Com ele é possível quebrar camadas do subsolo que podem restringir o crescimento de raízes.

De acordo com Simões (2011), o conhecimento do desempenho operacional de uma máquina agrícola tornou-se uma preocupação crescente e de suma importância, pois com o advento da mecanização, os custos de produção foram influenciados diretamente pela eficiência da máquina no campo. As operações agrícolas mecanizadas devem ser planejadas de forma racional, a fim de que haja aumento da rentabilidade no campo.

A compactação do solo influencia em todas as fases de desenvolvimento das culturas. Devido a isso, uma das primeiras etapas a se fazer é conhecer a localização e a intensidade da compactação do solo, para então iniciar as práticas de descompactação.

Um dos parâmetros mais utilizados para avaliar a intensidade da compactação do solo é a resistência do solo à penetração (RSP), medida por meio de penetrômetros, que indica a resistência exercida pelo solo à penetração de uma ponta cônica e pode simular a resistência que o solo oferece à penetração das raízes.

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.

Inicio Revistas Grãos Subsolador: Versatilidade na descompactação do solo