23.6 C
Uberlândia
sábado, maio 25, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioNotíciasToma posse dia 23 de abril a diretoria eleita da Aprosoja Brasil

Toma posse dia 23 de abril a diretoria eleita da Aprosoja Brasil

Presidente eleito Maurício Buffon diz que a entidade vai estar em todas as mesas de negociação para ajudar o produtor rural a superar a crise no setor

Divulgação

Toma posse no próximo dia 23 de abril, às 19h, em Brasília, a diretoria eleita da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil) para o triênio 2024-2027. O comando da instituição pelos próximos três anos ficará com o produtor rural Maurício Buffon, atual 1º diretor administrativo da Aprosoja Brasil, que sucederá Antonio Galvan, presidente da entidade desde abril de 2021. A nova diretoria foi eleita por unanimidade no dia 2 de abril e conta com representantes das principais regiões produtoras de grãos do País.

Filho e neto de pequenos agricultores, Maurício Buffon tem 47 anos e é natural de Ronda Alta, no norte do Rio Grande do Sul, município localizado em região produtora de grãos e caracterizada pela pequena propriedade. Em 1985 mudou-se com a família para Sorriso, em Mato Grosso. E, em 2009, vislumbrou oportunidades em Tocantins, para onde se transferiu junto com o irmão.

“O que me atraiu para a Região Norte foi o clima, as oportunidades e o fato de ser uma região de expansão para a produção de grãos. O Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) é responsável hoje por cerca de 30% da produção de grãos do Brasil. Tocantins é hoje um estado com grande crescimento agrícola”, destaca.

Trajetória na Aprosoja

Casado e pai de dois filhos, Buffon foi um dos socio-fundadores, em 2013, da Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Tocantins (Aprosoja TO). Em outubro de 2017, tornou-se presidente da entidade, reelegendo-se em 2019.

Enquanto dirigente da Aprosoja Tocantins, Buffon promoveu ativamente ações da entidade contra tentativas de implantação de taxas sobre a comercialização de soja e de insumos agropecuários em nível estadual.

“O produtor tem o direto de exportar de forma direta sua produção sem custos. Tivemos muitos embates contra a taxação do agro, que fere a Lei Kandir. A Aprosoja sempre se empenhou em defender o produtor”, ressaltou o dirigente.

Em junho de 2019 a Aprosoja promoveu em Tocantins o seminário Soja Responsável, do qual resultou a “Carta de Palmas”, documento em que a Aprosoja reafirmou, com base em informações científicas fornecidas pela Embrapa, comprovou a sustentabilidade ambiental da produção no cerrado brasileiro e reforçou a importância do Código Florestal.

“A Carta de Palmas foi traduzida para vários idiomas e se espalhou pelo mundo em reação à tentativa das tradings de implantar a Moratória da Soja. Com isso conseguimos frear a pauta do desmatamento zero e mostramos que o Brasil consegue atender os mercados consumidores tendo uma das legislações ambientais mais restritivas do mundo”, salientou.

Atuação na Aprosoja Brasil

Atuante na Aprosoja Brasil desde 2016, Buffon destaca a competência do corpo diretivo eleito em 2024. Segundo ele, por ser uma instituição com perfil político, existe a necessidade constante de fazer uma boa interlocução com diversos atores públicos e privados para buscar soluções aos principais desafios que o setor produtor enfrenta.

“A diretoria eleita é muito experiente, com dirigentes preparados e comprometidos em resolver as demandas dos produtores. A Aprosoja Brasil estará presentes em todas as mesas de negociação sempre fazendo uma defesa firme dos agricultores com ganhos para o setor produtivo. O presidente é uma pessoa que leva aos estados estratégia da entidade ao mesmo tempo em que é um ouvidor das demandas”, pontuou.

Prestes a assumir a presidência da maior entidade de sojicultores da América Latina, Maurício Buffon reconhece o esforço de Antonio Galvan durante seu mandato na Aprosoja.

“Conheço Galvan desde os tempos de Mato Grosso. Ele é um líder respeitado por todos os produtores rurais. É um batalhador, que tem muita garra e paga o preço por sua atuação em defesa da instituição. Agradeço ao Galvan por apoiar o nosso nome”, finalizou.

ARTIGOS RELACIONADOS

Aprosoja Brasil diz não à taxação sobre o agro em Goiás

A Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil) e suas associadas estaduais repudiam de forma veemente a proposta aprovada em primeiro turno na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás de impor uma taxação sobre a atividade agropecuária goiana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!