20.6 C
Uberlândia
sexta-feira, abril 19, 2024
- Publicidade -
InícioPecuáriaBovinosVerminoses no rebanho nacional reduzem o lucro dos pecuaristas

Verminoses no rebanho nacional reduzem o lucro dos pecuaristas

Vermes redondos impactam o gado de corte e de leite, afetando os índices produtivos, a saúde e o bem-estar dos animais

Inúmeros fatores influenciam de maneira negativa na pecuária nacional, independente do rebanho ser direcionado para o corte ou para a produção de leite. Um dos fatores mais comuns são as infecções e/ou as infestação por parasitas, principalmente as infecções por vermes redondos gastrointestinais, que quase sempre são silenciosas e limitam os ganhos do pecuarista.

Créditos: Divulgação

“No Brasil, os principais endoparasitas que acometem os bovinos são os vermes redondos gastrointestinais, que competem o desempenho dos animais por vários fatores. Um dos principais destes fatores é a redução do apetite (anorexia) que passa despercebida. Além disso há alterações na absorção, metabolismo e emprego dos nutrientes no organismo, dificultando a conversão alimentar. Também temos as verminoses determinadas por microfilárias da Stephanofilaria spp, que afetam a derme, sendo mais frequentes em vacas leiteiras, quando causam lesões conhecidas como úlceras do úbere. Estas lesões afetam o bem-estar e a produtividade das vacas afetadas, uma vez que são dolorosas, pruriginosas (caçam) e atraem moscas. A localização mais comum das lesões é no abdômen, especialmente próximas ou no próprio úbere e tetos, onde podem ser infectadas por agentes responsáveis por mastites, o que pode agravar ainda mais os prejuízos”, explica Marcos Malacco, médico-veterinário gerente de serviços veterinários para bovinos da Ceva Saúde Animal.

Os prejuízos das principais verminoses que afetam os bovinos são mais ou mesmo severos de acordo com a categoria dos animais. Bovinos adultos, devido a inúmeras infecções que tiveram oportunidade de sofrer durante a vida, normalmente não apresentam graves prejuízos. Entretanto, períodos conhecidos por promover uma queda natural da imunidade nos animais, como o periparto, situações estressantes como formação de novos lotes, transporte, mudanças de dieta, por exemplo, podem comprometer a imunidade e favorecer os efeitos negativos das verminoses, comprometendo o bem-estar e o desempenho dos animais.

Nos momentos em que a queda de imunidade dos animais acontece, uma alta infestação parasitária pode trazer problemas como anemia, desnutrição e diarreia persistente, que agravam o quadro geral de saúde destes animais. Além de limitar a produção, as verminoses podem atrasar consideravelmente o desenvolvimento dos animais mais jovens e impactar consideravelmente os resultados da fazenda.

“Para evitar situações assim, é importante que o pecuarista adote ações como a vermifugação estratégica ou tática do rebanho, que objetiva reduzir a presença de vermes nas pastagens e no ambiente que os animais frequentam, buscando manter uma carga mínima de infestação parasitária nos animais”, Malacco elucida. “O controle estratégico deve ser aplicado regularmente, respeitando-se momentos pré-determinados baseados na epidemiologia das principais parasitoses na região onde se localizam as propriedades. Já o controle tático, atende a necessidade da realização de tratamentos em momentos nem sempre coincidentes com os momentos de controle estratégico, mas que são necessários para minimizar os efeitos negativos das parasitoses e alta contaminação ambiental, como por exemplo a chegada de novos animais na fazenda, o periparto nas vacas ou o desmame das crias, que nem sempre coincide com momentos estratégicos.”.

A utilização de endectocidas, produtos que controlam tanto as principais infecções verminóticas quanto as infestações por parasitas externos como bernes e carrapatos, é muito recomendada pelos mais diversos profissionais da área e tem sido uma prática de grande valia devido a sua praticidade.  Entretanto a preocupação com os períodos de carência para o leite e o abate dos animais tratados deve ser levado em conta, especialmente quando se emprega endectocidas, que dependendo das formulações, costuma ser bastante longo.

Desenvolvido com o princípio ativo eprinomectina, o Eprecis® tem carência ZERO para o leite das vacas tradas e de apenas 12 dias para o abate. Além disso, o produto é o único licenciado e chancelado pelo MAPA para controle da estefanofilariose, apresenta baixo volume de dose (1 mL/a00 Kg de peso vivo) aplicada por via subcutânea, o que reduz as chances de perdas da dose aplicada. Também é seguro para vacas prenhes em qualquer estágio da gestação.

“Além de levar em conta a eficiência e a segurança para os animais e consumidores de proteína de origem animal, a formulação do Eprecis® traz segurança e conforto para o produtor rural, sem precisar interromper os seus processos e garantindo um rebanho saudável e um produto de qualidade”, finaliza.

ARTIGOS RELACIONADOS

Banana orgânica: Um mercado potencial

AutoresLuana Keslley Nascimento Casais luana.casais@gmail.com Rhaiana Oliveira de Aviz rhaianaoliveiradeaviz@gmail.com Engenheiras agrônomas - Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) Luciana da Silva Borges Doutora...

Seringueira – Versatilidade e lucro na mesma espécie

  Amauri Antonio de Mendonça Engenheiro agrônomo da Casa da Agricultura de Álvares Florence/SP amauri.am@cati.sp.gov.br Estima-se que no Brasil exista 50 milhões de árvores de seringueira (Hevea brasiliensis)...

Como melhorar o arranque inicial do milho com as algas?

AutoresMarcos Vinícius Vieira dos Santos Graduando em Agronomia – Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), campus Paragominas Jadiel Vieira Cordeiro Graduando em Zootecnia...

Mercados consumidores e finalidades do açafrão-da-terra

  Elisamara Caldeira do Nascimento Mestre em Fitotecnia pela UFRRJ Talita de Santana Matos Mestre em Fitotecnia pela UFRRJ Glaucio da Cruz Genuncio Doutor em Nutrição Mineral de Plantas pela...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!