29.4 C
Uberlândia
quarta-feira, fevereiro 28, 2024
- Publicidade -
InícioNotíciasAbapa e Aiba finalizam orientação e adequação ambiental

Abapa e Aiba finalizam orientação e adequação ambiental

Orientação ambiental algodoeiras_Abapa

Próxima etapa será a obtenção de certificação pelo programa Algodão Brasileiro Sustentável (ABR)

Preocupados com a sustentabilidade em toda a cadeia agrícola do algodão, os produtores baianos, por meio Centro de Apoio à Regularização Ambiental da Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), mantido em parceria com a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) e Instituto Brasileiro do Algodão (IBA), promoveu entre os meses de julho e novembro deste ano visitas técnicas em 58 indústrias de beneficiamento de algodão, também conhecidas como algodoeiras, que separam o caroço da pluma logo após da colheita. Na oportunidade, os técnicos promoveram orientação com ‘feedback’ imediato sobre a legislação ambiental avaliando o cumprimento de 32 indicadores ambientais, que vão desde o cumprimento de condicionantes ambientais até o acondicionamento e destinação correta de resíduos sólidos.

Este trabalho de orientação desenvolvido pelo Centro de Apoio à Regularização Ambiental, desde 2015, com as indústrias de algodão se tornaram uma preparação para o trabalho de certificação que vem sendo incorporado de forma gradativa ao programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR). Para a coordenadora do Centro de Apoio à Regularização Ambiental, Alessandra Chaves, as visitas de orientação tiveram avanços significativos no que se refere na regularização, apoio e fomento na adequação do empreendimento rural com base no princípio da precaução, a fim de ampliar as áreas regularizadas, reduzir autuações e passivos ambientais. “O trabalho do Centro reforça a atividade do Algodão Brasileiro Responsável (ABR), apoiando ações de sustentabilidade ambiental nos empreendimentos rurais fomentando o reconhecimento, não somente nacional, mas internacional das ações que vem sendo conduzidas ao longo dos anos na região”, afirma.

Orientação ambiental algodoeiras_Abapa

A partir do próximo ano, as atividades de orientação da área ambiental estarão integralmente ligadas à obtenção do selo de sustentabilidade ABR. “Para este ano, iniciamos o trabalho de certificação em quatro algodoeiras, quantitativo que será ampliado na próxima safra, com a avaliação técnica para iniciar a certificação”, afirma a coordenadora do programa sustentabilidade ABR/Abapa, Bárbara Bonfim. Segundo ela, serão verificados um total de 165 itens com parâmetros internacionais de sustentabilidade, com o cumprimento das normas de saúde e segurança dos trabalhadores, infraestrutura e projetos de responsabilidade social e de integração com a comunidade.

Para o presidente da Abapa, Júlio Cézar Busato, este trabalho desenvolvido pelo ABR tem sido fundamental para o reconhecimento internacional da sustentabilidade do setor do algodão na Bahia e no Brasil. “O trabalho de orientação e adequação ambiental foi uma etapa importante que vai preparar as algodoeiras para a certificação do programa ABR, que na última safra certificou como sustentável quase 80% de toda a produção do algodão baiano. Nós, produtores, estamos satisfeitos e orgulhosos do trabalho desenvolvido ao longo dos últimos anos em parceria pelo Centro de Apoio à Regularização Ambiental, pela Aiba, e pelo ABR, para implementar ações e demonstrar para toda a sociedade o sucesso da sustentabilidade nas lavouras baianas”, reforça.

ARTIGOS RELACIONADOS

Produtor de soja deve ficar atento para incidência de lagarta elasmo e da rosca nesta safra

O produtor de soja, principalmente, das regiões que enfrentam estiagem nesta safra devem ficar atentos às infestações das lagartas elasmo e rosca. Como explica...

TMG lança aplicativo inédito de cultivares de soja e algodão

A Tropical Melhoramento & Genética (TMG) acaba de lançar uma novidade para o produtor rural, inédita no mercado agrícola, o aplicativo TMG, em versões...

Clube Agro e BRLK vão levar energia solar às propriedades rurais

Além de gerar economia, a energia solar tem zero emissão de poluentes e contribuí com a sustentabilidade do negócio rural.

Doenças da soja e o correto manejo dos defensivos

No mês de abril a safra 2016/17 estará encerrando as colheitas no Estado do Mato Grosso. Por isso, o produtor deve estar muito atento...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!