Acacia mangium – Aproveitamento de 100% da árvore

0
816

Além do aproveitamento da madeira de desbaste, a Acacia Mangium oferece tanino, mel extraído das folhas e flores, própolis, cera, geleia real e forragem das folhas que contém 41% de proteína

Plantio de Acácia Mangium - Crédito  Flávio Pereira
Plantio de Acácia Mangium – Crédito Flávio Pereira
Acacia  mangium
Acacia mangium
Acácia mangium
Acácia mangium
Acácia - Crédito Arthur Netto
Acácia – Crédito Arthur Netto
Acácia Mangium - Crédito  Arthur Netto
Acácia Mangium – Crédito Arthur Netto
Acácia Mangium - Crédito  Arthur Netto
Acácia Mangium – Crédito Arthur Netto
Acácia Mangium - Crédito  Arthur Netto
Acácia Mangium – Crédito Arthur Netto
Acácia mangium
Acácia mangium
Acácia ceará - Crédito  Flávio Pereira
Acácia ceará – Crédito Flávio Pereira

A Acacia mangium é uma nova árvore capaz de produzir madeira de excelente qualidade, crescer 5 m/ano ou 321,93 m3/ha em cinco anos, e produzir produtos apícolas e tanino de boa aceitação nos mercados nacional e internacional, além de render aproveitamento da madeira de desbaste, do tanino, do mel extraído das folhas e flores, da própolis, da cera, da geleia real e da forragem das folhas.

As árvores adultas atingem alturas de 25 a 35 m e 1,10 m de diâmetro. Além disso, a elevada capacidade de fertilização e estabilização de solos tem permitido sua utilização vantajosa no consórcio com café, no sombreamento de cacaueiros, na recuperação de solos e na contensão de encostas e rodovias.

Segundo o anuário da Associação Brasileira de Produtores de Florestas Plantadas (ABRAF, 2013), a produção de Acacia mangium e Acacia mearnsii, conhecida como acácia negra, compreende uma área de mais de 148 mil hectares. O plantio dessas espécies ocorre nas regiões de AP, MT, PR, RR, RS e AM.

Estimativa de produtividade de um hectare de Acacia mangium (1.667 árvores/ha) com desbastes intermediários, para um período de nove anos

Acacia mangium

Plantio 3×2

Plantas/ha: 1.667

(90% de sobrevivência)

Uso da madeira

Rend. da tábua (T) + metro lenha (L)

Desbaste (ano)

Desbaste (%)

Produção da árvore

(m³ tora+lenha)

3

33 (495)

0,114/tora (20% tábua) + 0,64 metro de lenha (L)

Móveis, MDF, energia celulose, aglomerado

11,3 m3 (T)

316,8 (L)

6,6

45 (675)

0,379/tora (29% tábua) + 0,85 metro de lenha (L)

Móveis, MDF, celulose,

aglomerado, energia

74,2 m3 (T)

573,7 (L)

9

22 (330)

0,480/tora (49% tábua) + 0,92 metro de lenha (L)

Móveis, MDF, celulose,

aglomerado, energia

77,6 m3 (T)

303,6 (L)

Fonte: Adaptado de Flávio Pereira Silva.

A madeira

Segundo o consultor florestal Arthur Netto, a madeira da Acacia mangium apresenta densidade básica que varia 420 a 500 kg/m³, considerada dura, de cerne marrom-claro e alburno creme-claro, podendo ser facilmente serrada, aplainada, polida, colada, pregada e receber tratamento preservativo como o CCA (Arseniato de Cobre Cromatado), para aumentar sua durabilidade em contato com o solo.

“O aproveitamento da madeira é direcionado, principalmente, para a polpa de celulose. Porém, a espécie possui aptidão para a produção de moirões, a construção civil, além de possibilitar a produção de carvão e outros produtos como MDF, aglomerados e compensados“, pontua o consultor.

Na forma natural, é muito utilizado para produção de madeira serrada e lenha devido à densidade de sua madeira. Em plantios silviculturais, existem estudos que podem levar ao aproveitamento de movelaria de baixo custo.

Pesquisas desenvolvidas nas Filipinas comprovaram a viabilidade técnica e econômica de se produzir casa de excelente qualidade a partir da madeira de Acacia mangium, mediante a sua transformação em tábuas de fibra de madeira e cimento, que, além das características mencionadas, não aquece, dissipa ruído, usa pouco cimento e é resistente a fungos, cupins e água.

O risco de insucesso no investimento feito no plantio de Acacia mangium pode ser considerado desprezível, visto que, de toda a área plantada em diferentes regiões do Brasil, não se registrou nenhum prejuízo.

 

Essa matéria completa você encontra na edição de Junho da revista Campo & Negócios Floresta. Faça sua assinatura agora.capa flo