Qual a hora certa de utilizar os aminoácidos?

0
32

Autores

Lucas Anjos de Souza
Doutor e mestre em Biologia Vegetal, e professor do Polo de Inovação em Bioenergia e Grãos – IF Goiano, Campus Rio Verde
lucas.anjos@ifgoiano.edu.br
Leandro Campos Oliveira
Biólogo, pós-graduando em Bioenergia e Grãos – IF Goiano, Campus Rio Verde
leandro.campos@ifto.edu.br

Crédito: Shutterstock

Todas as culturas são beneficiadas com a aplicação de aminoácidos, visto que eles ajudam a planta a se recuperar de algum estresse sofrido. As plantas sintetizam todos os 21 aminoácidos por ela demandadas, e a ciência moderna já consegue identificar em quais momentos dentro da fenologia da planta eles são mais demandados.

Existem vários estudos com objetivo de determinar o momento certo de utilização dos fertilizantes bioestimulantes. Coelho (2008), por exemplo, em pesquisa com milho safrinha nos estádios de desenvolvimento vegetativo de 4, 7 e 10 folhas relatou um aumento médio de 22% (1.500 kg/ha) na produtividade de grãos ao realizar a suplementação com aminoácidos.  

O período de safrinha é um momento que possui algumas características peculiares, como baixas temperaturas e menor precipitação, podendo assim provocar algum tipo de estresse na planta e diminuir seu potencial produtivo. Dessa forma, a utilização de aminoácidos pode diminuir esses efeitos.

O mesmo realizou testes aplicando aminoácidos no tratamento de sementes e relatou resultados positivos, como maior velocidade de emergência, maior crescimento do sistema radicular e aumento na produtividade de grãos de 14% (860 kg.ha-1). Bertolin et al (2010) relatou incremento no cultivo de soja, no número de vagens por planta e produtividade de grãos, tanto em aplicação via sementes quanto via foliar.

Na soja, o aumento de produtividade é alcançado quando os aminoácidos são aplicados na fase reprodutiva (Bertolin et al, 2010). Além do período de aplicação, os efeitos dependem de uma série de fatores, como quantidade aplicada, região de aplicação e culturas.

Marques (2014), em estudo realizado com trigo, concluiu que a utilização do fertilizante foliar reduziu a fitotoxidade decorrente da aplicação de fungicidas, além de contribuir para o aumento do potencial fotossintético da planta. Estudos realizado em cana-de-açúcar na Paraíba relataram aumento na quantidade de colmos industrializáveis por metro linear.

Época de aplicação

Alguns fabricantes recomendam a aplicação 10 dias após a germinação (DAG) do milho; 30 DAG para algodão e soja e 60 DAG para o feijão. Já na cultura do café, algumas recomendações são para aplicação três vezes ao ano, sendo uma na pré-florada e duas pós-florada. Em cana, geralmente, essa suplementação com aminoácidos ocorre no auge da temporada das chuvas, ou seja, entre dezembro e janeiro.

O alvo

A utilização de aminoácidos de origem natural em fertilizantes tem como objetivo auxiliar na correção de deficiências nutricionais, as quais podem ter relação com o estresse biológico, físico ou químico. No entanto, o uso generalizado, sem a aparente necessidade e no estágio fenológico inadequado, pode ser arriscado e pode não haver resultados positivos de produtividade. Portanto, é necessário fazer análise de solo e foliar para confirmar as possíveis necessidades nutricionais de cada cultura.