19.6 C
Uberlândia
segunda-feira, junho 17, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioMercadoAdvanta Sementes anuncia investimentos e entra no mercado brasileiro de soja

Advanta Sementes anuncia investimentos e entra no mercado brasileiro de soja

 

Companhia expande sua atuação com a Linha Vereda, que contará inicialmente com duas variedades

 

A Advanta Sementes, empresa multinacional de sementes, entra em um novo mercado de atuação, essencial para o agronegócio brasileiro. As sementes de soja se somarão aos outros mercados já atendidos pela empresa no Brasil, como milho, sorgo, girassol e canola.

Com o nome de Vereda, a linha de sementes de soja contará inicialmente com duas variedades. A ADV4341 IPRO e a ADV4317 IPRO são resultados da parceria com a Don Mario na genética e com a Monsanto na tecnologia INTACTA. De acordo com Edison Kopacheski, CEO da Advanta Sementes no Brasil, as soluções se destacam pela produtividade. “Estes materiais são de ciclo precoce, muito bem adaptadas para o cerrado do Brasil. Além da produtividade e estabilidade produtiva, comporão, junto ao milho e sorgo, a oferta de soluções Advanta para safra e safrinha“, afirma.

Nova ImagemCom a linha Vereda, a Advanta entra em um mercado que é carro-chefe da economia no País. “De acordo com os dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), em junho deste ano o principal setor exportador do País foi o complexo de soja, com 49,1%. Precisamos atender essa demanda crescente e contribuiremos com o produtor para isso. Dessa forma, trabalhamos a partir da inovação, de maneira a fomentar e apontar novas ideias. Oferecemos agilidade, entregando respostas rápidas e excelência por meio da qualidade dos processos, produtos e serviços, comprometidos com o melhoramento contínuo“, declara Kopacheski.

Nova Imagem (1)Claudio Torres, CEO Global, confirmou investimentos de R$ 200 milhões no Brasil nos próximos anos. Pesquisa & Desenvolvimento e Produção são as áreas que receberão uma parte considerável deste valor. “A companhia teve um crescimento global de 21% em receitas chegando a US$ 240 milhões em 2014. A meta é um crescimento agressivo nos próximos cinco anos e o Brasil terá papel fundamental neste processo“, adicionou Torres. “No Brasil, a empresa possui estação de pesquisa e desenvolvimento, localizada na região de Uberlândia, Minas Gerais“.

“‹

ARTIGOS RELACIONADOS

Plantio na hora certa reduz perdas de produtividade no trigo

Sérgio Ricardo Silva Engenheiro agrônomo e pesquisador da Embrapa Trigo sergio.ricardo@embrapa.br O Brasil tem cultivado anualmente cerca de 2,2 milhões de hectares de trigo, com produtividade...

Calagem – Na dose certa, resultados aparecem

AutoresCarlos Antônio dos Santos Engenheiro agrônomo e doutorando em Fitotecnia – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRRJ) carlosantoniods@ufrrj.br Nelson Moura Brasil do Amaral...

Aminoácidos: maior vigor às plantas de girassol

Lucas Anjos de Souza Doutor em Biologia Vegetal e professor - Instituto Federal Goiano lucas.anjos@ifgoiano.edu.br Silvio Luís de Carvallho Doutorando em Agronomia – FEIS/UNESP...

Como deve ser a aplicação de nitrogênio via foliar?

Dentre os elementos minerais às plantas, o N é o mais consumido pela maioria das espécies vegetais, existindo raras exceções a esta regra. As plantas absorvem este elemento tanto na forma catiônica NH4+ (amônio), quanto na forma aniônica NO3- (nitrato), sendo o solo o principal provedor deste nutriente para as plantas, com exceção de algumas leguminosas que obtêm o N em sua maioria da atmosfera, por meio da associação simbiótica com microrganismos que conseguem converter N2 em amônio, e em seguida ser assimilado no metabolismo da planta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!