21.6 C
Uberlândia
sábado, maio 25, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesAgrion inaugura fábrica de fertilizante organominerais 

Agrion inaugura fábrica de fertilizante organominerais 

Projeto é fruto de parceria com a Bioenergética Aroeira e permitirá produzir até 60 mil toneladas de adubo por ano.

A Agrion Fertilizantes, empresa brasileira dedicada à pesquisa e ao desenvolvimento de fertilizantes organominerais e biológicos produzidos a partir de resíduos da cana-de-açúcar, inaugurou, nesta quarta-feira (dia 29/11), em Minas Gerais, sua primeira fábrica. A unidade terá capacidade de produzir até 60 mil toneladas por ano, o que permitirá adubar mais de 100 mil hectares de terras. O projeto da Agrion é fruto de uma parceria firmada com a companhia Bioenergética da Aroeira, localizada no município de Tupaciguara (MG), e onde será instalada a fábrica. Para o projeto, foram investidos cerca de R$ 30 milhões, financiados com a emissão de CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio).

Na nova fábrica, o carro-chefe da Agrion será o fertilizante pellet, de liberação gradual, feito a partir de matéria orgânica proveniente da filtragem do caldo de cana – a chamada torta de filtro -, que será responsável pela produção de cerca de 30 mil toneladas por ano. Outros três tipos de adubos serão produzidos no local, totalizando as 60 mil toneladas: o fertilizante em farelo; o líquido (feito a partir da vinhaça, outro subproduto da cana); os insumos biológicos; e o fertilizante mineral tradicional conhecido como NPK, único que não virá da usina Aroeira. Toda a produção atenderá a usina, fornecedores e mercados locais.

Ernani Judice, CEO da Agrion, fala durante a inauguração da fábrica em MG

“Somos a única empresa do mundo que faz isso dentro de uma empresa de cana-de-açúcar. Vamos usar a energia e o biogás gerados pela usina, a vinhaça, a torta de filtro e a água. É uma economia circular, uma sinergia muito grande”, explica o CEO da Agrion, Ernani Judice. A parceria com a Aroeira é de dez anos, podendo ser renovável por outros dez.

Ernani Judice acrescenta que a ideia é replicar o modelo com 20 novas plantas ao longo dos próximos 10 anos:

“Temos um potencial de crescimento enorme para os próximos anos”, avalia ele, lembrando que o Brasil conta hoje com mais de 400 usinas de cana. A expectativa é de que as próximas unidades sejam instaladas em Pernambuco e São Paulo. O foco da companhia é atuar principalmente nos estados de Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais e São Paulo.

A operação financeira de emissão dos CRAs que financiam o projeto é coordenada pela EQI investimentos, com a assessoria da Datagro Financial.

Gabriel Junqueira, diretor presidente da Bioenergética Aroeira, ressalta a importância da parceria com a Agrion na geração de renda: “Essa chegada gerou investimentos e empregos para toda a cidade e, além disso, contribui para a melhora da eficiência da nossa agricultura”.

ARTIGOS RELACIONADOS

GDM inaugura a estação de Cria no Brasil

Neste dia 14, mais de 700 pessoas estiveram conectadas ao canal da GDM no YouTube para acompanhar a inauguração da unidade de Cria, localizada em Porto Nacional/TO.

Inauguração Bionat

Na última semana nós fomos até Olímpia (SP) para conheçar a nova fábrica da Bionat. Confira!

Inauguração: maior planta de processamento de noz-pecã

Com aporte de R$ 6 milhões, nova unidade industrial vai aumentar em seis vezes a capacidade, passando de cinco para 30 toneladas por dia

AgroFresh inaugura novo Centro Global de Inovação no Chile

O novo centro impulsiona o conhecimento de pesquisa e desenvolvimento da empresa juntamente com seus laboratórios de última geração para criar um novo núcleo de tecnologia na América Latina

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!