Agro Experience vem aí!

0
34

Aumento no custo de produção, crise hídrica e pandemia de Covid-19. São muitos os desafios do agronegócio este ano, mas, ainda assim, o setor tem proporcionado excelentes resultados para a economia nacional. Daqui para frente, como aumentar a produtividade, diminuir custos e ter um futuro promissor? Esta é a temática do Agro Experience 2021, que ocorre entre 28 e 30 de setembro, online e gratuito.

Com curadoria e apresentação da jornalista Lilian Munhoz, especializada em agronegócios e apresentadora do Canal Terraviva, o evento chega em sua segunda edição com uma programação ainda mais especial, em um ambiente de fazenda em realidade virtual, com produção agrícola e pecuária, em um cenário que lembra a sustentabilidade do setor e a importância dos avanços que o agro vem conquistando nos últimos anos.

Entre os palestrantes confirmados, Lorelay Lopes, head de Negócios do UP Consórcios, fintech da Embracon, e educadora financeira, vai abordar o tema “Consórcio como meio de planejamento financeiro para o agronegócio”. De acordo com a executiva, com a pandemia, os brasileiros, no geral, despertaram para a necessidade do planejamento financeiro. No segmento agro, especificamente, a palavra não é nada nova. “Os fundamentos são conhecidos para quem sabe que precisa investir e contar com a safra para ter o retorno esperado. Dessa forma, o consórcio surge como uma excelente ferramenta para fugir dos juros e garantir uma compra segura e consciente”, afirma Lorelay.

De acordo com a ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios), o agronegócio é uma das atividades econômicas que mais tem se beneficiado do mecanismo. No ano em que deve chegar a 30% de participação no PIB do Brasil, segundo estimativa do CEPEA (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, o consórcio de veículos pesados já disponibilizou R$ 5,89 bilhões em créditos a 30,26 mil contemplados de janeiro a julho de 2021. Trata-se de alta de 32,8% em relação aos 22,78 mil contemplados em igual período de 2020, e de 52,2% ante o valor de R$ 3,87 bilhões disponibilizados na mesma ocasião.

“O produtor rural precisa se planejar para a troca do seu maquinário e frota de plantio e colheita por implicar num investimento alto e que não pode ser feito de última hora para não prejudicar e até colocar em risco a safra daquele ano. Então, o consórcio surge como uma ferramenta parceira do agronegócio”, explica Lorelay.

No UP Consórcios é possível adquirir cotas para a aquisição de máquinas agrícolas que vão de R$ 30 mil a R$ 120 mil, com planos de até 180 parcelas sem juros, sem taxas de adesão, fundo reserva e administrativa até a contemplação.