24.6 C
Uberlândia
sábado, abril 13, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosAgronegócio avança mas ainda precisa de tecnologia

Agronegócio avança mas ainda precisa de tecnologia

Agronegócio avança a passos largos, mas ainda é preciso investir em mais tecnologia para o produtor rural.

Raphael Augusto, consultor de soluções Agritech na TMG – Tropical Melhoramento & Genética

O Brasil é um dos principais países no agronegócio global e esse cenário é motivado principalmente pelo desenvolvimento tecnológico e científico do setor, que bate recordes anuais de produção e exportação de commodities diversas. De acordo com cálculos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP) e da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro poderá alcançar R$ 2,65 trilhões neste ano, 35,9% a mais que o registrado em 2022.

Créditos: Divulgação

O melhoramento genético é essencial para a manutenção e ampliação contínua desses bons resultados. Por meio da pesquisa e do desenvolvimento de cultivares para culturas como soja, milho e algodão, o produtor passou a ter nas últimas décadas lavouras mais produtivas e sustentáveis, considerando que as sementes visam atender a demanda por resistência a pragas e doenças, além da necessidade de adaptação a diferentes climas e regiões.

Para que isso seja possível, companhias como a TMG – Tropical Melhoramento & Genética – empresa brasileira de soluções genéticas para algodão, soja e milho, que busca trazer inovação ao campo, investem em tecnologia e ciência. Adicionalmente, são firmadas parcerias importantes com hubs de tecnologia, responsáveis por promover o acesso a novas alternativas para aprimorar e agilizar processos, auxiliando analistas responsáveis por cada fase dos programas de melhoramento genético na coleta, cruzamento e análise de dados.

Mas o avanço tecnológico não pode ficar limitado às empresas. É preciso desenvolver e tornar acessíveis soluções que permitam ao agricultor mapear suas lavouras, identificar falhas, pragas como nematóides, outros fatores de risco, coletar e cruzar dados e automatizar processos que atualmente ainda são manuais. É necessário, portanto, dar acesso a recursos para auxiliá-lo no controle e planejamento das safras futuras, além da escolha das cultivares geneticamente mais apropriadas para cada necessidade.

A tecnologia pode contribuir também para resolver questões que envolvem os profissionais que atuam nas lavouras. Esses trabalhadores podem ser cada vez mais analíticos e estratégicos com o uso de novos recursos e a consequente capacitação. Além disso, o campo enfrenta hoje escassez de mão de obra, um problema enfrentado por muitos agricultores e empresas do setor, o que enfatiza a busca por novas tecnologias e automações de processos manuais para mitigar essa escassez de mão de obra no campo.

Por fim, precisamos ampliar a interação entre as empresas do ramo e os agricultores, nesse sentido os hubs de tecnologia devem se reinventar e desempenhar um papel mais valioso no levantamento das reais necessidades dos agricultores, essa ponte deve ser construída com uma linguagem acessível e comunicação clara, para o sucesso na adoção das novas tecnológicas. Assim, sem dúvida, será possível entregar soluções que de fato façam a diferença no campo, uma agricultura cada vez mais sustentável, com segurança alimentar e qualidade.

ARTIGOS RELACIONADOS

CEO da AMVAC do Brasil convida autoridades

Realizado no último dia 19, o Fórum Brasileiro do Agronegócio, organizado pela Global Council ...

Ações de recuperação para o pós-crise do agronegócio

Embora inicialmente não sendo a principal preocupação, muito mais enfocada no aspecto de contágio epidemiológico, a consequente crise financeira poderá adquirir características sistêmicas de abrangência global. Mais de um terço da população mundial está vivenciando algum tipo de quarentena, e segundo a ONU, a pandemia da Covid-19 é a pior crise global desde a Segunda Guerra Mundial. Milhares de pessoas tiveram que paralisar seus comércios, fechar as portas de lojas, fábricas e escritórios para ficarem em casa, a fim de evitar o risco de contágio.

BASF e Cargill ampliam parceria

As inovações na alimentação enzimática melhoram o bem-estar animal, apoiam a sustentabilidade e os esforços de produtividade dos agricultores.

Evelin Queiroz é nova contratada do Clube Agro Brasil

Com mais de 20 anos de experiência, a diretora irá liderar as áreas de Marketing e Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!