23.7 C
Uberlândia
quinta-feira, fevereiro 29, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosAlfaces tolerantes são mais indicadas para condições de chuvas

Alfaces tolerantes são mais indicadas para condições de chuvas

As alfaces tolerantes revelam seu protagonismo em meio às chuvas, resistindo com maestria às adversidades climáticas e prosperando em condições desafiadoras.

Franciely S. Ponce
francielyponce@gmail.com

Silvia Graciele Hulse de Souza
silviahulse@unipar.br

Thiago Alberto Ortiz
thiago.ortiz@prof.unipar.br
Engenheiros agrônomos, doutores em Agronomia e professores do Departamento de Agronomia – UNIPAR/Umuarama-PR

A alface (Lactuca sativa L.) é a hortaliça folhosa mais produzida e consumida no Brasil, sendo o carro-chefe em muitos estabelecimentos hortícolas. No mercado existe um grande número de cultivares de alface que se adaptam bem às diferentes condições climáticas, o que permite o cultivo ao longo de todo o ano.

Crédito: Shutterstock

Porém, o cultivo em determinadas épocas, como no verão, tem sido limitado devido às elevadas temperaturas e altas pluviosidades. Isso porque a alface é uma planta de clima ameno, adaptada à temperatura máxima de 25ºC.

Limiares acima disso proporcionam o pendoamento das plantas, que entram em fase de reprodução, acumulando látex, o que provoca sabor amargo e perda de qualidade.

A inserção de tecnologia, bem como o uso de cultivares adequadas, garantem a produção de alface de qualidade em condições de verão.

Excesso de chuva e altas temperaturas

O cultivo de alface durante o período chuvoso e com altas temperaturas é um desafio ao produtor devido a diversos fatores. As plantas de alface são sensíveis principalmente no período de mudas e a ocorrência de chuvas pode proporcionar o acúmulo de solo no ápice das mudas, levando-as à morte.

Outro problema se dá em decorrência das gotas de chuva que, ao atingirem as plantas, provocam danos, quebra de folhas e morte de plântulas. O excesso de umidade, aliado a maiores temperaturas, intensifica os problemas com doenças foliares e podridões causadas por fungos e bactérias.

Além disso, o excesso de umidade também interfere na absorção de nutrientes, em que as altas temperaturas, aliadas ao excesso de umidade, proporcionam deficiência de cálcio, o que promove a queima das bordas das folhas, chamada Tip burn.

Outro efeito observado é a produção de plantas com menor tamanho e número de folhas, ou plantas estioladas com rápida produção de látex e pendoamento.

Materiais genéticos adequados

A escolha de cultivares de alface termotolerantes é o primeiro passo para garantir boa produtividade no período de verão.

A cultivar utilizada deve apresentar tolerância a altas temperaturas, bom desenvolvimento e crescimento, boa produção de folhas, resistência ao pendoamento precoce e resistência a doenças como Septoria lactucae, mancha-de-cercóspora (Cercospora longissima), Pythium spp., Rhizoctonia solani e vira-cabeça, provocada por vírus tospovírus (gênero Tospovirus; família Bunyaviridae).

Normalmente, as alfaces do grupo lisa e mimosa são mais sensíveis, sendo indicadas para o cultivo no período de safra (inverno), enquanto algumas cultivares do grupo crespa e americana apresentam dupla aptidão, para o cultivo durante o inverno e durante o verão.

Resistência das plantas

As plantas de alface do tipo americana apresentam folhas mais resistentes, portanto, com maior resistência ao impacto das gotas da chuva.

Outro aspecto importante a ser citado é que, no período do inverno, este tipo de alface forma cabeça com maior facilidade, contudo, no verão os produtores comercializam as plantas sem que haja a formação de cabeça, com foco na produção de folhas.

A tolerância às condições de chuvas e altas temperaturas pode impactar a qualidade e o sabor das alfaces produzidas, reduzindo o amargor precoce, o que influencia na maior aceitação das plantas pelo mercado consumidor.

O bom desenvolvimento das plantas também faz com que sejam mais bem aceitas e consumidas.

Decisão

A escolha da melhor cultivar para o local de cultivo, muitas vezes parte das observações do próprio produtor, que tem maior sucesso com um ou outro material genético. Contudo, estudos realizados em condições de alta temperatura e pluviosidade auxiliam na escolha do material genético mais indicado a este tipo de local.

Contudo, o produtor deve se atentar também à aceitação do mercado consumidor, para a escolha de uma cultivar para este período.

Tecnologia aliada ao cultivo de alface no verão

Além da escolha de materiais resistentes e bem adaptados ao cultivo a campo aberto, especialmente em períodos desfavoráveis, se faz necessário um bom preparo da área, adubação balanceada e cobertura do solo.

O uso de coberturas plásticas, os chamados mulching, ou mesmo de palhada, auxilia no desenvolvimento das plantas de alface, reduzindo a competição com plantas daninhas, além de reduzir o salpicamento de partículas de solo sobre as folhas das plantas.

A deposição de solo no ápice das mudas de alface pode proporcionar a morte das plântulas, reduzindo o estande. A proteção do solo proporciona, ainda, a diminuição da temperatura do solo, reduzindo a amplitude térmica, o que auxilia no melhor desenvolvimento das plantas.

Outra opção para minimizar o efeito das altas temperaturas e pluviosidade é o uso de ambiente protegido, como telados, túneis baixos, estufas com advento de telas. O uso das telas reduz o impacto das gotas de chuva, além de reduzir a temperatura dentro do ambiente de cultivo.

Resultados positivos

O cultivo de cultivares resistentes, tanto a pragas, doenças quanto a condições climáticas adversas, representa um menor aporte energético empenhado na produção de alimentos. Além disso, há uma redução da necessidade de manejo químico e produção com maior qualidade.

O advento de tecnologia, seja ela genética (cultivar), mulching, telas e malhas agrícolas são ferramentas indispensáveis para a obtenção de plantas saudáveis, competitivas e de boa qualidade, especialmente em períodos desfavoráveis ao cultivo.

ARTIGOS RELACIONADOS

Baixas temperaturas e excesso de chuvas: o que pode afetar a lavoura?

Conheça os estresses mais frequentes e como se prevenir no período inicial da cultura da soja.

Excesso de chuvas favorece incidência de fungos e bactérias

Fase atual de plantações na região demanda ações de manejo para o controle de doenças

Chuvas podem interferir nas operações de colheita

Produtor deve olhar com maior cuidado para os aspectos fisiológicos da planta

Chuvas de granizo, e agora?

Essas chuvas de granizo, além de impressionar pela abrangência da área atingida, impressiona também pelo nível dos danos causados, o que, sem dúvida alguma, afetará ainda mais a safra 2023.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!