27.6 C
Uberlândia
sábado, abril 20, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosEscolha da semente ideal de soja

Escolha da semente ideal de soja

No Brasil, atualmente, há mais de 2.000 diferentes cultivares de soja registradas no MAPA.

José Celson Braga Fernandes
Engenheiro agrônomo e coordenador do curso Engenharia Agronômica (Unitri)
celsonbraga@yahoo.com.br

Vanessa Santos Soares
Engenheira agrônoma – Unipac
vanessa02soares@gmail.com

Os principais fatores que devem ser observados na escolha da cultivar de soja são o grupo de maturação, o ciclo, o tipo de crescimento, a exigência em fertilidade, a resistência a pragas e doenças, a época de semeadura, o zoneamento agrícola e, é claro, a produtividade.

Créditos: Shutterstock

Sementes de alta qualidade e produtividade trazem consigo várias tecnologias agregadas. Inicialmente, busca-se uma cultivar desenvolvida especificamente para a região escolhida para cultivo, sendo tolerante a herbicidas e com boa fitossanidade, que agregue bons resultados e rentabilidade.

As cultivares de ciclo curto oferecem mais segurança de planejamento no campo, além de facilitar o manejo. Ao buscar cultivares de qualidade, o produtor dará preferência a sementes que são comprovadamente de alta germinação, vigor, genética de qualidade, pureza e certificadas.

Grupo de maturação

Com a variação de fotoperíodo de cada região, há a necessidade de reclassificação da maturação da soja (seguindo o padrão americano), ou seja, foram redefinidos os termos para classificar seu ciclo.

Assim, ao semear a soja em determinada região, o produtor rural já tem conhecimento da melhor época para o plantio, chamado de GMR (grupo de maturação relativa), sempre levando em consideração a quantidade de luz que a planta necessita.

Em decorrência, o produtor tem maior confiabilidade da época ou data em que poderá realizar manejos específicos em sua lavoura, podendo se programar e planejar com mais exatidão sua colheita e evitar o plantio tardio para não perder o controle de suas tomadas de decisões em meio às estações do ano.

Diferenças entre as cultivares

De modo geral, o ciclo da soja pode chegar a 160 dias. A depender de cada região, podemos considerar que a cultivar de ciclo curto pode ser mais proveitosa para o produtor em termos econômicos, uma vez que quanto menos tempo ela ficar no campo, menos chances de contaminação por doenças e pragas ela terá.

Fazendo a escolha da cultivar correta para a região determinada, o conhecimento técnico da GMR para auxiliar diretamente nas tomadas de decisões. Considerar o nível tecnológico que a área de plantio oferece ajuda a estabelecer uma cultivar de maior potencial produtivo.  Na colheita, o proprietário consegue mais segurança em seu cronograma.

Exigência em fertilidade

Nessas últimas décadas, a agricultura tem passado por grandes transformações. Nesse contexto está o melhoramento genético, com suas contribuições, trazendo melhores adaptações às culturas agrícolas e seus ambientes.

Essas características têm contribuído para a escolha de cultivares, mas, para isso, vale salientar que é preciso conhecer o histórico local onde se pretende trabalhar com a cultura e realizar uma análise de como está a situação atual para determinada cultura.

Como fazer a escolha certa:

Resistência a doenças foliares: as cultivares de soja devem ser resistentes a doenças comuns, como oídio, ferrugem asiática e pústula bacteriana. A resistência a essas doenças pode reduzir a necessidade de aplicação de fungicidas e diminuir o risco de perdas de produtividade.

Resistência a nematoides: os nematoides são pequenos vermes que podem causar danos significativos às raízes das plantas de soja. Por isso, é importante escolher cultivares que apresentem resistência a eles, como o nematoide de galha.

Resistência a insetos: alguns insetos, como a lagarta falsa-medideira e o percevejo-marrom, podem causar danos sérios à cultura da soja. Portanto, é importante escolher cultivares que apresentem resistência a esses insetos, minimizando a necessidade de uso de inseticidas.

Resistência à seca: a seca pode ser um fator limitante para a produtividade da soja. Por isso, é importante escolher cultivares que tenham boa adaptação à falta de água e que sejam mais resistentes à seca.

Tolerância a herbicidas: com a adoção de técnicas de manejo integrado de pragas, muitos produtores utilizam herbicidas para o controle de plantas invasoras. Nesse sentido, é importante escolher cultivares de soja que sejam tolerantes a herbicidas específicos, como o glyphosate, para permitir a aplicação desses produtos sem prejudicar a lavoura.

Créditos: Shutterstock

Influência direta

A escolha da cultivar de soja pode ter um impacto significativo na época de semeadura e na adaptação ao zoneamento agrícola de uma determinada região. As cultivares de soja são selecionadas com base em características específicas, como ciclo de desenvolvimento, resistência a doenças e estresses ambientais, além de produtividade e qualidade do grão.

Cada cultivar possui um ciclo de desenvolvimento específico, que é o período de tempo entre a semeadura e a colheita.

A época de semeadura da soja é influenciada por diversos fatores, como o clima da região e a disponibilidade de água. Cultivares de soja de ciclo curto, por exemplo, possuem um ciclo de desenvolvimento mais rápido e podem ser semeadas mais tarde, permitindo uma adaptação a regiões com verões mais curtos.

Por outro lado, cultivares de ciclo longo necessitam de um período maior para completar seu ciclo e, portanto, precisam ser semeadas mais cedo, sendo mais adequadas para regiões com verões mais longos.

Além disso, a escolha da cultivar de soja também precisa considerar o zoneamento agrícola da região, um instrumento utilizado para delimitar áreas geográficas que são mais adequadas para o cultivo de determinadas culturas, levando em conta fatores climáticos, de solo e de relevo.

Cada região possui um zoneamento específico que indica quais cultivares são mais adaptadas ao local. Por exemplo, se uma região apresenta um histórico de doenças específicas, é importante escolher cultivares que sejam resistentes a essas doenças. Além disso, regiões com limitações de disponibilidade de água podem exigir cultivares mais tolerantes à seca.

A produtividade

Considerar a produtividade passada das cultivares de soja em uma determinada região é de extrema importância para os agricultores, pesquisadores e tomadores de decisão no setor agrícola.

Isso ocorre porque a produtividade passada das cultivares pode fornecer informações valiosas sobre seu desempenho em termos de adaptação ao ambiente, resistência a pragas e doenças, qualidade dos grãos e outros atributos agronômicos importantes.

A avaliação da produtividade passada das cultivares de soja pode ser obtida por meio de diferentes métodos. Um deles é o uso de dados históricos de produtividade coletados por instituições de pesquisa, cooperativas agrícolas e outros órgãos competentes. Esses dados podem ser analisados estatisticamente para identificar padrões de desempenho das cultivares ao longo do tempo.

As cultivares de ciclo curto oferecem mais segurança de planejamento no campo.
Créditos: Shutterstock

Além disso, é possível conduzir experimentos de campo para avaliar o desempenho das cultivares em diferentes ambientes. Esses experimentos podem ser conduzidos em estações experimentais, propriedades agrícolas ou em parcelas de produtores.

Outra forma de obter informações sobre a produtividade passada das cultivares de soja é por meio de relatos e experiências de produtores locais. Esses relatos podem fornecer informações valiosas sobre o desempenho das cultivares em condições específicas da região, como tipos de solo, clima e práticas agrícolas utilizadas.

Considerar a produtividade passada das cultivares de soja em uma determinada região permite aos agricultores fazer escolhas mais informadas na seleção de cultivares adequadas ao seu sistema de produção.

Isso pode ajudar a maximizar a produtividade, reduzir os riscos e maximizar o retorno econômico da atividade agrícola. Além disso, essa informação também pode orientar os investimentos em pesquisa e desenvolvimento de novas cultivares mais adaptadas às condições locais.

ARTIGOS RELACIONADOS

Brasil vai depositar sementes de soja, forrageiras e frutíferas nativas no Banco Mundial da Noruega

O terceiro depósito do Brasil no banco genético mundial colocará em segurança cópias de sementes de importantes culturas da agricultura

Rizobacter participa de Congresso Brasileiro de Soja em 2022

Evento acontece entre os dias 16 e 19 de maio em Foz do Iguaçu (PR)

Práticas conservacionistas no pré-plantio aumentam a produtividade em soja em 9,5%

Agricultor do Paraná viu aumento de produtividade e menor pressão de ervas daninhas ao trabalhar com práticas sustentáveis visando aumento da matéria orgânica no solo

Adubação foliar na soja: menos perdas na produção

As perdas de produção agrícola chegam a 75%, sendo que cerca de 65% estão relacionadas aos problemas abióticos, como questões do clima e fertilidade do solo, e 10% por problemas bióticos, com o aparecimento de pragas e plantas daninhas. Por esse motivo, é fundamental o fornecimento de nutrientes para adubação do solo e foliar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!