20.6 C
Uberlândia
domingo, junho 23, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesAminoácido fornece energia à alface

Aminoácido fornece energia à alface

Walleska Silva Torsian
Engenheira agrônoma e doutoranda em Fitotecnia – ESALQ/USP
walleskatorsian@usp.br
Alasse Oliveira da Silva
Engenheiro agrônomo e mestrando em Fitotecnia – ESALQ/USP
alasse.oliveira77@usp.br
Liliane Marques de Sousa
Engenheira agrônoma e mestranda em Fitotecnia – Universidade Federal de Viçosa (UFV)
liliane.engenheira007@gmail.com

Foto: Shutterstock

A alface é a hortaliça folhosa mais produzida, comercializada e consumida no Brasil, podendo ser encontrada em todas as regiões, sendo consumida principalmente na forma de salada em todo o mundo. Com a exigência do mercado consumidor, a comercialização deve ser sem sintomas de doença, altamente nutritiva e com uma coloração exuberante.

A cultura exige temperatura e umidade adequadas, além de bom local de cultivo, seja no solo ou na hidroponia, e também excelente adubação. Devido ao seu alto valor nutricional fornecido por elementos minerais e vitaminas e pelo seu uso em dietas humanas, a alface tornou-se foco de vários estudos.

Atualmente, existem diversas tecnologias aplicadas para melhorar a qualidade da produção de alface, como o uso de aminoácidos.

Os aminoácidos

A utilização de aminoácidos na agricultura já é uma prática adotada há vários anos, não só no Brasil, mas no mundo inteiro, para todas as culturas. O número de empresas com o comércio à base de aminoácidos vem crescendo cada vez mais.

Produtores relatam que o uso de aminoácidos beneficia a produção e comercialização das culturas, principalmente da alface.

Relação com o nitrogênio

O nitrogênio é um elemento essencial para as plantas, principalmente a alface. A absorção e assimilação de nitrogênio desempenham papéis essenciais no crescimento e desenvolvimento das plantas.

As plantas absorvem nitrogênio na forma de nitrato e amônio através de bactérias fixadoras de nitrogênio. A aplicação de uma grande quantidade de fertilizante químico para garantir o alto rendimento das culturas causa sérios problemas para a agricultura e o meio ambiente.

Por isso, é preciso buscar soluções sustentáveis para a horticultura. Nesse sentido, a aplicação de aminoácidos como substância promotora de crescimento fornece nutrientes para as plantas e também melhora a qualidade das mesmas, o que consequentemente aumenta o rendimento e a produção comercial das culturas.

Os aminoácidos podem ser descritos como moléculas de estruturas comuns formados por carbono, um grupamento carboxila (COOH), um grupamento amino (NH2) e um átomo de hidrogênio, além de apresentar um radical na sua composição.

As funções dos aminoácidos basicamente são: síntese de proteínas, maior resistência a estresse bióticos e abióticos, maior tolerância à pragas e doenças e efeito complexante em nutrientes e defensivos químicos.

Ação na planta

As plantas, incluindo a alface, sintetizam 20 aminoácidos que são encontrados nas proteínas. Alguns aminoácidos são importantes no metabolismo da planta para diversas funções, como exemplo, a glicina que atua no combate ao estresse hídrico e ajuda a manter a eficiência fotossintética, a cisteína que auxilia na defesa da planta, a fenilalanina que atua na resistência das plantas aos patógenos e a metionina, que é responsável pela maturação dos frutos.

Os aminoácidos atuam em todos os estádios fenológicos, desde a germinação até a maturação dos frutos como bioestimulantes, que são substâncias que promovem o crescimento das plantas, melhoram a disponibilidade de nutrientes e a qualidade da planta, além de servirem como precursores hormonais, reguladores da absorção de nitrogênio e desenvolvimento radicular.

Os aminoácidos influenciam direta ou indiretamente a fisiologia da planta e têm grande importância no metabolismo primário e secundário das plantas. A partir dos elementos contidos na atmosfera, como o carbono, oxigênio e também o hidrogênio contido na água, as plantas possuem a capacidade de sintetizar os aminoácidos, suprindo as exigências das plantas, aumentando o rendimento e a qualidade da cultura.

O melhor desenvolvimento radicular das plantas pode ser notado com a adição de aminoácidos que aumentam a fixação de nitrogênio, induzindo maior absorção de nutrientes pela raiz.

Recomendações

 A aplicação direta de aminoácidos é mediada por enzimas engajadas na assimilação de nitrogênio. E a aplicação mais comum de aminoácidos é via foliar, onde as plantas absorvem aminoácidos por meio da abertura dos estômatos.

Essa absorção é diretamente influenciada pela temperatura do ambiente no momento da aplicação, logo, quanto mais alta a temperatura, menos a planta absorverá o aminoácido devido ao fechamento dos estômatos.

Os aminoácidos também podem ser fornecidos para a planta por meio da incorporação via solo, melhorando a microbiota e facilitando a assimilação de nutrientes.

Os aminoácidos são transportados através da membrana plasmática da célula. Logo, a aplicação via foliar é mais benéfica, pois o aminoácido tem grande permeabilidade na cutícula, aumentando a absorção foliar.

Quando algum tipo de mineral é complexado ao aminoácido, há maior penetração na membrana cuticular e maior velocidade por difusão simples, indicando que os aminoácidos possuem grande permeabilidade, garantindo vantagens no seu uso com outros nutrientes.

Versatilidade

A ação dos produtos à base de aminoácidos inclui a absorção de nitrogênio e a regulação das enzimas no ciclo de Krebs, que também contribui para o metabolismo de nitrogênio e carbono na regulação hormonal da planta. Também possui ação para proteger as plantas contra metais pesados e estimular a regulação hormonal.

Com relação à nutrição e crescimento das plantas, os aminoácidos atuam no aumento da biomassa e atividade microbiana, melhorando a disponibilidade de nutrientes pelas raízes.

Os aminoácidos também formam complexos com cátions como o zinco (Zn), cobre (Cu), manganês (Mn) e ferro (Fe). Sendo assim, pode ser utilizado na adubação, pois aumenta a absorção e o transporte de nutrientes que apresentam baixa mobilidade, devido à ação das biomoléculas de “sequestrar” os nutrientes, formando complexos que auxiliam nas funções dos aminoácidos nas plantas, como o transporte dos nutrientes para toda a planta.

Os aminoácidos também podem ser chamados de antiestressantes, pois são capazes de agir na fisiologia do vegetal como precursores de hormônios endógenos ou ativadores de enzimas que promovem a tolerância a estresses.

Com isso, a utilização de aminoácidos pode reduzir o uso de fertilizantes, aumentando a produção, resistência e tolerância ao estresse causado por altas temperaturas e também pelo estresse hídrico.

Fertilizantes

No Brasil, os produtos à base de aminoácidos são registrados e reconhecidos como aditivos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e seu uso é recomendado na forma de fertilizante.

Porém, são bastante utilizados como auxiliares para conferir a tolerância às condições prejudiciais às plantas. E as formulações comerciais disponíveis têm recomendação de uso via foliar por meio de pulverização ou até mesmo irrigação e também no tratamento de sementes ou aplicação nos sulcos de plantio.

ARTIGOS RELACIONADOS

Como reduzir em até 3x o consumo de água

Andrés da Silva Engenheiro agrícola, M.Sc. e consultor EACEA " Soluções em Cultivo Protegido contato@eacea.com.br   A estiagem que afetou o Brasil e, em particular, o Estado de...

Algas são incremento na florada do morangueiro?

AutorGivago Coutinho Doutor em Fruticultura e professor efetivo do Centro Universitário de Goiatuba (UniCerrado) givago_agro@hotmail.com O cultivo do morangueiro no Brasil é feito...

Fosfito torna alface mais resistente

Fernando Simoni Bacilieri Engenheiro agrônomo e doutorando em Fitotecnia - ICIAG-UFU ferbacilieri@zipmail.com.br João Ricardo Rodrigues da Silva Engenheiro agrônomo joaoragr@hotmail.com José Geraldo Mageste Engenheiro florestal, doutor e professor - ICIAG-UFU jgmageste@ufu.br A alface...

Aminoácidos aceleram recuperação e desenvolvimento do tomate

  Rodrigo da Silveira Campos Engenheiro agrônomo, MSc. e analista da Embrapa Agroindústria de Alimentos rodrigosilveiracampos@hotmail.com   As olerícolas são muito dependentes de grandes aportes de nutrientes, como também...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!