23.3 C
São Paulo
terça-feira, julho 5, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Aminoácidos e a nutrição de plantas

Aminoácidos e a nutrição de plantas

 

Fabiano Pacentchuk

Engenheiro agrônomo, mestre em produção Vegetal e doutorando em Agronomia – Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO)

fabianopacentchuk@gmail.com

Criz Renê Zanovello

Engenheiro mecânico emestrando – Unicentro

isandini@hotmail.com

Luana Karolline Ribeiro

Graduanda em Agronomia – Unicentro

lukarolline@icloud.com

ItacirEloiSandini

Engenheiro agrônomo, doutor e professor de Agronomia – Unicentro

isandini@hotmail.com

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

A sustentabilidade da agricultura é tema recorrente na atualidade, entretanto, os caminhos que devem ser percorridos para a obtenção desta meta ainda são pouco conhecidos e/ou explorados. Neste contexto, o uso de aminoácidos como fontes de nutrientes na agricultura ganha destaque.

Quem são eles

Como definição, os aminoácidos são moléculas de características estruturais em comum, formados por um carbono central, quase sempre assimétrico, ligado a um grupamento carboxila (COOH), um grupamento amino (NH2) e um átomo de hidrogênio (Castro, 2008). Além destas três estruturas, os aminoácidos apresentam um radical chamado genericamente de “R“, que diferencia os mesmos.

Uma cadeia de aminoácidos forma uma proteína e, dependendo de quais aminoácidos se unem e de que maneira se organizam, são formadas diferentes proteínas. Tais proteínas, por sua vez, constituem diversas funções dentro de um ser vivo, sendo partes integrantes de componentes celulares (Taiz&Zeiger, 2004).

Funções

Embora as plantas possam conter mais de 300 aminoácidos diferentes, apenas 20 são necessários para a síntese de proteína. As principais funções dos aminoácidos são: síntese de proteínas, compostos intermediários dos hormônios vegetais endógenos, efeito complexante em nutrientes e outros agroquímicos, maior resistência ao estresse hídrico e de alta temperatura e maior tolerância ao ataque de doenças e pragas.

Esses compostos são descritos como produtos que podem reduzir o uso de fertilizantes e aumentar a produção e resistência ao estresse causado por temperatura e déficit hídrico (Russo &Berlyn, 1990). Considera-se, a partir de algumas evidências, que determinados aminoácidos podem agir como protetores das plantas da ação de sais minerais e outros agroquímicos ou, ao contrário, incrementar a absorção e efeito desses produtos (Castro, 2006).

Atuação

Os aminoácidos podem ser transportados através da membrana plasmática da célula e penetram na célula paralelamente à entrada de H+ (Taiz&Zeiger, 2004). Neste contexto, sabe-se que os aminoácidos têm grande permeabilidade na cutícula via pulverização foliar, e dessa forma aumentam a eficiência da absorção foliar.

Segundo Ashmeadet al. (1986), quando o mineral é anexado a aminoácidos pelo processo de quelatização, há maior penetração na membrana cuticular e uma velocidade maior do que o previsto por difusão simples, sugerindo que aminoácidos ligantes têm propriedades promotoras de permeabilidade, existindo grandes vantagens de utilizar um aminoácido que apresenta efeito quelatizante com o nutriente mineral, em vez de cátions livres.

É sabido que o nitrato e o amônio são as formas de nitrogênio (N) que a planta absorve. No entanto, estudos recentes indicam que a planta é capaz de absorver N na forma orgânica, como os aminoácidos.

Os aminoácidos podem formar complexos com cátions como Zn, Cu, Mn e Fe, protegendo-os e aumentando sua disponibilidade para as plantas (Castro, 2000). Assim, pode-se dizer que os aminoácidos têm papel fundamental na nutrição de plantas.

Desta forma, o uso de aminoácidos é uma opção importante para ser empregado na adubação, pois podem aumentar a absorção e o transporte de nutrientes que apresentam baixa mobilidade, uma vez que as biomoléculas sequestram os nutrientes, formando complexos que proporcionam alta disponibilidade biológica, alta estabilidade e solubilidade e, desta forma, aumentam a absorção via foliar ou radicular, bem como o transporte deste nutriente para toda a planta.

O uso de aminoácidos é uma opção importante para ser empregado na adubação - Crédito Luize Hess
O uso de aminoácidos é uma opção importante para ser empregado na adubação – Crédito Luize Hess

Combinação

É importante ressaltar que comumente os produtos à base de aminoácidos são combinados com macro e micronutrientes, não sendo possível isolar o efeito dos aminoácidos sobre a produtividade da cultura em que tal produto foi aplicado.

Além do mais, a quantidade de aminoácidos em produtos comerciais, salvo exceções, são variáveis, sendo dificultosa a tomada de decisão quanto à dose a ser aplicada.

Por fim, o uso de aminoácidos na agricultura é cercado de perguntas e desconfianças, entretanto, sabe-se que produtos à base de aminoácidos, desde que oriundos de fontes idôneas, são importantes ferramentas que podem e devem ser usadas a fim de alavancar a produtividade das culturas e auxiliar na aproximação do grande desafio da agricultura: produzir com sustentabilidade.

 

Essa matéria completa você encontra na edição de janeiro 2018 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

 

Inicio Revistas Grãos Aminoácidos e a nutrição de plantas