Análise correta do solo e das folhas

0
28

Araína Hulmann Batistaaraina@ufu.br

Wedisson Oliveira Santoswedisson.santos@ufu.br

Doutores em Agronomia e professores – Instituto de Ciências Agrárias – Universidade Federal de Uberlândia (UFU-ICIAG)

José Geraldo Mageste Engenheiro florestal, Ph.D. e professor – UFU-ICIAGjgmageste@ufu.br

Análise de solo – Crédito: Shutterstock

Quando se trata da saúde das plantas cultivadas e seu desenvolvimento e produtividade satisfatórios, todo cuidado é necessário. Ainda bem que não faltam tecnologias disponíveis. A adequada nutrição das plantas cultivadas é condição necessária para a obtenção de produtividades economicamente viáveis e pode ser alcançada por meio do correto diagnóstico da fertilidade do solo, bem como através de análises foliares. Estas últimas refletem o estado nutricional das culturas em determinado estágio de desenvolvimento.

 De fato, doses excessivas ou hipossuficientes de fertilizantes e corretivos podem acarretar desequilíbrios nutricionais, fitotoxidez, gastos desnecessários ou baixas produtividades, diminuindo a rentabilidade do empreendimento agrícola.

Além disto, o uso de subdoses de nutrientes pode não representar um prejuízo imediato quando o solo possui boa fertilidade, mas pode promover o esgotamento progressivo dos nutrientes. Assim, é necessário avaliar corretamente a fertilidade atual do solo para se ter um bom suporte para recomendação de corretivos e fertilizantes para as diferentes culturas agrícolas, florestais ou sistemas de produção. 

Nutrição em equilíbrio

Relacionar o adequado fornecimento de nutrientes para uma cultura por meio da observação das plantas é prática comum nas áreas agrícolas. A concentração de nutrientes nas folhas das plantas pode indicar uma deficiência antes mesmo do aparecimento de sintomas visuais, o que, muitas vezes, já indicaria queda na produtividade.

A análise foliar possibilita o diagnóstico do estado nutricional das culturas com base no teor total de nutrientes em “folhas de referência” (que permitem comparações entre plantas sadias), em fases nutricionais críticas.

Portanto, analisar o solo e folhas, rotineiramente, possibilitará diagnosticar previamente a disponibilidade de nutrientes e pontualmente o estado nutricional da cultura, respectivamente, dando suporte para recomendação de corretivos e fertilizantes.

O início do sucesso da lavoura

Para que uma planta expresse todo o seu potencial produtivo, é fundamental que receba luz, água e nutrientes conforme suas demandas. O melhoramento das espécies cultivadas ao longo dos anos veio acompanhado de práticas de manejo do solo, que possuem como prioridade conhecer os atributos químicos do solo para o planejamento das corretas doses de corretivos e fertilizantes a serem utilizados. 

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.