28.6 C
Uberlândia
quarta-feira, junho 19, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiAs inovações em pós-colheita de frutas e hortaliças

As inovações em pós-colheita de frutas e hortaliças

 

Flávia Aparecida de Carvalho Mariano Nasser

Pós-doutoranda em Horticultura ” FCA/Unesp Botucatu

Rogério Lopes Vieites

Doutor e professor – Unesp Botucatu

Mauricio Dominguez Nasser

Pesquisador científico da APTA Regional “Alta Paulista

mdnasser@bol.com.br

Créditos Shutterstock
Créditos Shutterstock

O Brasil está entre os três maiores produtores de frutas do mundo, segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), ficando atrás apenas da China e Índia e juntos totalizam cerca de 43% da produção mundial. Entre as frutas que mais produzimos se destacam a laranja, banana, abacaxi, mamão, uva, maçã, manga e limão, totalizando 92% da produção nacional.

O cultivo de diversas hortaliças no Brasil também apresenta expressiva importância nos mercados nacional e internacional. Além de ser uma das atividades mais rentáveis no meio rural, atende uma demanda crescente e mundial, que é o consumo de hortaliças in natura ou de forma industrializada.

Perdas

De modo geral, a transformação gradativa do trabalho braçal para um tipo de trabalho mais intelectual favorece a diminuição do consumo de alimentos muito calóricos ou energéticos, o que pode aumentar ainda mais a procura pelas frutas e hortaliças.

Em contrapartida, temos altos índices de perdas de produtos hortícolas (frutas e hortaliças), chegando a 50% do que produzimos e, contraditoriamente, 10% da população não supre a exigência diária de alimentação recomendada. Essas perdas estão distribuídas em toda a cadeia de produção; colheita (4 a 12%) devido a danos físicos, ponto de colheita inadequada e insolação; packing house (5 a 15%) com uso de embalagens inadequadas, seleção mal feita, calor de campo e doenças; transporte (2 a 8%) devido a manuseios impróprios, cargas com frutas em diferentes graus de maturação e altas temperaturas; comércio (3 a 10%), traumas físicos, doenças e temperaturas elevadas e consumidor (1 a 5%) pelo resultado da má conservação e grande volume comprado.

Tempo de prateleira

Frutas e hortaliças permanecem vivas após a colheita, continuando ativos seus processos biológicos vitais, além de conterem em sua composição alta concentração de água, tornando-as altamente perecíveis.

Somado ao aumento de produção, impossibilidade de consumo imediato de toda a produção, maior exigência dos consumidores e necessidade de exportação, torna-se imprescindível o uso de técnicas de pós-colheita. A conservação pós-colheita vem de encontro à redução dessas perdas, mantendo a qualidade e aumentando a vida de prateleira dos produtos hortícolas.

O uso de refrigeração é o procedimento mais usual e econômico para o armazenamento de produtos hortícolas, aumentando o tempo de prateleira do produto e conservando suas características desejáveis até a comercialização. A baixa temperatura reduz sua atividade respiratória, dificulta o aparecimento e desenvolvimento de microrganismos patogênicos, atrasa a senescência do produto, não ocorrendo mudanças na textura e cor, e reduz a perda de umidade e brotamentos.

Outras metodologias, como controle ou modificação da atmosfera e uso de películas comestíveis, só são efetivas quando utilizadas associadas ao controle da temperatura.

Créditos Shutterstock
Créditos Shutterstock

Importância das embalagens

A embalagem adequada colabora consideravelmente para a manutenção da qualidade em decorrência da redução de danos mecânicos, sendo responsável pela proteção do campo até a comercialização, além de trazer informações sobre o produto, tais como natureza, qualidade, origem, destino e classificação, durante a comercialização.

Com o progresso tecnológico foram desenvolvidas embalagens que interagem com o produto acondicionado, sendo denominadas de embalagens ativas ou inteligentes. Proporcionam funções como absorção de compostos que favorecem a degradação do produto, como o etileno e oxigênio; liberação de compostos que estendem e monitoram a vida de prateleira.

São exemplos de embalagens ativas a aplicação de ceras ou filmes comestíveis, que reduzem as trocas gasosas entre o produto e o meio ambiente, além da produção de etileno.

Sachês absorvedores de oxigênio, de umidade e até de etileno à base de permanganato de potássio, também são exemplos dessa tecnologia. As embalagens podem ainda ser aditivadas com agentes antimicrobianos, antioxidantes e outras substâncias.

Em geral, essas embalagens ativas visam a redução da respiração, controle do etileno e redução do acúmulo de água no seu interior, aumentado assim a vida útil das frutas e hortaliças.

Essa matéria você encontra na edição de junho da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

Safra mineira de café alcança volume recorde em 2016

Produção de 30,7 milhões de sacas é quase 60% da produção nacional A safra mineira de café em 2016 registrou volume recorde de 30,7...

Frutas e hortaliças gourmets – Valor agregado garantido

Novos sabores, cores, formatos, aromas, texturas e melhor qualidade. Estas palavras são capazes de representar o significado de um novo e lucrativo nicho de mercado - as hortaliças gourmets. Esse segmento engloba produtos que se diferenciam pelo visual e sabor extremamente atraentes e pela máxima qualidade, com vistas a serem utilizados na alta gastronomia e por consumidores que prezam pelos benefícios de uma alimentação saudável.

Novas tecnologias revolucionam tratamento de sementes

  A busca por altos rendimentos, em qualquer cultura, começa com a escolha do cultivar de maior potencial de rendimento e adaptado à região de...

Produção de hortaliças folhosas no Brasil

O consumo tem aumentado pela busca das pessoas por conhecimento e qualidade de vida, proporcionado pela quantidade de nutrientes fornecidos pelas hortaliças folhosas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!