23.1 C
São Paulo
domingo, janeiro 23, 2022
- Publicidade -
- Publicidade -
Inicio Revistas Grãos Bacillus subtilis - Biocontrolador de nematoides

Bacillus subtilis – Biocontrolador de nematoides

Arlete José da Silveira

Pós-doutora em Controle Biológico e professora do Departamento de Ciências Agrárias e Ambientais da Universidade Estadual de Santa Cruz (DCAA/UESC)

arletesilveira@uesc.br

BAcillus subtillis é biocontrolador de nematides - Crédito Shutterstock
O método biológico para o controle de fitonematoides, pela ação de B. subtilis, pode ocorrer pela paralisação do ciclo de vida dos parasitas e/ou redução da capacidade reprodutiva – Crédito Shutterstock

 

Apesar de o controle de fitonematoides por produtos químicos ser praticado com eficácia, ele causa impacto ambiental negativo. Por isso, pesquisas visando viabilizar o controle biológico têm sido realizadas, em razão da crescente demanda da sociedade pela manutenção do equilíbrio ecológico.

As pesquisas alternativas empregadas no controle de fitonematoides e outras pragas têm buscado o desenvolvimento e a disponibilidade de produtos mais saudáveis e sem resíduos de praguicidas. Nesse contexto, o controle biológico por meio de microrganismos rizosféricos representa uma das técnicas mais promissoras. De fato, muitas bactérias e fungos nematófagos reduzem, efetivamente, as populações de nematoides parasitos de plantas e animais.

O Bacillus subtilis

O método biológico para o controle de fitonematoides, pela ação de B. subtilis, pode ocorrer pela paralisação do ciclo de vida dos parasitas e/ou redução da capacidade reprodutiva. As endotoxinas produzidas por B. subtilis no solo interferem no ciclo reprodutivo dos nematoides, sobretudo na oviposição e eclosão de juvenis Heterodera glycines.

Tal patógeno é dependente do estímulo de exsudatos vegetais para eclosão e orientação das larvas. Pode-se afirmar que B. subtilis interfere nesse estímulo, prejudicando o desenvolvimento do ciclo do nematoide.

O efeito do tratamento biológico com uma estirpe de B. subtilis promoveu o crescimento de tomateiro, bem como reduziu o número de juvenis e do desenvolvimento de massas de ovos de Meloidogyne nas raízes das plantas. Atuou de forma eficaz no controle de Rotylenchulus reniformis e Pratylenchus brachyurus, no cultivo do algodoeiro, sendo que o tratamento com B. subtilis equivaleu à eficiência do controle obtido pelo uso de nematicida químico; e reduziu as populações de Meloidogyne e Pratylenchus no solo cultivado com cana-de-açúcar de forma semelhante ao controle químico, assim como Radopholus similis e Helicotylenchus dihystera em bananeira.

A transformação dos exsudatos radiculares em subprodutos pode fazer com que os nematoides não reconheçam o estímulo quimiotrópico e continuem se movimentando no solo até morrer.

Eficácia

Formulações inócuas eficazes no manejo de pragas representam significativo avanço e alternativa mais vantajosa, além de oferecer uma possibilidade de encarar o desenvolvimento de resistência das pragas aos químicos tradicionalmente utilizados.

Bacillus subtilis tem sido relatado como antagonista de fitonematoides, podendo ser utilizado no manejo de culturas de importância econômica como hortaliças, bananeiras, cana-de-açúcar, algodoeiro, entre outras, com o intuito de reduzir os efeitos deletérios desses fitoparasitos.

 

Esse artigo você encontra na edição de Junho da revista Campo & Negócios Grãos. Assine aqui.

Inicio Revistas Grãos Bacillus subtilis - Biocontrolador de nematoides