28 C
Uberlândia
terça-feira, junho 25, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiBrandon já atua em mais de 40 países

Brandon já atua em mais de 40 países

Paul Mullins, diretor administrativo da Brandon Bioscience - Crédito Luize Hess
Paul Mullins, diretor administrativo da Brandon Bioscience – Crédito Luize Hess

A Brandon Products Limited está situada no Sudoeste da Irlanda, na Costa Atlântica. Com 20 anos de atuação, a Brandon começou com uma pesquisa sobre as algas marinhas Ascophyllum nodosum, e agora comercializa seus produtos em mais de 40 países por todo o mundo, incluindo Ásia, Américas, Austrália e Europa.

Paul Mullins, diretor administrativo da Brandon Bioscience, se mostra muito feliz com o crescimento dos números. “Há 12 anos visitei o Brasil pela primeira vez, quando conheci o John,CEO da empresa Defensive, e desde então temos uma parceria. Estamos muito entusiasmados com todos os produtos desenvolvidos no mercado brasileiro. Iniciamos com citros, mas depois partimos para outras culturas, como cana-de-açúcar, soja, café, uvas, morango, batata e muitas outras“, relata.

Liderança desde o começo

O primeiro produto da Brandon foi lançado há 11 anos e se chama Seacrop, que continua sendo líder dentre as soluções à base de algas marinhas no mercado brasileiro e tem conquistado cada vez mais clientes. Sua atuação é no aumento de pegamento de flores e frutos, proporcionando maior produtividade e qualidade, além de aumentar a resistência aos estresses climáticos.

Depois do Seacrop a Brandon introduziu no mercado o Searootz (há sete anos) e o Seaplex (há seis anos),novamente com sucesso. Searootz acelera a germinação das sementes, maximiza o crescimento radicular e com isso favorece o crescimento das plantas. Já o Seaplex fornece macro e micronutrientes essenciais, aumenta o enchimento e a granação e favorece o equilíbrio nutricional e metabólico das plantas.

Por último, a Brandon lançou o produto Terramar no Brasil, um produto líquido com a maior concentração de Ascophyllum nodosum (100% de extrato de alga), com alto teor de bioativos que trazem muitos benefícios para a planta. “Os bioativos marinhos podem ser usados na agricultura orgânica ou convencional, ajudando a planta a passar por condições de estresse, seja natural ou climático, com altas temperaturas ou falta de água, elevando a produtividade“, informa Paul Mullins.

Ao comercializar o produto Terramar no Brasil, Paul Mullins afirma que há 85% de recompra, o que comprova o sucesso do produto nas lavouras. “Na agricultura está o mais alto nível de negócios e que requer indicação e comparação com outros resultados. Só depois disso conseguimos ganhar a confiança do produtor rural. Isso é o mais importante para nós, porque podemos dar a eles o melhor da ciência, do mercado, e mostrar fotos de produções com comparativo do resultado do nosso produto diante dos concorrentes“, pontua.

Terramar pode ser usado em diversos estágios da cultura, mas é recomendado para os momentos de estresse da planta, como no transplante e no período de transição da florada para a frutificação. A aplicação pode se dar via fertirrigação ou foliar, sendo o produto facilmente absorvido pela folha da planta.

O evento

A Hortitec é uma vitrine para muitos países, e para a Brandon não é diferente. “Aqui encontro muitos amigos, e é uma ótima oportunidade para encontrar pessoas, para fazer negócios e conquistar novos clientes.É um evento fantástico, muito bem organizado, três dias perfeitos para fazermos relacionamento e negócios“, opina Paul Mullins.

A parceria exclusiva da Brandon com a Defensive acontece desde 2006, o que mostra que há confiança. “Sem isso e sem o trabalho árduo das pessoas da Defensive não teríamos o grande sucesso de hoje. Com certeza temos um longo futuro juntos. Isso porque a Defensive tem um time fantástico de pessoas, honestas e que trabalham duro. É prazeroso estar e trabalhar com essas pessoas“, elogia o diretor administrativo da Brandon Bioscience.

Essa matéria você encontra na edição de Agosto 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Adequação ambiental na cafeicultura é o próximo curso à distância da Universidade do Café

Com início previsto para 15 de setembro, atividade orienta produtores sobre plano de restauração A Università del Caffè Brazil (UDC) abriu inscrições para mais um...

Palini & Alves – Àfrente do seu tempo

A Palini & Alves participa da Femagri há quatro anos. “Temos uma parceria forte e solidificada com a Cooxupé, com a qual fazemos um...

Extratos de algas marinhas no controle de doenças em pimentão

  Nilva Teresinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora do Curso de Engenharia Agronômica do Centro Regional Universitário de Espírito...

Novidades em mecanização para o preparo do solo

Vinicius Evangelista Silva Engenheiro florestal. Msc. e especialista em Nutrição e Manejo " Eldorado Brasil - Três Lagoas (MS) José Geraldo Mageste Doutor e professor da...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!