Cana: aplicação de vinhaça enriquecida com fertilizantes

0
506
Crédito: Nonino

Fabio Olivieri de Nobile
Doutor e professor de Fertilidade do Solo – Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos (UNIFEB)
fabio.nobile@unifeb.edu.br

No Brasil, a cultura da cana-de-açúcar tem um grande e expressivo destaque socioeconômico desde a época da colonização. Desde os anos 80, o governo federal se impôs um estímulo relevante à produção de etanol como combustível, iniciado com o Programa Nacional do Álcool (Proálcool).

Em vista disto, as áreas de produção de cana-de-açúcar (Saccharum sp.) vêm aumentando continuamente, sobretudo na região centro-oeste do Brasil. Concomitantemente ao aumento da produção de etanol, é também acrescida a produção de vinhaça, um subproduto oriundo da sua fabricação.

A vinhaça

Para cada litro de etanol são produzidos de 10 a 18 litros de vinhaça. Entre os constituintes da vinhaça estão matéria orgânica sob a forma de ácidos orgânicos, e em uma quantidade menor cátions como K++ Ca++ e Mg++. Composto por 93% de água a vinhaça, tem a característica de um fertilizante, pois estão presentes potássio, cálcio, nitrogênio e magnésio em altas quantidades, que são essenciais para a nutrição das plantas. Em menores quantidades estão presentes micronutrientes como o ferro, manganês, cobre e zinco.

Nesse contexto, a Cetesb, por meio da Decisão de Diretoria da CETESB N. 023/2020/P, de 16 de março de 2020, regulamentou os procedimentos para aplicação da vinhaça de maneira dirigida, atendendo ao limite de 30 m3 por hectare, bem como a referência para apresentação do Plano de Aplicação de Vinhaça simplificado.

A prática consiste no enriquecimento da vinhaça com fertilizante líquido, para completar a combinação de nutrientes necessários para o cultivo da cana-de-açúcar. Com a aplicação localizada, pode-se ter controle da dose do efluente.

Vantagens da aplicação localizada

Com a aplicação localizada pode-se alcançar áreas isoladas e distantes, que de outro modo seriam inviáveis. Outro benefício é quanto à aplicação precisa em toda a área pré-determinada na quantidade exata necessária.

Em outras palavras: não há excessos, desperdícios e possível sobressaturação do solo. Também podemos citar o fato de a aplicação localizada dispensar a utilização de lagoas impermeabilizadas, canhões de aspersão, canais, tubulações, bombas e outros. O risco de erosão é zero, assim como perdas de minerais por lixiviação.

Algumas usinas relatam que existem outros benefícios relevantes, como o fato de a vinhaça poder ser aplicada pós-crescimento da planta com o conjunto caminhando nas entrelinhas, com risco mínimo de danos às touceiras. A distribuição, relativamente simples e sem a necessidade de mão de obra especializada, também é um fator positivo.

Além disso, elas destacam o baixo custo de aplicação e manutenção, pois os investimentos iniciais não são tão altos, porque somente um conjunto de um trator e duas carretas já consegue distribuir de 500 a 800 m³/dia de vinhaça.

De maneira geral, podemos afirmar que cada benefício ambiental citado gera um benefício econômico. O gráfico a seguir apresenta uma comparação entre custos de adubação nos diferentes cenários de aplicação em função da distância da usina.

Figura 1. Custo de operação – método de adubação

Fonte: Elia., P. “Sistema de aplicação de vinhaça e suas dinâmicas com custos Capex e Opex – Grupo de Irrigação e Fertirrigação da cana-de-açúcar – Fenasucro, agosto, 2017.

Como citado no exemplo anterior, assumindo que a tecnologia de aplicação de vinhaça de forma localizada é economicamente viável para áreas com raio de distância de até 60 km, em média, da unidade de processamento da cana-de-açúcar, podemos afirmar que a redução de custos com compra de adubação mineral será significativa para as usinas.

Manejo

A aplicação de vinhaça localizada é realizada com tanques com várias capacidades, de 18 a 35 mil litros, montados em plataforma de arrasto ou sobre chassi de caminhão especial.

Existe a possibilidade de trabalhar com sistema de agricultura de precisão para aplicação de líquidos em taxa fixa ou variável em faixa, regulagem automática de vazão com mudança de velocidade e corte automático de seção quando ocorre sobreposição de linhas, sendo a interface amigável com qualquer marca de automação.

Já se observam em campo algumas versões da aplicação, uma delas sendo através do fluxo de óleo do trator, em que o implemento é acoplado, e outra com sistema de bombeamento hidráulico independente do trator (bomba hidráulica acoplada a TDP do trator).

Fertilizante enriquecido com vinhaça

O segmento de fertilizante líquido enriquecido com vinhaça cresce, em média, 20% ao ano, e com todos os desafios enfrentados pela alta dos preços e redução de insumos, alternativas como esta são cada vez mais acessadas.

Algumas usinas estão aumentando suas áreas de aplicação de vinhaça localizada, com relatos de ganho de produtividade de 3,0 a 7,0 toneladas por hectare (TCH) e redução de 30% nos custos, considerando o transporte da vinhaça adubada em um raio médio de 25 km.

Além da rentabilidade, uma das principais vantagens da nova tecnologia é a sustentabilidade, afinal, a solução permite menor uso de insumos, maior eficiência na aplicação (modelo fertirrigação), otimização da operação no campo e o aproveitamento de um subproduto do processamento da cana-de-açúcar.

Este último ponto é importante, já que a prática de uso da vinhaça é classificada pelo Renovabio, programa nacional de incentivo à produção de biocombustíveis no Brasil, possibilitando que o agricultor aumente sua geração de Cbios – créditos de descarbonização -, que podem ser revertidos em nova renda para o campo.

Já se pode notar alguns benefícios da aplicação localizada:

– Menor desperdício de vinhaça;

– Redução de mão de obra;

– Aplicação direta na fonte;

– Possibilidade de acrescentar ao tanque outros tipos de adubos (criar misturas);

– Oportunidade de atingir áreas mais distantes (diferente das adutoras);

– Descontinuação da necessidade de passar em fazendas e sítios da comunidade (sem vínculos contratuais com a empresa);

– Redução do risco de rompimento de adutoras em margens de rios e córregos, reservas.

Cuidados

Por outro lado, alguns pontos devem ser observados:

– Vários tanques terão que fazer a logística da vinhaça para abastecer os implementos in loco (60 m³);

– Aumento da exposição ao risco do transporte pesado;

– Tanques com mais de 15.000 litros de vinhaça sobre terrenos passíveis de estarem acidentados, incidência de cupins, cemitérios, etc., aumentando o risco de tombamento;

– Complexidade da carga “viva”, não podendo se comparar ao uniport, que tem um volume bem menor de armazenamento de líquidos;

– Desgaste elevado de equipamentos, freios, estrutura, etc., devido à composição da vinhaça;

– Incompatibilidade na escolha da tração x carga rebocada;

– Tanques que irão se enquadrar como espaço confinado (se tratando de manutenção internas).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!