17.6 C
Uberlândia
quarta-feira, maio 22, 2024
- Publicidade -
InícioNotíciasChuvas devem atingir principais áreas agrícolas

Chuvas devem atingir principais áreas agrícolas

Volumes de chuva estão retornando à frequência esperada para essa época do ano.

Levantamento realizado pela ignitia Inteligência Climática aponta que pouco a pouco, as chuvas estão retornando à frequência esperada para essa época do ano. Nos próximos dias, deveremos ter grandes volumes de precipitação nas principais áreas agrícolas do Brasil, de acordo com o cenário apontado tanto pelo modelo europeu ECMWF quanto pelo modelo americano GFS. “A tendência climática do próprio ECMWF e também a tendência do Instituto Nacional de Meteorologia indicam que os meses do verão devem marcar o retorno das chuvas para áreas que estão sofrendo com a estiagem, como o Oeste Baiano e também nos estados do MATOPIBA (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia)”, afirma o diretor da ignitia Inteligência Climática, João Rodrigo de Castro.

Créditos: Divulgação

Sul do Brasil

Os estados do Sul devem manter o padrão climático até então observado com a incidência do El Niño, que vem sendo marcado pela ocorrência de chuvas abundantes. Para os próximos dias são esperados novos volumes acentuados de precipitação em toda a região. Somente a metade Sul do Rio Grande do Sul deve ficar com volumes de precipitação inferiores a 30mm. A partir do Norte gaúcho, até o Paraná, os acumulados de chuva devem ultrapassar os 40mm, como por exemplo nas regiões de Erechim (RS) com 59.9mm. Para a região de Campos Novos (SC) o volume de 50.5mm é esperado até o início da próxima semana.

Região Centro-Oeste

A região Centro-Oeste também será beneficiada pelas chuvas dessa semana. Os acumulados tendem a ser generalizados em boa parte dos estados do Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. A chuva deve ser mais irregular no estado de Goiás e também no Distrito Federal.

Para a região de Campo Grande (MS) são esperados acumulados de 47,7mm até o dia 11 de dezembro. Já no Mato Grosso, para a região de Rondonópolis são esperados volumes acumulados de até 56mm. Já no Sudoeste Goiano, a chuva tende a ser mais irregular, sendo esperados volumes acumulados de até 54mm em Mineiros (GO).

MATOPIBA

Com o plantio muito atrasado, produtores do MATOPIBA (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) estão muito atentos ao clima e para os próximos dias a notícia ainda é de tempo firme. É esperada a ocorrência de chuvas mais generalizadas somente para os estados do Tocantins e Maranhão, mesmo assim com volumes inferiores aos esperados no Centro-Sul. Na região de Guaraí (TO) os acumulados podem chegar a 32mm. Na Bahia, as precipitações tendem a ficar concentradas na faixa litorânea e por isso a atenção segue para a região de Luis Eduardo Magalhães e todo o Oeste. No Piauí, as precipitações devem atingir mais a faixa oeste. Em Uruçuí (PI), os volumes acumulados também devem ficar na faixa dos 10mm. No Maranhão a situação deve ser um pouco melhor, com chuvas mais concentradas. São esperados volumes de até 15mm na região de Loreto.
 

Região Sudeste

Em Minas Gerais, as chuvas devem ficar mais concentradas no Triângulo Mineiro, região Sul e Zona da Mata. No Triângulo Mineiro, as previsões indicam volumes de chuva que não devem passar 30mm na região de Uberlândia (MG), enquanto na região de Juiz de Fora (MG) a precipitação acumulada pode chegar a 50mm. Volumes interessantes são esperados para os próximos dias em quase todo o estado do Rio de Janeiro, onde os volumes podem chegar a 60mm em várias regiões na Serra do Mar. No Espírito Santo, a chuva deve ser uniforme também, com destaque para a região de Urânia que pode receber até 35mm. Já no estado de São Paulo as precipitações devem ser recorrentes ao longo da semana, onde são esperadas chuvas localmente fortes em todas as regiões. Destaque para a região Central do estado, que pode receber acumulados próximos a 70mm. É o caso de São Pedro, onde são esperados volumes de 75mm. Na região de Araraquara, a precipitação total ficará na faixa dos 50mm e no Sul, na região de Itapetininga o volume total pode chegar a 40mm.

Região Nordeste Na região Nordeste as precipitações permanecem escassas, com ocorrência de chuvas somente nas regiões mais próximas ao litoral. Em Laje (BA), o volume total esperado é de 13mm, enquanto em Lagarto (SE) o volume total é na faixa de 8mm. Volumes baixos também são esperados para a faixa litorânea de Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará. Em Alagoas, as precipitações ocorrem na divisa com Pernambuco. Em Colônia Leopoldina o acumulado semanal deve ficar próximo a 12mm.

ARTIGOS RELACIONADOS

Enchentes no Rio Grande do Sul deixam produtores de leite isolados

Segundo a Gadolando, propriedades não conseguem entregar produto e já faltam energia e alimento para animais em alguns locais

Baixas temperaturas e excesso de chuvas: o que pode afetar a lavoura?

Conheça os estresses mais frequentes e como se prevenir no período inicial da cultura da soja.

Chuvas de granizo, e agora?

Essas chuvas de granizo, além de impressionar pela abrangência da área atingida, impressiona também pelo nível dos danos causados, o que, sem dúvida alguma, afetará ainda mais a safra 2023.

Enchentes afetam milhares de animais da pecuária no Rio Grande do Sul

Além de fatalidades causadas por alagamentos, rebanhos agora enfrentam falta de alimentos e problemas ocasionados pelos bloqueios nas rodovias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!