23.6 C
Uberlândia
quarta-feira, fevereiro 21, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosGrãosComo conseguir eficiência e redução de custo no cultivo do cafeeiro?

Como conseguir eficiência e redução de custo no cultivo do cafeeiro?

Autora

Dalyse Toledo Castanheira
Engenheira agrônoma, doutora e professora – Universidade Federal de Viçosa (UFV)
dalysecastanheira@hotmail.com
Crédito Electro Plastic

O cafeeiro, principalmente o arábica, é muito sensível às condições adversas, com implicação direta na produtividade. Atualmente, verificam-se grandes oscilações das variáveis meteorológicas nas principais regiões de cultivo do cafeeiro. Temperatura do ar elevada associada à menor disponibilidade hídrica pode comprometer o metabolismo das plantas e reduzir o crescimento do cafeeiro, mesmo que não haja sintomas visíveis.

Nesse contexto, para amenizar os prejuízos em virtude das variações climáticas, diversas pesquisas apontam o uso de cobertura do solo nos cafezais. Manter o solo coberto, seja com a utilização de culturas intercalares, gramíneas, leguminosas ou filmes plásticos, reduz a evapotranspiração do sistema de cultivo, aumentando a eficiência no uso da água, além de otimizar o manejo de plantas daninhas na área.

Mulching

O filme plástico, conhecido como “mulching”, vem sendo estudado por diversos pesquisadores a fim de estabelecer sistemas de manejo do cafeeiro capazes de contribuir para o uso racional da água e, ao mesmo tempo, reduzir os custos da atividade.

Trabalho desenvolvido na Universidade Federal de Lavras demonstra que lavouras cafeeiras que foram implantadas com o filme plástico apresentaram em torno de 40%  a mais de umidade no solo e crescimento de plantas 20% superior, quando comparadas ao cafeeiro cultivado com o solo exposto.

No entanto, o custo dessa tecnologia ainda precisa de ser estudado com detalhes, tendo em vista que existem diferentes cenários na cafeicultura brasileira. De modo geral, um cafeeiro implantando com o solo exposto demanda, nos primeiros anos, de métodos de controle intensivos para o manejo de plantas daninhas na área, seja por meio de capinas, roçadas ou aplicações de herbicidas.

Nesse contexto, a implantação da lavoura com o uso do mulching pode reduzir os gastos com esses tratos culturais. Entretanto, o preço do filme plástico utilizado pode onerar o custo. O importante é analisar todas a variáveis inerentes ao custo de produção do café de cada realidade, levando em consideração fatores relacionados à disponibilidade de mão de obra/possibilidade de mecanização, o custo da tecnologia adotada, que no caso refere-se ao filme plástico, e o potencial de retorno do investimento.

ARTIGOS RELACIONADOS

Viveiro Ponte Alta – Bandejas e máquinas para viveiristas

  A Ponte Alta - Mecanização Para Viveiros esteve presente pelo segundo ano na Hortitec, neste ano em parceria com a Tropical Estufas. Seu foco,...

Floema apresenta performance dos seus produtos em lavouras cafeeiras

  Por mais um ano a Floema se fez presente no Seminário do Café, que aconteceu de 7 a 9 de outubro na cidade de...

Pesquisadores debatem em São Paulo a evolução da resistência a herbicidas e o controle de plantas invasoras

Alguns dos principais pesquisadores do País em plantas daninhas reuniram-se em evento tecnológico patrocinado pela Nufarm; preservação da molécula do glifosato é meta da...

Cultivo de gengibre depende de cuidados no campo

O Espírito Santo é o maior Estado produtor de gengibre do País e a produtividade gira em torno de a 15 toneladas do produto fresco ou in natura e até três toneladas do produto já seco. O seu cultivo tem a finalidade medicinal, condimentar e aromática.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!