18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Como potencializar a fixação biológica de nitrogênio na soja?

Como potencializar a fixação biológica de nitrogênio na soja?

A soja é uma planta da família da Fabaceae, que possui a característica de ser uma leguminosa nodulífera, uma vez que suas raízes podem estabelecer uma relação simbiótica com as bactérias endofíticas do gênero Bradyrhizobium, que são capazes de assimilar o nitrogênio atmosférico (N2) e disponibilizá-lo para os vegetais (Câmara, 2014).

Por produzir elevado teor de proteína, a soja possui uma alta demanda de N para enchimento de grãos (Tabela 01). Neste sentido, a demanda de N por tonelada de grão é de 83 kg. Sendo assim, se considerarmos uma produtividade média de 3,36 t/ha, precisaríamos da aplicação de 278 kg/ha de N. Para suprir essa necessidade com a aplicação de fertilizantes, seria necessário aproximadamente 600 kg/ha de ureia.

Portanto, deve-se levar em consideração que se o cultivo da soja em países tropicais dependesse da aplicação de 600 kg/ha de ureia para uma produtividade de 3,36 t/ha, a rentabilidade para esta cultura seria comprometida, e o plantio de soja seria economicamente inviável. A relação de retorno sobre o investimento seria drasticamente reduzida, fazendo com que a produção de soja deixasse de ser economicamente viável.

Tabela 01- Demanda de macronutrientes (kg/t) e de micronutrientes (g/t) essenciais para a cultura da soja. Fonte: Embrapa, 2013. 
Nutrientes N P2O5 K2O Ca Mg S B Mo Cu Fe Mn Zn
______________ kg/t de grãos ____________ ________________ g/t de grãos ______________
Extração 83,0 15,4 38,0 12,2 6,7 15,4 77,0 7,0 26,0 460,0 130,0 61,0
Exportação 51,0 10,0 20,0 3,0 2,0 5,4 20,0 5,0 10,0 70,0 30,0 40,0
%Exportado 61,0 65,0 53,0 25,0 30,0 35,0 26,0 71,0 38,0 15,0 23,0 66,0
Fonte: Embrapa (2013)

Para que a FBN ocorra de forma eficiente, é fundamental a disponibilidade de cobalto (Co), molibdênio (Mo) e níquel (Ni) no interior do nódulo. O cobalto faz parte da leghemoglobina, enzima responsável por controlar o fluxo de O2 no processo. Esta atua transportando e regulando a concentração de O2 para a respiração das células do nódulo e das bactérias. 

Lavres et al. 2016 observou que a adição de Ni no tratamento de semente aumentou a atividade da urease e a FBN na soja. Notou também um aumento do acúmulo de N na folha, que foi relacionado com o papel do Ni nas enzimas urease e hidrogenase. De forma prática, é válido destacar que as plantas que fixam N2 possuem exigências nutricionais específicas para potencializar a FBN.

Assim, uma estratégia viável para estimular a FBN desde o desenvolvimento das primeiras raízes é no tratamento de sementes. Estes nutrientes, junto aos defensivos e inoculantes, são aplicados às sementes antes do plantio. No entanto, deve-se atentar à compatibilidade dos produtos utilizados no tratamento de sementes com os inoculantes.

Figura 1 – Análise da sobrevivência de bactérias sobre influência de produtos para tratamento de sementes. À esquerda, tratamento com três discos embebidos com CoMo padrão que inibiram o desenvolvimento das bactérias em placas de petri formando um halo transparente onde as bactérias não de desenvolveram. À direita, discos tratados com UP! SEEDS, onde não se observa a formação de halo, uma vez que as bactérias se desenvolveram mostrando compatibilidade com o produto.

Além de fornecer nutrientes, os produtos para TS devem ter a função de estimular o enraizamento e proporcionar um rápido estabelecimento das plantas. O período inicial é considerado crítico, uma vez que o solo está descoberto, e pode atingir temperaturas superiores a 40º C na superfície. Este fator pode ser agravado por veranicos logo após a germinação das sementes. O rápido desenvolvimento radicular pode exercer papel fundamental na absorção de água neste período, dando mais segurança à lavoura.

Figura 2 – Desenvolvimento inicial da soja em função de tratamento de sementes com CoMo padrão (esquerda) e UP! SEEDS (direita).

Neste contexto, o uso de tecnologias que estimulam um maior enraizamento é extremamente favorável para potencializar a nodulação e o crescimento de raízes, fazendo com que a planta absorva mais água e nutrientes ao longo da safra.

Figura 3 – Variação da nodulação durante o ciclo fenológico da soja, da var. Conquista expressa como massa e número de nódulos. (Câmara, 2014).

A Compass Minerals Plant Nutrition elaborou uma linha de produtos pensando em fixação biológica de nitrogênio. Além disso, apresenta produtos que fornecem nutrientes e proporcionam estímulos fisiológicos fundamentais para potencializar o desenvolvimento da planta e a Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN).

Para o tratamento de sementes, a empresa desenvolveu o UP! SEEDS, um produto que fornece níquel, cobalto e molibdênio para o processo de FBN no interior do nódulo, bem como proporciona maior enraizamento.

O UP! SEEDS possui polímeros que agem no recobrimento e secagem da semente após o tratamento, oferecendo melhor recobrimento e fluidez das sementes tratadas.

Tendo em vista a manutenção da FBN no período reprodutivo, desenvolveu o Tônus, produto que fornece nutrientes balanceados para o estímulo à renovação dos nódulos e potencialização da FBN. Além disso, fornece energia, precursores hormonais, desenvolvimento celular e favorecimento da translocação de fotoassimilados, que são características deste produto, proporcionando maior produtividade à lavoura.

Inicio Revistas Grãos Como potencializar a fixação biológica de nitrogênio na soja?