23.6 C
Uberlândia
terça-feira, abril 16, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosCopemaiS10: o fertilizante para adubação fosfatada

CopemaiS10: o fertilizante para adubação fosfatada

Ronaldo Cabrera
Engenheiro agrônomo, doutor, consultor em Solos e Nutrição Mineral de Plantas

O desenvolvimento competitivo da agricultura brasileira é traduzido pelas quebras de recordes de produção e produtividade. Dentre os fatores que contribuem para que isso aconteça estão o uso intensivo, racional e inteligente dos insumos de produção, recursos naturais e mão de obra qualificada.
Neste contexto, a indústria de fertilizante busca aprimorar seus produtos, agregando valor e benefícios para o agricultor. Um exemplo interessante é o fertilizante fosfatado CopemaiS10, que apresenta 35% de fósforo solúvel em CNA+H2O, 5% de nitrogênio, 10% de cálcio e 10% de enxofre, onde o enxofre está 60% na forma de SO4-2 e 40% na forma de S elementar, apresentando diferentes velocidades de liberação para as plantas.

Diferenciais

Um ponto muito positivo da tecnologia do CopemaiS10, é que todos os nutrientes estão no mesmo grânulo e distribuídos uniformemente. Na prática, esta tecnologia permite que não ocorra a segregação dos nutrientes durante o manuseio do fertilizante, proporcionando uma aplicação uniforme de todos eles e eliminando o fator heterogeneidade.
De nada adianta utilizar agricultura de precisão e equipamentos de última geração se a tecnologia embarcada no insumo for de baixa qualidade. Então, o CopemaiS10, por ter todos os nutrientes no mesmo grânulo, garante que ocorra no campo exatamente o que foi planejado no escritório.
Um dos desafios das operações agrícolas é ser a mais uniforme possível, com menores desvios e coeficientes de variação, uma vez que já trabalhamos em um ambiente aberto e totalmente heterogêneo.

Manejo

As principais forma de utilização do CopemaiS10 são: 1) Fosfatagem para implantação das culturas, 2) Aplicação no sulco, cova ou a lanço no plantio e 3) Fosfatagem em cultura perene já estabelecida, com aplicação a lanço.
A adubação de plantio busca um bom estabelecimento da cultura, formação de sistema radicular, rápido desenvolvimento e maior resistência aos estresses abióticos.

Nutrientes essenciais

O fósforo é responsável pela formação de raízes, é fonte de energia, está ligado à fotossíntese e reprodução. Já o nitrogênio faz parte da clorofila, é a base proteica das plantas e tem papel fundamental no arranque inicial das culturas.
O cálcio integra a parede celular, garante o rápido crescimento, o florescimento, a formação dos frutos e, principalmente, a robustez do sistema radicular. O enxofre é constituinte da Ferrodoxina, molécula imprescindível para a realização da fotossíntese, faz parte dos aminoácidos essenciais (cistina, cisteína, metionina e taurina), vitais para produção de proteínas.
Como 60% do enxofre do CopemaiS10 está na forma de sulfato (SO4-2) prontamente disponível para a planta, no sulco de plantio, o sulfato tem a capacidade de melhorar o ambiente próximo da semente, neutralizando o alumínio tóxico e melhorando a distribuição do cálcio no perfil do solo. Com isso, as raízes se estabelecem muito rapidamente, proporcionando às plantas um grande vigor inicial e resistência ao estresse abiótico.
Pelo fato de os nutrientes estarem distribuídos uniformemente no grânulo, apresentarem alta solubilidade e, principalmente, com efeito sinérgico entre eles, o CopemaiS10 é um fertilizante que se encaixa perfeitamente nos padrões da moderna agricultura tropical brasileira sustentável.
A tecnologia embarcada e a harmonia no equilíbrio nutricional, no momento de maior exigência e sensibilidade da planta, faz do CopemaiS10 um insumo diferenciado, determinante e potencializador dos recursos disponíveis na hora da implantação da lavoura.

ARTIGOS RELACIONADOS

Controle biológico e nutricional do fusarium em feijoeiro

  Felipe Augusto Moretti Ferreira Pinto Doutorando em Agronomia/Fitopatologia na Universidade Federal de Lavras (UFLA) felipemoretti113@hotmail.com   Dentre os principais fatores da baixa produtividade do feijoeiro encontram-se as doenças...

Netafim debate sobre gotejamento em citrus

  Um dos fatores responsáveis pela baixa produtividade de citrus em alguns estados brasileiros é a falta de água   A crise hídrica, em alguns locais chamada...

Azospirillum e suas vantagens para a cana-de-açúcar

AutoresMônica Bartira da Silva monica.bartira@gmail.com Luan Fernando Ormond S. Rodrigues Engenheiros agrônomos e doutores em Agronomia Alexandre Rodrigues Mansano Biólogo e mestre em...

Manejo de produção de inhame

A produção agropecuária brasileira é de vasta riqueza e entre as muitas plantas hortícolas cultivadas, encontram-se as do gênero Dioscorea, conhecidas como yam, ñame e inhame. São plantas perenes ou anuais, com tubérculos aéreos ou subterrâneos, de tamanho, forma e coloração variáveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!