23.3 C
São Paulo
quarta-feira, julho 6, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Notícias Corteva e a equidade racial no Brasil

Corteva e a equidade racial no Brasil

Foto PWC

A Corteva Agriscience está entre as cinco empresas que mais promoveram avanços nas questões de equidade racial, segundo o Índice de Equidade Racial nas Empresas (IERE), divulgado pela Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial. O estudo foi desenvolvido em parceria com o DataZumbi, instituto de pesquisas da Universidade Zumbi dos Palmares, que nesta edição mapeou ações afirmativas de 42 empresas.

“Desde a formação da Corteva, trabalhamos com intencionalidade em busca de um ambiente de trabalho cada vez mais inclusivo e igualitário, refletindo a diversidade que observamos em nosso país. O reconhecimento do IERE mostra que estamos no caminho certo e atingindo importantes objetivos”, afirma Roberto Hun, Presidente da Corteva Agriscience para o Brasil e Paraguai.

O IERE avalia as atividades das empresas participantes em torno de 6 pilares: Recenseamento, Conscientização, Recrutamento, Capacitação, Ascensão e Publicidade & Engajamento. Além de ocupar a quinta posição no ranking geral, a empresa conquistou:

·        2ª posição nos pilares de “Recrutamento” e “Capacitação”

·        3º posição no pilar de “Conscientização”

·        4º posição no pilar “Ascensão”

“O resultado reflete o trabalho realizado ao longo do ano e estamos felizes com esse reconhecimento. Seguimos com o firme propósito de mudar o cenário de baixa representatividade em nossa companhia. A inclusão de negros nos mais diversos níveis é uma pauta que precisa estar no radar de todas as grandes corporações”, ressalta Claudia Pohlmann, Líder de Recursos Humanos da Corteva Agriscience para a América Latina.

Diversidade na Corteva

Como forma de intensificar o diálogo sobre inclusão, diversidade e equidade, a Corteva  promove, internamente, 4 frentes e grupos de afinidades focados em Mulheres, Negros, LGBTQI+ e Pessoas com deficiência. Um dos pilares de atuação da companhia é ampliar – em nível global – a participação de mulheres em funções de liderança em 10% até 2026. No Brasil, elas representam 33% do quadro de funcionários, sendo que 36% delas compõem a liderança da empresa. Já negros e pardos representam 21% do quadro de funcionários no país e há um compromisso de contratações intencionais e crescimento acelerado para esse público.

Neste ano, das 160 vagas efetivas preenchidas por candidatos externos, 73% foram ocupadas por grupos que representam a diversidade (Negros e Pardos, Mulheres, LGBTQI+ e Pessoas com Deficiência).

Na segunda edição do Programa de Estágio, realizado em agosto de 2021 e 100% dirigido para estudantes pertencentes a grupos da diversidade, 69% dos candidatos contratados eram negros ou negras. “Trata-se de um avanço importante, uma vez que o estágio representa uma etapa fundamental na preparação do banco de talentos da companhia”, ressalta Claudia.

Sobre a Corteva Agriscience

A Corteva Agriscience é uma empresa de capital aberto que oferece aos agricultores de todo o mundo o mais completo portfólio de insumos do setor, como sementes, proteção de cultivos e soluções digitais para maximizar a produtividade e a rentabilidade dos produtores. A empresa é detentora de algumas das marcas mais reconhecidas na agricultura (Pioneer®, Granular®, Brevant® Sementes e premiados produtos de Proteção de Cultivos), trabalhando ativamente no desenvolvimento e lançamento de produtos por meio de seu robusto pipeline de química ativa e tecnologias. A empresa está empenhada em trabalhar com toda a cadeia para cumprir o seu propósito de enriquecer a vida daqueles que produzem e consomem, garantindo o progresso para as próximas gerações. A Corteva Agriscience tornou-se uma empresa independente em 1º de junho de 2019. Antes dessa data, era Divisão Agrícola da holding DowDuPont. Mais informações disponíveis em www.corteva.com

Inicio Notícias Corteva e a equidade racial no Brasil