21.6 C
Uberlândia
sábado, abril 13, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosCuidados com nematoides deve ser redobrado no inverno

Cuidados com nematoides deve ser redobrado no inverno

No inverno, os nematoides podem se tornar um desafio para as culturas agrícolas.

Rodrigo Vieira da Silva
Engenheiro-agrônomo, doutor em Fitopatologia e professor – Instituto Federal Goiano – campus Morrinhos
rodrigo.silva@ifgoino.edu.br
Ana Paula Gonçalves Ferreira
ana.goncalves@ifgoiano.edu.br
Gabriela Araújo Martins
gabriela.martins@estudante.ifgoiano.edu.br
Engenheiras agrônomas e mestrandas em Olericultura – IF Goiano – campus Morrinhos

Os nematoides fitoparasitas constituem-se sério problema no cultivo de hortaliças em todo o Brasil, com destaque para a cenoura e a batata. Os prejuízos médios são da ordem de 20%, mas no caso de alta população do nematoide no solo, cultivar com grande suscetibilidade, além de temperatura e umidade favoráveis (25 a 30ºC e UR 60 a 80% da capacidade de campo), estes podem chegar a 100% de perda.
Embora o plantio de inverno da batata e cenoura seja iniciado quando as temperaturas estão teoricamente mais baixas, nada impede que os nematoides se reproduzam e causem prejuízos para o produtor, especialmente, em regiões mais quentes e com irrigação suplementar.
Dessa forma, vale mencionar que é importante redobrar os cuidados para controlar a reprodução desse fitopatógenos, ainda mais quando há umidade no solo e altas temperaturas. Portanto, faz-se necessário atentar ao seu manejo, para manter baixa a população de fitonematoides.

Crédito: José Bernardes

Prejuízos ao sistema radicular

A presença de nematoides em áreas de cultivo de cenoura e batata são bastante comuns e apresentam o potencial para causar elevados prejuízos. No Brasil, os principais nematoides que causam grandes problemas às hortaliças são os nematoides de galhas, gênero Meloidogyne, e os nematoides de lesões radiculares, gênero Pratylenchus.
Estes nematoides prejudicam as plantas em razão de parasitar as raízes, e assim, a translocação de água e nutrientes para a parte aérea. Características como agressividade, alta capacidade reprodutiva, muitas espécies hospedeiras, facilidade de disseminação e dificuldade de controle químico torna mais complexo o seu manejo.

Danos

As injúrias causadas por nematoides podem variar, segundo o gênero e a população presente em determinado solo. Quando as plantas são parasitadas por este patógeno, estas apresentam crescimento reduzido e menor produtividade, uma vez que a absorção de água e nutrientes é prejudicada.
Em batata, os danos causados pelos nematoides estão associados à redução do peso dos tubérculos, o que interfere na qualidade comercial do produto. Em cenouras, os danos causados pelos nematoides são as bifurcações e alteração das raízes.
Além disso, conforme há a evolução da doença, se tem a redução do peso das raízes e plantas com cenouras curtas, o que acaba por dificultar a comercialização do produto.

Manejo de nematoides

A prevenção é sempre a melhor forma de controle do fitonematoides, uma vez que, estando presente em uma determinada área, sua erradicação é muito difícil.
A principal medida preventiva é evitar a entrada dos nematoides no sistema produtivo por meio de material propagativo sadio e limpeza adequada das máquinas e implementos agrícolas.
Após constatar a presença destes vermes na área, os produtores terão que conviver com esse problema, utilizando medidas para reduzir a sua população no solo, de modo a interferir o mínimo no cultivo da cenoura e da batata.
A utilização do manejo integrado, com a utilização de várias medidas de controle, faz-se necessária para obter êxito, ou seja, manter a população dos nematoides abaixo do nível de dando econômico.
Dentre as melhores práticas estão a rotação de culturas, uso de plantas antagonistas, utilização de adubação verde, variedades resistentes e controle químico e biológico.
A rotação de culturas é a prática mais convencional e efetiva na redução dos nematoides e, na maior parte, é compartilhada com culturas não hospedeiras, principalmente as denominadas de adubação verde, e fornecem grande teor de matéria orgânica para o solo, a exemplo de espécies de crotalária, mucuna e cravo de defunto.
O uso de cultivares resistentes é a medida mais indicada pelos especialistas em Nematologia para o manejo de fitonematoides. Entretanto, esta estratégia acaba sendo limitante, devido à disponibilidade de poucas cultivares comerciais de hortaliças com resistência no Brasil.
Além disso, a presença de várias espécies de nematoides no ambiente dificulta o emprego desta estratégia de controle.

Pesquisas

Diversos trabalhos de pesquisas têm demonstrado que a utilização de nematicidas químicos e biológicos em épocas de baixas temperaturas controla de maneira eficiente fitonematoides, além de suprimir a interação com outros patógenos.
Portanto, proporciona o aumento da qualidade e da produtividade de lavouras de batata e cenoura.

Utilização de nematicidas

Os nematicidas sintéticos são produtos formulados à base de moléculas químicas ou biológicas que podem agir por contato ou sistemicamente, visando reduzir a população de fitonematoides em áreas infestadas. Os nematicidas podem ser classificados em químicos ou biológicos.
Os nematicidas fumigantes foram considerados os primeiros produtos registrados, os quais são formulações líquidas vaporizadas quando entram em contato com o ar. Diante disso, as moléculas se desprendem e se movem no solo.
Os nematicidas fumigantes são altamente tóxicos, não seletivos e possuem efeito erradicante em todos os microrganismos. Já os fungicidas não fumigantes, organofosforados e carbamatos são menos tóxicos e possuem efeitos mais seletivos aos nematoides, como, por exemplo, nematostático.
O controle químico com nematicidas é muito usado, pois possuem ação simples e imediata. Porém, devem ser utilizados com cautela, pois causam grandes impactos ambientais e danos à saúde humana, além de serem de alto custo.
Dessa forma, o controle químico deve ser recomendado em casos de grande infestação, e não se indica que esta seja a única medida de controle para redução da população de nematoides, uma vez que pode selecionar populações capazes de tolerar as moléculas químicas, sem causar a sua morte.
Além disso, seu uso deve ser recomendado por profissionais habilitados. Importante verificar no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) se há registro para a cultura da batata e cenoura e as respectivas concentrações e forma correta de aplicação do produto.

Lavoura de cenoura atacada por nematoides
Crédito: Mário Inomoto

Evolução

Na última década, o controle biológico de nematoides parasitas de plantas, com a utilização de produtos à base de fungos ou bactérias, teve grande crescimento, da ordem de mais de 200%.
Esses são capazes de reduzir os inóculos, causar a supressão dos nematoides na área de cultivo pelos mecanismos de parasitismo, antibiose e competição. Assim, os nematicidas biológicos têm se tornado grandes aliados no manejo de nematoides nas culturas de cenoura e batata.
Dentre os principais agentes biológicos, merecem destaque os Bacillus spp., Trichoderma spp. Paecilomyces spp. e Pochonia spp, que são capazes de capturar, desorientar e parasitar nematoides em diferentes fases de desenvolvimento, como, por exemplo, ovos, juvenis e adultos.

Dicas de aplicação

Os nematicidas podem ser aplicados de diferentes formas, via tratamento de sementes, sulco de plantio e pulverizados no solo. No tratamento de sementes, apresentam período residual de proteção na fase inicial da cultura, evitando a penetração dos nematoides durante a germinação e desenvolvimento.
A aplicação via sulco de plantio e pulverizado no solo permite melhor distribuição do produto, principalmente próximo às sementes ou mudas.

Rotação de culturas

Nas culturas de cenoura e batata já foram realizadas com sucesso a rotação de culturas com capim-elefante (Pennisetum purpureum), braquiárias (Brachiaria decubens e B. ruziziensis) e mamona (Ricinus communis).
Também é possível fazer rotação de cultura com plantas antagonistas, como as crotalárias (Crotalaria spectabilis e C. breviflora) e o cravo-de-defunto (Tagetes patula, T. erecta e T. minuta).
As plantas antagonistas são efetivas, pois permitem que o nematoide as infecte, porém, não deixam que os mesmos concluam seu desenvolvimento até a fase adulta. Elas também podem agir produzindo substâncias tóxicas aos nematoides, inibindo seu movimento.
Ao utilizar as plantas antagonistas, é recomendado que sejam cultivadas cerca de 80 dias e, em seguida, se realize o corte e incorporação da massa verde no solo.
Recomenda-se, ainda, eliminar nas áreas de cultivos as plantas daninhas hospedeiras de nematoides, como, por exemplo, beldroega, corda-de-viola, maria-pretinha, caruru de espinho e melão-de-são-caetano.

ARTIGOS RELACIONADOS

Nematoides contam com controle biológico na bataticultura

Pesquisas comprovam eficiência dos biológicos, com reduções na reprodução do nematoides de 86 e 94%.

Biológicos solucionam a infestação de nematoides

Bionematicidas atuam de forma ampla no sistema de produção soja / milho e soja / algodão, potencializando as safras

Anomalias climáticas marcam o outono e inverno no Brasil

Análise foi feita Climatech internacional Meteum.

Como a produtividade da soja aumenta com um inverno bem conduzido

A produtividade da soja é favorecida em diversos aspectos pela presença de uma ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!