24.6 C
Uberlândia
quinta-feira, abril 18, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesDia do reciclador e da reciclagem

Dia do reciclador e da reciclagem

Referência nacional em economia circular, Termotécnica realiza encontro com cooperativas de recicladores.

Em comemoração ao Dia do Reciclador e da Reciclagem (22 de novembro), a Termotécnica recebeu em sua fábrica a visita de representantes de 9 cooperativas de recicladores de Curitiba, São José dos Pinhais e Fazenda Rio Grande, do Paraná, e de Joinville e Itajaí, de Santa Catarina. O objetivo foi estreitar ainda mais o relacionamento, valorizar e reconhecer o trabalho desses importantes parceiros para captação, logística reversa e reciclagem da sucata pós-consumo de EPS (isopor*). Também participaram do evento representantes das secretarias de Meio Ambiente de Fazenda Rio Grande e de Joinville.

Créditos: Divulgação

Através do Programa Reciclar EPS, criado em 2007 pela Termotécnica, a companhia vem transformando um material antes rejeitado nas coletas seletivas em um insumo valorizado no mercado e contribuindo para a inclusão sócio-produtiva de famílias que vivem desta cadeia de reciclagem.  Nas unidades de reciclagem da Termotécnica, esse material pós-consumo é processado e transformado em  nova matéria-prima pela empresa, que insere o novo produto no mercado com a marca REPOR, fornecendo poliestireno reciclado para fabricantes de produtos plásticos, a citar como exemplos carretéis para esparadrapos, peças técnicas para eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos, rodapés, molduras, cachepôs, entre outras inúmeras aplicações. É a economia circular acontecendo na prática.

Irineu Guimarães, presidente da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis Moranguinho, de São José dos Pinhais (PR), é um dos pioneiros na triagem da sucata de EPS que chega da coleta seletiva do município. Ele conta que a renda proveniente da parceria com a Termotécnica beneficia em muito os 11 associados.

Maria Josélia Oliveira de Sá, a Dona Zélia, presidente da Associação de Catadores de Recicláveis Comunidade Unida de Fazenda Rio Grande (PR), também reforça a importância da parceria para os 9 associados e suas famílias. A associação também conta com o apoio da prefeitura municipal que ampliou o seu depósito para comportar o aumento dos materiais que chegam para triagem e reciclagem. “Essa parceria público-privada é muito importante para dar a destinação correta aos resíduos e também para a geração de renda destas famílias”, afirma Evellyn Renata Bereza Bueno, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

Severino Tavares Nunes, mais conhecido como Primo, e a filha Emília, participam e estão à frente da administração da Assecrejo – Associação Ecológica de Recicladores e Catadores de Joinville -, no Bairro Aventureiro. Dos 23 anos da associação, há pelo menos 17 anos eles contam com a parceria com a Termotécnica. “No início, não se dava a devida atenção à destinação correta do isopor para reciclagem. Com o trabalho educativo e a dedicação da Termotécnica na valorização destas embalagens pós-consumo, hoje recebemos um volume bem maior do material vindo da coleta seletiva”, diz. São 20 associados e todas despesas e renda obtida com a venda do material é compartilhada em partes iguais.

A presidente da Associação de Recicladores do Cubatão, Dulce Campagnaro Vicentainer, diz que a Termotécnica está junto nessa jornada desde o início da cooperativa, há 10 anos. “A cada ano aumenta a quantidade de isopor para triagem vindo da coleta seletiva de Joinville. Além de ser uma renda importante para as 15 famílias associadas, também é muito importante para o meio ambiente”, fala.

Uma apaixonada pela causa do meio ambiente e pela inclusão e valorização das famílias de baixa renda, incentivando novos empreendedores da cadeia de reciclagem, a fundadora e presidente da Reciclavale – Cooperativa de Trabalho de Reciclagem do Vale do Itajai – Marli Martins, desenvolve esse trabalho desde 2008. Hoje a cooperativa, com sede em Itajaí, envolve diretamente 16 famílias que vivem do beneficiamento e comercialização deste material. A Reciclavale conta com um caminhão para coletar o EPS nas cidades do Alto Vale do Itajaí e em todo o Litoral Norte catarinense.A parceria sustentável com a Termotécnica vem de longa data e é fundamental para garantir essa renda aos nossos associados”, diz. Além da geração de emprego e renda, por meio do Instituto Reciclavale, Marli desenvolve um trabalho social e de educação ambiental nas escolas.

Atualmente o Programa Reciclar EPS gera cerca de 100 empregos diretos, conta com mais de 1,2 mil Pontos de Coleta e 300 cooperativas de recicladores parceiras no país, o que impacta diretamente mais de cinco mil famílias. “Sendo a única fonte de renda de recicladores autônomos e cooperativas, com esse trabalho aumentamos a demanda, valorizamos e ampliamos os ganhos destas famílias”, afirma o presidente da Termotécnica, Albano Schmidt, empresário do setor plástico e que vem sendo há mais de duas décadas, um promotor da causa da logística reversa, da reciclagem e da economia circular.

Créditos: Divulgação

Quer ser um parceiro da Termotécnica?

Organizações públicas e privadas que quiserem se juntar ao Programa Reciclar EPS podem fazer o cadastramento diretamente no portal Sou Reciclável (soureciclavel.com.br). O site foi criado para esclarecer, orientar e potencializar a reciclagem do EPS destas embalagens pós-consumo.  Ali há informações de porquê reciclar esse material, como reciclar e, muito importante, onde encontrar os pontos de descarte mais próximos em todo o país.

Em Sergipe, Termotécnica contribui com a reciclagem de marmitas descartáveis utilizadas nas refeições de detentos

A Termotécnica, em parceria com o Sistema Prisional do Estado de Sergipe, está realizando a coleta e reciclagem das bandejas de marmitas usadas nas refeições dos detentos. A Termotécnica não fabrica esses tipos de bandejas descartáveis, porém como domina o processo de reciclagem do EPS e conta com uma rede de parceiros em todo o país, busca contribuir para a causa ambiental, com a circularidade destes materiais e reintrodução nas cadeias produtivas.

Iniciado no Copemcan, o projeto-piloto desenvolvido pelo Programa “Reciclando na Prisão”, da Secretaria de Estado da Justiça e de Direito do Consumidor de Sergipe -, foi expandido também para outros 3 presídios: Presab, Prefem e Cadeião de Socorro. Segundo o policial Daniel Rodrigues, coordenador do programa, o contato com a Termotécnica ocorreu a partir de uma pesquisa de empresas que fazem a reciclagem deste material. Atualmente, 95% dessas embalagens nestas 4 unidades já estão sendo destinadas para reciclagem. Nesta parceria, a Termotécnica já recolheu e reciclou cerca de 10 toneladas deste material pós-consumo.

Para estarem aptas à destinação para a reciclagem, as bandejas das marmitas não podem ter resíduos de gordura e de alimentos e esse processo de limpeza é feito pelos próprios detentos. A partir de um determinado volume, a Termotécnica coleta os fardos com as marmitas nos presídios e encaminha para sua unidade de reciclagem em Joinville (SC).

Os números do Programa Reciclar EPS

Na última década, vem aumentando a pressão para que as empresas em toda a cadeia de produção e consumo realizem a logística reversa e reciclagem dos resíduos pós-consumo, fazendo a economia circular acontecer na prática. Antecipando-se à PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos –, desde 2007 a Termotécnica vem sendo reconhecida no Brasil e no mundo por sua contribuição para dar nova vida às embalagens pós-consumo de EPS, mais conhecido como isopor. 

Neste período, a empresa já reciclou aproximadamente 48 milhões de quilos de EPS de embalagens pós-consumo – o que equivale a uma área de mais de 10 estádios do Maracanã. “Todos nós, como sociedade, temos que estar conscientes de que uma vez que um material, produto ou embalagem, sejam utilizados, temos a responsabilidade individual por descartá-los corretamente. Mas, para isso, é preciso também que os agentes públicos e privados ofereçam condições para esta destinação correta dos materiais, com um sistema de gestão de resíduos, de coleta e reciclagem como preconiza a Política Nacional de Resíduos Sólidos”, afirma Albano Schmidt.

Para ampliar o volume de captação do material a ser reciclado, a Termotécnica vem buscando expandir a cobertura do Programa Reciclar EPS no país. Conta com uma rede de parceiros como cooperativas e associações de recicladores, gerenciadores de resíduos e prefeituras, entre outras, de forma a reforçar a conscientização para a destinação correta, reciclagem e reintrodução do EPS pós-consumo e pós-industrial na cadeia produtiva.

Em Joinville, cidade sede da Termotécnica, há diversas ações para promover a reciclagem das embalagens isopor. Para descartar corretamente as embalagens de EPS os moradores devem utilizar a lixeira vermelha destinando os resíduos junto com os plásticos.

ARTIGOS RELACIONADOS

Balanço positivo da Termotécnica

Empresa fabricante das conservadoras DaColheita estreitou relacionamento com varejistas explorando a ampliação de shelf-life e a redução de desperdícios de alimentos na cadeia, além da economia circular do EPS

Embalagens em EPS DaColheita

As perspectivas são de crescimento para o mercado exportador de limão, já que a demanda de ...

Termotécnica conquista Ouro e Prata no Prêmio ABRE

Embalagem modular universal para bebidas foi premiada nas categorias Design Estrutural e Soluções em Varejo e E-Commerce.

Termotécnica apresenta embalagens iPack para vinhos

A Termotécnica - uma das maiores indústrias de soluções de embalagens em EPS no Brasil ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!