20.6 C
Uberlândia
sexta-feira, abril 19, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosDryeration lança nova tecnologia na secagem do café

Dryeration lança nova tecnologia na secagem do café

Sistema inovador permite realizar todo o processo de secagem de grãos de café em menos de 24 horas, mantendo a qualidade original que saiu da lavoura

Uma nova tecnologia para a secagem do café lançada no mercado brasileiro este ano está surpreendendo os produtores. Desenvolvido pela Dryeration, empresa brasileira pioneira em inovações tecnológicas para secagem de grãos e semente, o secador realiza todo o processo de secagem de grãos em menos de 24 horas, sem afetar a qualidade original que saiu da lavoura.
Segundo os técnicos, a tecnologia permite que a área de contato com o fruto seja semelhante a um terreiro e inicia a injeção de volume de ar. Esse ar vai passando pelo café, que está estático, dentro do secador, fazendo com que o fluxo passe em todas as partes do grão e que ele seque toda a massa com homogeneidade.
Além de permitir uma secagem uniforme, a agilidade com que o secador Coffee Dryer retira a umidade dos grãos e a leva para fora do secador, preserva a qualidade dos grãos. Cada equipamento tem capacidade para 20 mil litros/dia – em torno de 14 toneladas.
O primeiro secador com toda essa tecnologia embarcada está operando no município de Cristais Paulistas, região Nordeste do Estado de São Paulo, desde abril. Muitos produtores já estão contatando a Dryeration para conhecer esta nova tecnologia que revoluciona a secagem de grãos de café.
“Estamos trazendo para o mercado um novo conceito em velocidade de secagem, reduzindo não só o tempo, mas também eliminando muitos problemas, como chuva, infestação de insetos e queima de matéria seca”, pondera Otalício Pacheco da Cunha, especialista em sistema de secagem de grãos e fundador da Dryeration.
Os primeiros estudos para o desenvolvimento de uma secagem diferenciada começaram em 2001, em Minas Gerais. “É um tempo curto, visto que a história do café tem bem mais de 1.500 anos”, acrescenta.

Processo de secagem de grãos de café em menos de 24 horas
Foto: Dryeration

Produtividade

A secagem mais rápida da nova tecnologia beneficia, especialmente, os cafeicultores que querem volume de seca, liberando mais cedo a lavoura para os tratos culturais, como poda e pulverização. Um atraso na colheita derruba o botão floral.
Quando chega no meio do ciclo e a planta já começa a soltar os botões florais, é sinal de menor produção para a próxima safra, porque um botão floral (pinha) que cai é um fruto a menos que produz. Evitar essa perda é melhorar a produtividade.
Ao tornar possível a retirada do fruto da planta no melhor estágio de maturação, aumenta a perspectiva de ganho de valor agregado.
Em um comparativo realizado em testes que secou a mesma quantidade de café (mil sacos) nos dois sistemas, os grãos que passaram pelo sistema convencional, entre 7 e 10 dias, tiveram 12,3% de queima de matéria seca. “Isso quer dizer que, com o Coffee Dryer, são exatamente 123 sacos a mais para o produtor”, complementa Otalício Pacheco da Cunha.

Pioneirismo também em produção de sementes

Outra transformação no pós-colheita do café é a entrega ao cafeicultor de grãos que podem ser tão industrializados como também plantados, como sementes, dependendo da opção do produtor, com todo vigor e matéria seca e sem perder a germinação.
Processo oposto ao tratamento delicado que o fruto necessita atualmente, que envolve a despolpa, um período de lavagem, fermentação e ainda o processo de seca, normalmente feita em terreiro suspenso.
“É um trabalho imenso que é possível ser substituído. O nosso sistema possibilita ao produtor colocar o café direto da colheitadeira para o secador e, ao final da secagem, a semente estará viva e poderá ser diretamente plantada, eliminando várias etapas de trabalho e mantendo a qualidade que o grão tinha no pé. Sem queima da matéria seca e sem a perda de vigor”, resume Cunha.
Ele explica que a tecnologia é semelhante à utilizada na cevada e acredita que, no futuro, poderá ser adaptada a outras sementes, como pimenta-do-reino, noz-pecã, caju e amendoim.

ARTIGOS RELACIONADOS

Poda do cafeeiro tem aliado para alcançar maiores produtividades

A poda de esqueletamento é uma prática cultural que está se tornado habitual na cafeicultura moderna, visto os grandes benefícios econômicos e financeiros que...

Como certificar sua lavoura de café?

O café se destaca entre os principais produtos comercializados no mundo, sendo o Brasil ...

Cafeicultores de Afonso Cláudio e Vargem Alta vencem concurso de qualidade

7º Prêmio Pio Corteletti de qualidade Seis cafeicultores da região serrana capixaba vão terminar o ano com mais dinheiro no bolso e cientes da qualidade...

A importância do TechCover

A AzulPack TechAgro oferece ao produtor rural tecnologias para maximizar o equilíbrio do microclima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!