16.4 C
Uberlândia
quinta-feira, julho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosEficácia dos produtos Frexus Ceres Plus® e CelencoDC Primeâ„¢ na cultura da...

Eficácia dos produtos Frexus Ceres Plus® e CelencoDC Primeâ„¢ na cultura da soja

Leandro Scaranello

Engenheiroagrônomo

Crédito Montana
Crédito Montana

O presente trabalho foi conduzido em São Gabriel do Oeste (MS), em parceria com a CropSolutions, empresa de consultoria, pesquisa e assistência. O objetivo foi avaliar a eficácia de dois produtos do portfólio agrícola da Lonza, empresa multinacional suíça que completa 120 anos de fundação em 2017 na cultura da soja.

O Brasil é um dos maiores produtores de soja do mundo, com uma área que chegou a quase 34 milhões de hectares na última safra, 1,6% maior que a área da safra 2015/16. Como para uma boa produtividade é extremamente importante manter a sanidade adequada das lavouras, existem diversos produtos fungicidas no mercado, que são bastante eficazes no controle das principais doenças da cultura da soja, como: ferrugem asiática, mancha-alvo (avaliadas neste ensaio), antracnose, mofobranco, oídio, dentre outras.

 O trabalho avaliou a eficácia de dois produtos do portfólio da Lonza - Crédito Shutterstock
O trabalho avaliou a eficácia de dois produtos do portfólio da Lonza – Crédito Shutterstock

Em destaque

A ferrugem asiática é a principal doença que afeta os componentes de rendimento da cultura da soja, e a cada ano a preocupação com o seu controle vem aumentando, pois seu ataque é rápido e agressivo.

Diversas são as técnicas utilizadas para o controle desta doença, como época de semeadura, variedades menos sensíveis e controle químico, sendo este o que vem sofrendo as maiores modificações nos últimos dois anos, com a entrada de fungicidas protetores, e outros produtos que auxiliam o manejo, como fosfitos e adjuvantes.

Manejo de doenças

Com o intuito de verificar se ferramentas que auxiliam o manejo de doenças podem ser utilizadas de modo que tragam lucro ao produtor, o trabalho avaliou dois produtos da Lonza associados ao manejo padrão de fungicidas sistêmicos.

Foram realizadas avaliações no âmbito de controle de ferrugem asiática e mancha-alvo, além de avaliação final de produtividade. Os produtos testados foram o Frexus Ceres Plus e o CelencoDCPrime, associados aos fungicidas definidos pela empresa de consultoria.

O Frexus Ceres Plus é um produto que possui fosfito de cobre em sua formulação associado a um poderoso adjuvante, que faz com que o produto atue de forma diferente de seus concorrentes, trazendo mais lucro ao produtor.

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

O CelencoDC Prime é um adjuvante específico para fungicidas capaz de melhorar significativamente sua eficácia, fazendo com que o controle de doenças e, consequentemente a produtividade, sejam maiores.

Tratamento Época de aplicação Produtos Dose
1
2 V5-V6 Fungicida X* 0,4
R1 Fungicida Y* 0,4
R1+21DD Fungicida Y* 0,4
R1+36DD Fungicida Z* 0,3
3 V5-V6 Fungicida X*+Frexus Ceres Plus 0,4+0,5
R1 Fungicida Y*+Frexus Ceres Plus 0,4+0,5
R1+21D Fungicida Y*+CelencoDC Prime 0,4+0,3
R1+36D Fungicida Z*+CelencoDC Prime 0,3+0,3
4 V5-V6 Fungicida X*+CelencoDC Prime 0,4+0,3
R1 Fungicida Y*+CelencoDC Prime 0,4+0,3
R1+21D Fungicida Y*+CelencoDC Prime 0,4+0,3
R1+36D Fungicida Z*+CelencoDC Prime 0,3+0,3

Figura 1. Descrição dos tratamentos

Resultados e discussões

Para as avaliações de severidade de ferrugem asiática, a testemunha foi a única que apresentou sintomas iniciais. Nas demais avaliações, todos os tratamentos apresentaram melhor controle e menor severidade da doença, sendo que, dentre todos os tratamentos, aquele que utilizou apenas com fungicida foi o que teve o pior controle, conforme figura a seguir. Os tratamentos 3 e 4 não apresentaram diferenças significativas entre si.

Gráfico 1 - Lonza

Figura 2 – Evolução da severidade da ferrugem ao longo das aplicações

Nas avaliações de mancha-alvo, observou-se baixa infestação inicial em todos os tratamentos, sendo que, a partir da terceira aplicação de fungicida, foi notado que os tratamentos 3 e 4 contribuíram para uma significativa redução de severidade, conforme figura 3.

Os tratamentos não diferenciaram entre si, porém, houve diferença estatística tanto para a testemunha quanto para o tratamento 2.

Gráfico 2 - Lonza

Figura 3– Severidade mancha-alvo, 10 dias após a terceira aplicação

Essa matéria completa você encontra na edição de outubro 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

ARTIGOS RELACIONADOS

Os métodos de controle da ferrugem asiática

Luís Paulo Benetti Mantoan Doutorando em Ciências Biológicas/Fisiologia Vegetal - UNESP-Botucatu Carla Verônica Corrêa Doutoranda em Agronomia/Fisiologia Vegetal e Metabolismo Mineral - UNESP-Botucatu cvcorrea1509@gmail.com A ferrugem asiática pode...

Qual a nutrição correta da goiabeira em produção?

AutoresDamaris Eugênia Dina eugeniadamaris@gmail.com Luan Fernando Mendes luan.mendes14@hotmail.com Graduandos em Engenharia Agronômica - Centro Universitário Sudoeste Paulista (UNIFSP) Letícia Galhardo Jorge Bióloga e mestranda...

Algas marinhas aumentam o peso da batata

Nilva Terezinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora de Nutrição de Plantas, Bioquímica e Produção Orgânica do Centro Universitário...

Respostas da alface às algas + bioestimulantes

Vandimilli Araujo Lima Graduanda em agronomia pela Universidade Federal de Lavras (UFLA) Rafaella de Paula Avelar Mestranda em Fisiologia Vegetal - UFLA A alface (Lactuca sativa) é...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!